Vantagens do framework Scrum e seus pilares no gerenciamento de projetos

Vantagens do framework Scrum e seus pilares no gerenciamento de projetos

Ultimamente, muito se fala sobre empresas que precisam se adaptar à Transformação Digital e como as metodologias e ferramentas podem ajudar nessa missão. As vantagens do framework Scrum se destacam tanto, que fica impossível não dar espaço para esta metodologia ágil que alcança a liderança.

Fazendo uma rápida retrospectiva, o Scrum nasceu com o objetivo de simplificar e garantir as entregas de projetos, inicialmente para a área de Tecnologia da Informação(TI) e desenvolvimento de software.

Mas, com o passar dos anos, as empresas passaram a enxergar valor em todas as entregas, dentro de prazos previamente acordados. E aí, o Scrum cresceu, com sua popularidade justificada por conta de alguns benefícios importantes.

Vantagens do framework Scrum

Abaixo, nossa professora, líder dos cursos executivos e Scrum Master, Aline Przybelak, elenca alguns benefícios que mostram por quê Scrum é importante no universo dos negócios.

1 – Adaptabilidade

Enquanto os métodos tradicionais de desenvolvimento, em especial o cascata, valorizam análise extensa e definições rígidas de requisitos, visando “segurança” (ou a falsa sensação dela), o Scrum abraça a imprevisibilidade que um projeto longo possui ao inserir mais resiliência a ele.

Esse é um dos pilares da ferramenta Scrum! Como diria a equipe dev do Spotify, construa princípios sólidos e metas claras, mas adapte a execução conforme a necessidade. Isso é ser ágil.

2 – Transparência

Scrum fala de adaptação, mas não há como se adaptar ao que não se consegue ver. E é por isso que o primeiro pilar da metodologia é a transparência. Tudo começa com ela.

Sem transparência não há:

➜ Inspeção adequada;

➜ Adaptação;

➜ Engajamento;

➜ Confiança;

➜ Evolução do time;

➜ Sucesso no projeto.

Precisamos promover a transparência em todas as áreas e todos os níveis da empresa. Geralmente, há receio em mostrar aos times o andamento dos processos e projetos, a fim de “proteger” o time de problemas.

Mas, John Maxwell diz que “não tem como o time saber se está ganhando se ele não pode ver o placar!”.

Quanto ao time, todos os envolvidos têm uma visão ampla e transparente de tudo o que diz respeito aos projetos. Portanto, é muito mais fácil conseguir se adaptar às mudanças e entender para onde a equipe deve ir.

Tem um ditado que diz o seguinte: se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Um projeto não fracassa, se não havia um objetivo para o mesmo, certo?!

3 – Feedback contínuo

O Scrum na prática fornece diversos mecanismos de feedback, o que garante o segundo pilar do framework: a inspeção.

Feedback contínuo não é dar tapinhas nas costas na reunião de final de ano da empresa. Tem a ver com transparência, pois o time precisa saber se suas ações estão gerando resultado.

Afinal, você precisa saber se está no caminho certo.

O feedback precisa ser desmistificado dentro das empresas, ele não é só para falar as coisas boas ou apontar os erros. O feedback tem muito mais valor quando é construtivo, alertando o indivíduo em pontos de melhoria.

Inspeção leva à adaptação, ou seja, um ciclo virtuoso que gera a melhoria contínua.

4 – Melhoria contínua

Nesse processo, as melhorias ocorrem Sprint a Sprint. A cada novo ciclo, geramos um novo incremento e ajustamos o que não ficou tão bom. É assim que o Scrum no dia a dia faz a diferença.

Por isso, conseguimos gerar valor ao produto, pois estamos sempre ajustando e melhorando.

Na metodologia de inovação em startups denominada Lean Startup, existe um ciclo chamado construir-medir-aprender (build-measure-learn no original), que trabalha da seguinte maneira:

1. Você constrói um incremento de produto;
2. Mede o desempenho dele;
3. Aprende com os erros e refina-o;
4. Volta ao passo 1;
5. Entrega contínua de valor.


Com o framework Scrum, estamos sempre entregando algo ao nosso cliente. Mas, é importante salientar que não basta apenas entregar algo, ele precisa ser realmente de valor.

De nada adianta entregar um aplicativo com tela bonita e inovadora, por exemplo, se ele não funcionar.

Se não está tão bom agora, certamente na próxima sprint ela será melhorada (melhoria contínua). Você nunca terá como entregar tudo o que o cliente quer, no prazo que ele quer e dentro do orçamento dele.

Isso não existe. Mas, o processo de criar e priorizar um Backlog de Produto garante que as exigências de maior valor ao cliente sejam atendidas primeiramente e que o valor que ele tanto busca (não confundir valor com custo) seja entregue em partes, à cada iteração.

5 - Motivação

E no método Scrum, como devem ser as reuniões diárias? Os processos de conduzir este encontro e de Retrospectiva da Sprint conduzem a níveis mais altos de motivação entre os colaboradores.

Uma das chaves para a motivação é o que Simon Sinek chama de Golden Circle, neste brilhante vídeo. Conforme evidenciado, não apenas nesse trabalho (do vídeo) mas em muitos outros, é necessário um ambiente de alta confiança para que o time se sinta motivado a seguir em frente, em prol dos objetivos gerais da sprint.

Todos os passos anteriores geram motivação ao time, que precisa ter tranquilidade para trabalhar em um lugar seguro e ter as informações que precisa para saber pra onde ir, com feedback constante que garanta o engajamento, apontamentos de melhoria etc.

Se o time for encorajado, certamente estará motivado em fazer as melhores entregas.

Quer saber mais sobre metodologias ágeis e as diversas habilidades digitais que permeiam a Era de transformações que vivemos? Então, acompanhe este blog diariamente. Aqui, desmistificamos este universo e ainda convidamos você a fazer parte dele conhecendo a grade de cursos da Digital House.