MENU

| BR

Campus

Programação

Marketing

UX

Dados

Negócios

Paises


Faça a gestão de um time digital

Entenda como gerir ou montar uma equipe de marketing digital e também a contratar e avaliar fornecedores como agências de publicidade, ferramentas ou freelancers

Estratégias para vender mais

Conheça os principais canais, players, práticas e metodologias e saiba como colocar em prática na sua empresa, de acordo com o objetivo do seu negócio

Networking

Aprenda com professores especialistas de mercado que trazem sua experiência para a sala de aula. Faça networking com key players


Imagen de Gestão de Marketing Digital

Por que Gestão de Marketing Digital?

O que você vai aprender neste curso:
  1. - Mkt tradicional x digital
  2. - Análise de concorrência
  3. - Planejamento
  4. - Marketing de conteúdo
  5. - Storytelling para marcas
  6. - SEO e AEO
E também:
  1. - Google ads
  2. - Social ads
  3. - Mídia programática
  4. - Vídeo online
  5. - CRM
  6. - E-mail marketing
E mais:
  1. - Métricas e relatórios
  2. - Google Analytics
  3. - Google Data Studio
  4. - Google Optimize
  5. - Funil de conversão
  6. - Case real de negócio

E na minha carreira?

Qual o futuro?

O marketing digital já é uma realidade para empresas de todos os setores. Os consumidores usam cada vez mais a internet e as redes sociais, por isso, as marcas precisam se comunicar melhor melhor para vender mais.

Como direcionar equipes?

Se você é responsável por uma equipe de marketing ou contrata uma agência externa, precisa conhecer as ferramentas, métricas e estratégias digitais para saber direcionar cobrar resultados.

Aprenda com professores especialistas do mercado

Nosso time de especialistas

Ver Professores

Quem já fez

Eventos

10 Dez

Conheça os cursos de Marketing Digital

Inscreva-se
Ver Todos Os Eventos

Próximos cursos, horários e sedes

Turno: integral

09:00 a 18:00

Vila Olímpia
Dias da semana
segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado

Imersão em 1 semana

Início
27 Jan
Fim
1 Fev
Investimento
Até 12 parcelas fixas de:
R$ 750

Blog
Digital House

Jornada do consumidor: conceito e importância img
mkt

Jornada do consumidor: conceito e importância

Gerar valor para o cliente é a chave para qualquer negócio. No entanto, nem sempre é fácil encontrar o melhor caminho de garantir isso. Por esse motivo que é tão importante conhecer como o consumidor se sente a respeito da sua marca e do seu produto, analisando o ciclo de compra desde a perspectiva dele.Muitas empresas fazem diversos estudos para entender o comportamento do consumidor antes de efetuar uma compra, mas nem sempre elas levam em consideração como esse consumidor se sente, que expectativas ele tem e o que espera da marca desde o primeiro contato com ela.Vamos falar de jornada do consumidor e encontrar as respostas para melhorar a experiência do seu cliente? O que é a jornada do consumidorJá se sabe que, antes de iniciar qualquer processo de compra, o consumidor costuma pesquisar muito. Seja buscando pelos melhores sites, perguntando nas suas redes sociais ou conversando informalmente com amigos e familiares, existe todo um caminho anterior até que se tome a decisão.Também conhecida como jornada de compra, a jornada do consumidor é justamente essa soma de todas as experiências vividas pelos consumidores quando eles interagem com sua marca, produto ou serviço. É um documento que permite monitorar o comportamento, as necessidades e os problemas do seu público durante o processo de compra.Basicamente, quando você tem visibilidade da jornada do cliente, você constrói uma história sobre o usuário, investigando e entendendo como ele se comporta em cada etapa: antes, durante e depois da compra. Isso também ajuda a trazer ideias para melhorar a jornada e a experiência, fazendo com que ele volte sempre e seja fiel à sua marca!Por que a jornada do consumidor é tão importante?Como já explicado anteriormente, definir e mapear essa trajetória do cliente ajuda a compreender melhor todo o processo de compra e as necessidades da buyer persona, ou seja, o público a qual a empresa direciona suas mensagens. Isso também faz com que a empresa conheça melhor o perfil de quem tem interesse nos produtos e serviços oferecidos: quais são suas motivações, desejos, problemas, frustrações, etc. Informações valiosas para que a marca se aproxime ainda mais do seu consumidor, trazendo as soluções certas no momento certo, exatamente do jeito que ele realmente precisa. E esse conhecimento também trará um impacto positivo na estratégia de marketing digital da empresa, pois entendendo o caminho e as necessidades do público, é possível planejar, de maneira muito mais eficiente, quais os canais que mais fazem sentido para a marca trabalhar, e quais os tipos e formatos de conteúdos que devem ser criados.Etapas da jornada do consumidorUm ponto importante a ser lembrado é que o processo não é exatamente linear, pois falamos de experiências com pessoas, logo, existe complexidade. Cada pessoa tem uma vivência diferente e algumas mudanças de comportamento impactam diretamente, por isso, a jornada nem sempre é previsível. Entretanto, pode-se dizer que a jornada do consumidor digital contempla 5 etapas:DescobertaÉ o momento de atração, quando a pessoa entende que precisa de algo e começa a fazer sua busca. Ou seja, imagine que ela está na sua rede social favorita, ou pesquisando no Google e, ao ler os conteúdos, decide começar a fazer academia. Para treinar, ela percebe que talvez precise de um tênis novo.Mas atenção, ainda não é a hora de mostrar o diferencial da sua marca, mas sim, de apresentar as vantagens da aquisição e o quanto isso vai sanar a necessidade do possível consumidor!Uma boa ideia, para esse momento, é ter um blog com conteúdo mais aprofundado sobre os territórios que fazem parte do universo da marca, e que esteja otimizado para SEO, pois o consumidor estará em busca de leituras sobre o tema e tentando entender se realmente há a necessidade de comprar o produto.ConsideraçãoNesta fase, o consumidor já entendeu que precisa do produto ou serviço e, então, precisa tomar a decisão de onde adquirir. Ou seja, esse é o momento onde a pesquisa é para encontrar a melhor empresa, os preços oferecidos, a qualidade do serviço. Sabe aquele momento em que você entra em sites que mostram as reclamações e a reputação de empresas, ou naqueles de pesquisa de preços? Isso representa que você se encontra na etapa de Consideração da jornada do consumidor.É a hora de mostrar as vantagens e os diferenciais da sua empresa, para encantar e garantir a conversão do cliente.CompraEsta é a etapa da ação. Se continuarmos com o exemplo da pessoa interessada no tênis, imagine que é o momento em que ela decide a cor, o tamanho, os meios de pagamentos. Ou seja, uma fase bastante delicada e que precisa do máximo de cuidado por parte da marca. Um cuidado com o estoque é essencial, garantindo que o usuário encontre o produto exatamente como ele deseja. Atente-se também para que seu site ou aplicativo esteja impecável, que não dê problemas ao finalizar a compra.RetençãoQuem disse que a jornada acaba quando o consumidor passou o cartão? Nada disso! A retenção deve ser tão importante quanto a compra, pois é o momento de conclusão. Inclui-se aqui fatores como o transporte do produto e o prazo de entrega, assim como o oferecimento de cupons de desconto especial para uma nova compra, por exemplo.FidelizaçãoSe depois de todo o processo, o cliente estiver satisfeito, ponto para a empresa! A fidelização é um momento de reflexão, quando o consumidor está feliz e com a certeza de que vai comprar novamente, assim como indicar a loja para os amigos e familiares, fazer boas avaliações no site e em redes sociais, etc.A empresa precisa mostrar ao cliente que ele é importante, por isso, um tratamento personalizado é essencial. Nunca deixe o pós-venda de lado, pois é uma estratégia valiosa para fidelizar e manter seu público apaixonado!Criando a jornada do seu consumidor para buscar melhores resultadosExistem diversos templates na internet para te ajudar a criar a jornada do consumidor. Você também pode optar por cursos especializados na área de Marketing Digital, que darão todo o suporte necessário para montar sua estratégia de ponta a ponta. Mas não se esqueça de se colocar no lugar do seu cliente em primeiro lugar! Lembre sempre que ele é o motivo da existência da sua marca e é quem interage com seu site e suas redes, busca as informações e que precisa estar sempre satisfeito com a experiência oferecida.Divida as fases do seu serviço e analise como o cliente deve se sentir em cada uma delas. Verifique os pontos positivos e negativos do seu processo, aponte onde estão suas fortalezas e fraquezas para buscar as devidas melhorias.E, claro, o feedback sempre será um elemento fundamental para que a jornada fique cada vez mais certeira. Por isso, interaja com o cliente, pergunte a ele e encontre as respostas diretamente na fonte, para melhorar ainda mais o relacionamento e garantir o sucesso do seu negócio!

Como as mudanças no comportamento afetam a jornada de compra img
mkt

Como as mudanças no comportamento afetam a jornada de compra

Ao vender qualquer produto ou serviço, é preciso criar uma estratégia para impactar seus consumidores. E um dos conceitos fundamentais para que se possa criar esse método é o da jornada de compra — também conhecida como jornada do consumidor ou jornada do cliente.Mais adiante vamos entender um pouco sobre essa jornada clássica, mas, de forma resumida, trata-se do caminho que um cliente faz desde o momento em que ainda nem sabe que quer realizar aquela compra até o momento em que faz a aquisição.Conhecer cada uma dessas etapas é importante para que se possa criar sua estratégia, seja para vender online ou offline, mas para planejar campanhas digitais. Entretanto, é preciso ter um outro olhar sobre esse processo no mundo superconectado em que vivemos.Neste artigo, vamos apresentar a jornada de compra clássica e, depois, quais as mudanças às quais os profissionais de marketing digital precisam estar atentos na hora de estruturar suas ações na internet. Vamos lá?A jornada de compra clássicaA jornada de compra se baseia no modelo do funil de vendas, um modelo criado em 1898 pelo americano E. St. Elmo Lewis. A ideia era mapear os estágios pelos quais uma pessoa passa desde que descobre a existência de um produto até quando, de fato, se torna um cliente.A imagem é a de um funil porque parte-se do princípio de que muitas pessoas podem conhecer o produto, um número menor pode ser de potenciais clientes, menos gente ainda pode, de fato, se interessar por aquela mercadoria e uma quantidade bem inferior realmente vai adquirir aquele artigo. Dessa forma, o número de pessoas em cada etapa vai se afunilando. A partir do funil de vendas, criou-se a jornada de compra. Ela se divide em quatro etapas:Aprendizado e descoberta: quando o cliente começa a se interessar por determinado tema;Reconhecimento do problema: nessa etapa, o consumidor percebe que tem um problema ou uma oportunidade de consumo;Consideração da solução: nesse momento, o cliente já começa a pesquisar ativamente uma solução para o problema que identificou na etapa anterior;Decisão de compra: no último estágio da jornada, o consumidor já decidiu que vai realizar a compra e passa a pesquisar qual produto ou serviço será o mais adequado.O comportamento do consumidor digitalO modelo clássico da jornada de compra ajuda muito a identificar cada etapa pela qual o consumidor está passando. Dessa forma, fica mais fácil criar o conteúdo e os anúncios para que esse potencial consumidor seja impactado com materiais relevantes para ele.Todavia, por se basear em um conceito de funil de vendas do fim do século XIX, uma parte da realidade atual é deixada de lado. Por estarmos conectados praticamente o tempo todo com nossos smartphones, somos bombardeados com milhões de estímulos.Dessa forma, considerar um comportamento linear na jornada de compra se torna muito simplista. Mais uma vez, é claro que esse modelo não deve ser desconsiderado. Entretanto, ele deve ser uma base para que se possa compreender os hábitos do consumidor digital.Sempre conectado, o comprador será impactado por diversas campanhas, em diferentes pontos da jornada, pelos mais diversos tipos de produtos e serviços — tudo isso tendo apenas um orçamento individual para gastar. Assim sendo, as empresas precisam ter isso em mente na hora de montar sua estratégia, desde as campanhas de marketing até a precificação dos produtos e a análise da concorrência.Um ponto importante a se considerar é que a jornada do consumidor deve ser cíclica. É sempre positivo focar na manutenção de consumidores engajados com sua marca, seja em seu e-commerce, no blog da sua empresa ou nas redes sociais do seu negócio. Isso porque é mais barato fazer com que um cliente antigo compre novamente do que atrair novos consumidores.Como se comportar nesse cenárioTendo os conceitos e a realidade em vista, é hora de saber de algumas ações que sua empresa pode desenvolver para que se sobressaia nesse cenário. Vamos a elas?Trabalhe sua marcaUm ponto muito importante para atrair o reconhecimento dos clientes é o de trabalhar sua marca. Dessa forma, os consumidores vão associar o nome da sua empresa a algumas características do produto ou serviço que você oferece.Para isso, foque em conteúdos originais no seu blog e nas redes sociais. Assim, você pode se tornar uma referência no ramo em que atua.Além disso, você pode trabalhar com anúncios no Google Display e com banners nas redes sociais, de modo a fortalecer o reconhecimento de marca. Outra forma de desenvolver seu nome é levar sua empresa para participar de eventos do seu ramo de atuação.Entenda o comportamento do seu consumidorComo já abordamos anteriormente, o consumidor moderno é abordado por milhões de estímulos toda vez que faz uma pesquisa no Google, assiste a um vídeo no YouTube ou navega pelo feed do Instagram, por exemplo. Dessa forma, é preciso saber muito bem o que está fazendo para chamar sua atenção.Portanto, nada melhor do que conhecer seu público a fundo para saber como despertar seu interesse. Crie personas dos seu clientes ideais e considere o que os faria parar para ver um conteúdo da sua marca.Proporcione uma ótima experiênciaPode parecer óbvio, mas muitas empresas focam na parte de atrair novos clientes e acabam se esquecendo de proporcionar uma ótima experiência para aqueles que estão, de fato, comprando delas.Um exemplo de como você pode garantir uma excelente compra para seus clientes é por meio de um atendimento excepcional. Esteja atento às dúvidas e necessidades dos compradores. Procure ajudá-los de verdade. Dessa forma, eles enxergarão valor ao fazer negócio com sua marca.Considerar as particularidades do mundo moderno na jornada de compra é uma forma de adequar as estratégias do seu negócio à realidade dos seus clientes. Os modelos clássicos nos ajudam a entender como abordar esses potenciais compradores, mas é preciso observar o comportamento da sociedade para se adaptar de forma a impactar as pessoas de forma mais efetiva!E, então, está pronto para criar sua estratégia?---Informações da autoraVictoria Salemi é a editora responsável pelas parcerias de conteúdo da Nuvemshop, a maior plataforma de comércio digital da América Latina, com mais de 30 mil lojas ativas. Formada em Jornalismo, ama escrever e tornar assuntos complicados acessíveis a todos!

Link Building: conceitos e técnicas img
mkt

Link Building: conceitos e técnicas

Houve um tempo no universo das ferramentas de busca em que ter a sua página repleta de backlinks era o suficiente para ficar em uma boa posição. Mas como tudo na vida, a quantidade foi substituída por qualidade e, agora, para usar link building em estratégia de SEO é preciso ir um bastante além.Para quem não está familiarizado com o termo, link building é a tática de adquirir links de outros sites. Esse trabalho é uma via de mão dupla, porque ao mesmo tempo que outros sites possuem links apontando para a sua página, você também acrescenta hiperlinks externos no seu conteúdo.Os mecanismos de busca entendem links como "votos", sendo assim, quanto mais links apontando para você, mais votos de que seu conteúdo é confiável e você é uma autoridade em determinado assunto. Antigamente, os algoritmos não eram inteligentes o suficiente para entender a qualidade desses votos, então muitas pessoas utilizavam essa estratégia criando links e sites falsos. Por esse motivo, o link building acabou se tornando "persona non grata" nas estratégias de SEO. Mas é possível usar essa tática de maneira responsável e ética, e ainda garantir o sucesso da sua página.De acordo com a MOZ, que realiza pesquisas com profissionais de SEO bianualmente, 99,2% dos primeiros 50 resultados de uma pesquisa no Google possuíam pelo menos um link externo apontando para algum site. Contexto importaComo já mencionamos, os mecanismos de busca estão muito focados em qualidade quando o assunto é links, por isso não adianta só colocar um hiperlink em uma frase aleatória ou ter sempre um link na palavra-chave.Contexto é um dos critérios de avaliação, os outros critérios do Google são: o texto que está no link e se o link tiver a tag "dofollow" ou "nofollow". Se o link for o segundo caso, com a tag "nofollow", o algoritmo do Google não reconhece este link como um voto a seu favor, apesar de gerar tráfego para seu site. Qualidade > QuantidadeEssa é uma tecla que vale a pena apertar, bater, repetir e relembrar até cansar. Link building tem tudo a ver com qualidade em vez de quantidade. Isso vale para links e também para o conteúdo do seu site.Existem alguns fatores que indicam qualidade (ou a falta dela) em seus links, como a idade do domínio, o acesso dos motores de busca a esta página, o número de links para aquela página ou domínio, os tipos de sites linkados na página, entre outros. E não adianta falarmos só de links, a qualidade do seu conteúdo também precisa ser levada em consideração. Textos relevantes, claros, objetivos e bem escritos também são parte fundamental da sua estratégia de link building.Guest PostEscrever um post para outro blog é uma excelente técnica para melhorar seu link building. A prática é comum em agências e empresas, e te dá mais controle em relação às âncoras do link. O Google, no entanto, vem tentando banir o guest post, porque muita gente está usando a técnica para o mal, gerando spams no lugar de conteúdo relevante. Além de ser uma boa prática para o link building, o guest post envolve criar um relacionamento com outro produtor de conteúdo ou com uma empresa, algo que sempre será positivo para sua marca.Escolha blogs que trabalhe com temas relevantes para sua empresa e que tenham uma boa visibilidade, crie um relacionamento comentando nos posts e nas redes sociais antes de mandar um e-mail abordando o assunto do guest post.Mostre que você é uma boa autoridade sobre o assunto que deseja escrever e, quando seu post for publicado, compartilhe em suas redes e continue nutrindo um bom relacionamento com os autores do outro site. Prospecção (ou Assessoria de Imprensa)Fazer uma prospecção ativa links é um trabalho muito similar ao de assessor de imprensa, em que um profissional é contratado para fazer com que site e veículos importantes e relevantes falem da sua marca. Consequentemente, o link da sua página pode ganhar destaque nesses canais.Se sua empresa tiver condições de contratar uma assessoria de imprensa ou um profissional interno para conduzir esse trabalho, os principais lançamentos de sua marca e notícias do seu nicho de atuação poderão ser usados para melhorar seu link building.MonitoramentoNem sempre você sabe quem está falando de você, por isso é uma tática muito positiva investir em ferramentas de monitoramento, pode até ser o Google Alerts, que é gratuito. Assim, através de palavras-chave, você consegue saber quem está mencionando sua marca e, caso não tenham incluído um link, você pode entrar em contato para pedir a inserção.Acrescentar o link building em sua estratégia de SEO com certeza vai trazer frutos muitos positivos, você só precisa ficar atento para não cair em nenhuma das más práticas que são corriqueiras nessa técnica.

Ver todos