MENU

| BR

Campus

Programação

Marketing

UX

Dados

Negócios

Paises


Front End + Back End

Aprenda a fazer sites e sistemas web usando linguagens de programação (HTML, PHP, Javascript, Laravel, React e mais)

Portfólio

Trabalhe em equipe usando metodologias ágeis (SCRUM) e saia do curso com um site que será seu portfólio

Mentoria de carreira

Alunos podem fazer o Curso de Gestão de Carreira (gratuito) e participam de feiras de recrutamento exclusivos (Recruiting Day)


Imagen de Desenvolvimento Web Full Stack

Por que Desenvolvimento Web Full Stack?

Você vai aprender:
  1. 01. HTML
  2. 02. CSS
  3. 03. PHP
  4. 04. Manipulação de erros e debug
  5. 05. Gerenciamento de arquivos JSON
  6. 06. GitHub
E também:
  1. 01. Introdução a base de dados relacionais
  2. 02. SQL
  3. 03. Orientação a objetos
  4. 04. Laravel
  5. 05. Javascript
  6. 06. Introdução ao React
Soft Skills
  1. 01. Metodologias Ágeis/Scrum
  2. 02. Trabalho em equipe
  3. 03. Github
  4. 04. Construção de portfólio
  5. 05. Desenvolvimento de carreira
  6. 06. Network

E na minha carreira?

Qual o futuro?

Empresas de todos os tamanhos e segmentos precisam de sites ou sistemas web. Há preferência no mercado por devs Full Stack porque são versáteis e conseguem atuar tanto no Back End quanto no Front End.

Salários

O salário inicial para desenvolvedores web full stack júnior é de R$ 4,017, em média. A demanda por esses profissionais aumentou 169% de 2018 para 2019 (fonte: Revelo, Julho 2019).

Aprenda com professores especialistas do mercado

Nosso time de especialistas

Ver Professores

Quem já fez

Eventos

5 Nov

Conheça Nossos Cursos | Tire suas dúvidas

Inscreva-se

11 Nov

Workshop | Quer Aprender A Programar?

ESGOTADO
Ver Todos Os Eventos

Próximos cursos, horários e sedes

  • Manhã
  • Tarde
  • Noite

Manhã

8:30 às 12:00

Segunda, Quarta

2 Março - 22 Julho

Segunda-feira (aula presencial) & Quarta-feira (aulas virtuais e presenciais alternadas)

08:30 a 12:00
Vila Olímpia

Tarde

14:00 às 17:30

Segunda, Quarta

6 Abril - 26 Agosto

Segunda-feira (aula presencial) & Quarta (aulas presenciais e virtuais alternadas)

14:00 a 17:30
Vila Olímpia

Noite

19:00 às 22:30

Quinta, Sábado

23 Janeiro - 20 Junho

Quinta-feira (aula presencial) & Sábado (aulas virtuais e presenciais alternadas)

19:00 a 22:30
Vila Olímpia

Quarta, Sexta

12 Fevereiro - 8 Julho

Quarta-feira (aulas presenciais) & Sexta-feira (aulas virtuais e presenciais alternadas)

19:00 a 22:30
Vila Olímpia

Por que escolher a Digital House?

Thumbnail del video Por que escolher a Digital House?

Nossa missão é formar a próxima geração de profissionais digitais. Temos um campus de quatro andares na Vila Olímpia (Avenida Doutor Cardoso de Melo, 90 - São Paulo) com salas equipadas com um computador por aluno. Nossa metodologia própria de ensino intensivo é focada na prática, com um currículo feito sob medida para o que o mercado exige. Participe também de eventos para networking e recrutamento. Adquira habilidades digitais! Venha para a Digital House!

Blog
Digital House

Mobile first, mobile only e a importância disso para seu e-commerce img
tech

Mobile first, mobile only e a importância disso para seu e-commerce

O crescimento do mercado de e-commerces no Brasil é uma realidade. Em 2018, o faturamento foi de R$53,2 bilhões, de acordo com um estudo do eBit/Nielsen. Isso significa que o comércio virtual cresceu 12% no período!Que os consumidores estão cada vez mais conectados, é inegável. Segundo a pesquisa Webshoppers, 5,3 milhões de pessoas no Brasil compraram online pela primeira vez apenas no primeiro semestre de 2019!  Mas a penetração da internet na sociedade vai muito além do que apenas aqueles que estão sentados em frente ao computador.O conceito de mobile first define essa realidade e se torna cada vez mais fundamental para a estratégia de quem vende na internet. Mas o que significa isso?O que é mobile first?O termo Mobile First (“dispositivo móvel primeiro”, em tradução literal) foi empregado pela primeira vez no título de um livro do diretor de produto do Google, Luke Wroblewski. Essa publicação já falava, em 2011, da importância de criar sites e aplicações pensando, primeiramente, na experiência por meio do smartphone.A ideia é priorizar a navegação pelo celular, uma vez que essa passou a ser a principal forma de acessar a web nos últimos anos. De acordo com o estudo The Global Mobile Report, de 2017, 73% do tempo online dos brasileiros é gasto nos smartphones.Quando você olha em volta e pensa nos seus próprios hábitos, fica fácil enxergar por que o celular deve ter tanto peso na estratégia por trás de iniciativas digitais, não é mesmo?E mobile only, o que é?Para algumas pessoas, o mobile first já começa a se tornar ultrapassado. Isso porque uma parcela crescente da população nem acessa mais a internet pelo computador. Em 2017, a pesquisa The Global Mobile Report já apontava que quase 30% dos brasileiros se conectavam exclusivamente pelo celular.A tendência é que essa parcela da população continue aumentando, uma vez que os smartphones fornecem cada vez mais funcionalidades para os usuários e costumam ser uma alternativa mais acessível do que os computadores. De acordo com um estudo do Pew Research Center, 60% dos adultos brasileiros possuem um celular com conexão à internet. Mas não apenas o lazer se dá pelo celular.Consumo no mobileAssim como a utilização de redes sociais, como Facebook, Instagram e WhatsApp, o consumo também é afetado pelo aumento da importância do mobile na sociedade. Em 2018, 43% das compras online foram realizadas por smartphones, conforme estudo da Clearsale. Isso representa um aumento de 28% em relação a 2017!Como os números apontam crescimento ano após ano, as empresas têm se adaptado à nova realidade e a compra por meio dos celulares vêm se tornando cada vez mais simples. Assim, a tendência também é que o brasileiro dependa cada vez menos do desktop para consumir.Você deve se lembrar da época em que pesquisava um produto no celular para comprá-lo depois pelo computador. Nem faz tanto tempo assim, mas esse hábito deve se tornar, cada vez mais, coisa do passado.Se você quer ter uma loja virtual, precisa estar atento a essa tendência. Isso porque os clientes que não tiverem boa experiência no smartphone em um e-commerce não hesitarão em procurar o produto que querem no concorrente.Por isso, é preciso estar adaptado para que o público consiga realizar compras por mobile na sua loja virtual. Então, preparamos algumas dicas rápidas para que seu e-commerce esteja otimizado.Como otimizar seu e-commerce para mobileExistem algumas formas de melhorar a navegação dos clientes que acessam sua loja virtual pelo celular e que não exigem tanto trabalho assim. Prestando atenção a apenas alguns detalhes, você pode evitar perder esses consumidores!1. Escolha uma plataforma mobile firstNo momento de escolher a plataforma que vai usar para montar sua loja virtual, preste atenção se essa empresa oferece boas soluções para a navegação pelo celular. Os layouts devem se adaptar perfeitamente aos smartphones e o cliente não deve ter problemas.Se estiver na dúvida, pergunte, pesquise e teste! Tente acessar e-commerces das plataformas que te interessaram para ver como esses sites carregam no seu celular. Dessa forma, fica mais fácil decidir.2. Não carregue muitos produtos por páginaQuando for montar sua loja virtual, evite subir muitos produtos por página. Isso vai tornar o tempo de abertura maior porque serão muitas fotos a serem carregadas de uma vez.Separe os produtos por categorias e organize seu e-commerce dessa forma. Assim, a navegação fica mais simples e mais rápida! Isso vai melhorar a experiência do cliente no seu site e quem estiver comprando pelo celular não terá problemas.3. Tenha um checkout transparenteDe forma resumida, o checkout transparente é aquele em que o usuário não é redirecionado a outra página na hora de inserir os dados de pagamento em uma loja virtual. Evitar a abertura de outra janela é uma ótima forma de melhorar a navegação no mobile. Afinal, sabemos como é chato e pouco prático quando várias abas são abertas no navegador do celular.O aumento dos números de pessoas usando e consumindo por meio dos celulares mostra como é importante estar preparado para esse tipo de navegação no seu e-commerce. Entender os conceitos de mobile first e de mobile only só vai te ajudar a melhorar a experiência dos usuários na sua loja virtual, além de colaborar com a estratégia de SEO do seu site. Então, está preparado para facilitar a compra dos consumidores por meio de seus smartphones?---Informações da autoraVictoria Salemi é a editora responsável pelas parcerias de conteúdo da Nuvemshop, a maior plataforma de e-commerce da América Latina em lojas ativas. Formada em Jornalismo, ama escrever e tornar assuntos complicados acessíveis a todos!

Web Developer: o que faz, quanto ganha e como se tornar um img
carreira
tech

Web Developer: o que faz, quanto ganha e como se tornar um

São tantas novas profissões nesse mundo novo e em constante mudança. Tudo está sendo reinventado, inclusive o mercado de trabalho. Por conta disso, diariamente, é quase rotineiro encontrar oportunidades de carreira que ainda não sabemos muito bem o que elas significam.Para quem está de olho na atuação com TI, isso fica ainda mais evidente. São muitas nomenclaturas de profissões e, para um iniciante na área, pode ser difícil definir em qual área da tecnologia atuar. Uma delas é a do desenvolvedor web, ou web developer. Onde esse profissional atua e quais habilidades são necessárias? Vamos descobrir a partir de agora!O que faz um Web Developer?Basicamente, esse é um tipo de programador especializado em desenvolvimento de sistemas para a internet, sendo responsável por manter o seu site ou aplicativo funcionando. Para isso, ele faz o planejamento da estrutura, constrói e depois mantém a manutenção dos códigos, para que tudo rode perfeitamente, dentro do esperado.Não é um trabalho muito fácil, pois envolve entendimento das mais diferentes linguagens de programação, estando sempre atento aos aspectos de back-end como servidores e segurança de dados, assim como no front-end, ou seja, com a experiência do usuário. Há quem prefira atuar com um ou outro aspecto, mas também há o Desenvolvedor Fullstack, ou seja, aquele que atua de maneira híbrida, tanto no campo do front-end, com HTML, CSS e Javascript, assim como com as linguagens do back-end.De toda forma, é uma profissão desafiante, com muito potencial de aprendizado e crescimento profissional, além de impactar positivamente o ambiente em que vivemos, por trazer soluções tecnológicas que podem ser benéficas para a sociedade!Web Designer x Web DeveloperEssa talvez seja uma das principais dúvidas de quem tem interesse em atuar com desenvolvimento: qual a diferença entre o web designer e o web developer?Enquanto o Desenvolvedor Designer atua com a criação do conceito do site, decidindo questões como cores, tipografia, tipos de conteúdos e páginas, o desenvolvedor web usa os conceitos apontados pelo designer para construir os códigos e transformar tudo no site propriamente dito.Claro que, nos dias de hoje, é possível encontrar profissionais que contemplam as duas expertises, mas em teoria, o web designer não atua com a construção dos códigos, enquanto o web developer não precisa, necessariamente, ter habilidades de design, ou entender de teoria das cores e identidade visual, por exemplo.Quanto ganha um Web Developer?Não basta entender qual a atividade dessa carreira, também é preciso ficar de olho nos ganhos, certo? O salário vai depender da atuação profissional, já que os desenvolvedores podem ser encontrados trabalhando em pequenas, médias e até grandes corporações, além dos que decidem atuar de maneira autônoma, ou seja, como freelancers.Pesquisando pelos sites das principais empresas especializadas em carreira do país, é possível verificar que, em média, um desenvolvedor web em São Paulo ganha em torno de R$ 3.870 por mês, mas também há salários que podem chegar a R$ 9 mil mensais. Para os freelancers, vale lembrar que quanto mais experiência na área, maior a possibilidade de ir definindo seu próprio preço!Quero ser Web Developer: por onde começar?Não é nem preciso falar que uma profissão baseada em códigos e linguagens complexas exige muito estudo e dedicação, certo? Mas se você gostou do que leu e está buscando iniciar sua carreira como desenvolvedor web, saiba que esta é uma excelente escolha!Tudo começa, claro, com a busca por um curso para aprendizado e aperfeiçoamento das habilidades. A Digital House oferece três cursos na área: Desenvolvimento Full-Stack, Desenvolvimento Mobile Android e Desenvolvimento Mobile IOS. E se você não tem experiência nenhuma nessas áreas, tudo bem: a escola ajuda na sua formação, para que você aprenda a programar do zero e construa uma carreira de sucesso!Depois de aprender as bases, você provavelmente entenderá quais linguagens mais adequadas para o aperfeiçoamento, quais você teve mais facilidade, essas coisas. Sem nunca esquecer que, como é uma carreira digital, tudo muda muito rapidamente, então o aprendizado constante é fundamental para que seu conhecimento não fique obsoleto.Leia também: Tudo o que você precisa saber para ser um programador.Gostou das dicas? Prepare-se para começar sua carreira no mundo dos códigos e desenvolvimento de páginas e boa sorte na sua trajetória profissional!

Linguagem de programação: o que é, quais são e como aprender img
tech

Linguagem de programação: o que é, quais são e como aprender

Está pensando em aprender a programar, mas não faz a menor ideia de como começar? Hoje em dia, existem várias linguagens de programação e, justamente por conta disso, fica difícil decidir por qual caminho seguir. Para dar uma mãozinha, trouxemos esse texto que fala sobre alguns conceitos iniciais para que você tenha um norte e saiba, pelo menos, como começar a trilhar sua carreira nessa área promissora! Vamos lá?O que é Linguagem de Programação?Quando você decide aprender um novo idioma, como o inglês, mandarim ou espanhol, seu objetivo é conseguir se comunicar com outras pessoas e entender um pouco de novas culturas, certo? Para começar a programar e aprender a se comunicar com um computador, você precisa da mesma lógica: falar a língua dele.Basicamente, a linguagem de programação é o idioma que você vai utilizar para comunicar ao computador e escrever os códigos. Assim como na comunicação entre humanos, você emite uma mensagem e precisa que seu receptor a entenda e responda. A linguagem é um conjunto de regras que precisam ser seguidas para que os programas funcionem corretamente.Assim como os diferentes idiomas do mundo, existem várias linguagens de programação atualmente, umas mais simples de aprender, outras bem mais complexas. Também é importante ter em mente o seu objetivo para aprender a desenvolver. Afinal, você utiliza linguagens diferentes para programar para a web e programar para mobile, por exemplo.Quais são as principais linguagens de programação?Com tantas linguagens por aí, como saber qual a melhor para você começar sua carreira? Para onde ir, afinal? Bem, antes de mais nada, é preciso ter em mente que, como tudo nos dias de hoje, as tecnologias para desenvolvimento mudam muito rápido e é preciso sempre se atualizar para não ficar para trás.Muitas linguagens já foram vistas como as mais importantes do mercado e hoje estão obsoletas, ou desapareceram completamente. Por outro lado, vemos novas linguagens nascendo e crescendo numa velocidade muito rápida. Vamos trazer aqui algumas das mais aceitas no cenário brasileiro: PHPA sigla que denomina essa linguagem vem, originalmente, de Personal Home Page. É muito utilizada para desenvolvimento web e é conhecida por ser uma linguagem fácil de usar, podendo ser embutida no HTML. Com o PHP, é possível coletar dados de formulários, enviar e receber cookies e criar páginas com conteúdo dinâmico.Essa linguagem oferece muitas possibilidades para desenvolver soluções web, motivo pelo qual se utiliza cada vez mais tanto no Brasil quando no resto do mundo. Inclusive, ela é bastante usada por empresas gigantes do mundo da tecnologia. Sabe o que o Facebook, Wikipedia, Yahoo, Tumblr e Wordpress têm em comum? Todos esses sites foram feitos com PHP!JavaJava é orientada para objetos e é reconhecida por sua simplicidade e legibilidade. Usada para desenvolver desde aplicações desktop a Web, ela está presente em 7 bilhões de dispositivos. Ou seja, é uma das linguagens mais altamente utilizadas do mundo! Um ponto positivo, e que faz com que ela seja tão popular, é a chamada retrocompatibilidade: a capacidade de fazer com que as versões anteriores continuem compatíveis para as novas atualizações, garantindo o funcionamento a longo prazo das aplicações que utilizam essa linguagem.Outro destaque da linguagem Java é que ela é usada por 90% das empresas que estão incluídas no ranking da Fortune 500, uma lista das maiores corporações norte-americanas. Inclusive, dominar essa linguagem é uma das hard skills mais valorizadas pelos empregadores, de acordo com um ranking do Linkedin feito em 2018. Deu para perceber que, para quem está começando, pode ser uma ótima alternativa!JavaScript Antes de mais nada, um alerta: não confundir esta linguagem com a Java! O que acontece é que Javascript trabalha com interface web, só podendo ser utilizada para criar scripts que se executem em navegadores e dependem dos mesmos para funcionar. Em resumo, Javascript roda no client-side, ou seja, através do navegador do usuário, enquanto Java roda no lado do servidor (server side).Pode ser usado tanto para aplicações em mobile, servidor e desktop, e é útil para dar interatividade e para inserir efeitos, deixando o site mais dinâmico. Ele é ótimo para questões de responsividade, já que se adapta a qualquer browser e pode fazer validações da resolução dos dispositivos.SwiftEssa é para desenvolvedores que querem programar para IOS! Foi desenvolvida pela Apple para criar apps para Mac e IOS e é uma alternativa atualizada ao Objective-C. Ela é simples e amigável, o que significa que mesmo que você nunca tenha trabalhado com código antes, poderá fazer aplicativos surpreendentes.Além da fácil compreensão para uso, Swift tem uma ótima performance, sendo mais veloz e dando maior qualidade aos apps. É uma linguagem relativamente nova, mas que certamente veio para ficar, por conta do seu dinamismo e facilidade no aprendizado.KotlinEnquanto Swift conversa com desenvolvimento IOS, Kotlin é a linguagem oficial dos dispositivos Android. Os códigos são muito semelhantes ao Java, logo, se você já desenvolve em Java, verá que o aprendizado será muito mais intuitivo e fácil para desenvolver com Kotlin. Aliás, é possível criar um projeto usando ambas as linguagens, sabia?Kotlin é uma linguagem muito mais concisa e expressiva que Java, ou seja, é possível programar usando menos códigos. Além disso, ela é orientada a objetos, porém, assim como outras linguagens mais modernas, utiliza muitos conceitos funcionais, como expressões lambda.Quero aprender a programar: e agora?Depois de conhecer as principais linguagens, deu vontade de começar a desenvolver e escrever códigos? A Digital House oferece o curso de Desenvolvimento Web Full Stack, onde você consegue criar sites e sistemas web, aprendendo tudo o que for necessário para dominar o Front-end quanto no Back-end.Além disso, também tem a opção dos cursos de Desenvolvimento Mobile Android e o de Desenvolvimento Mobile iOS. Ah! E se você não tem experiência prévia, não se preocupe: nossos professores ensinam você do zero!Que tal o pontapé inicial na sua nova carreira? Vem conhecer mais sobre a Digital House Brasil!

Ver todos