Os 4 tipos de banco de dados mais usados pelas empresas e suas características

Os 4 tipos de banco de dados mais usados pelas empresas e suas características
Photo by Sigmund / Unsplash

Suas informações estão guardadas e espalhadas por diversos tipos de banco de dados, neste exato momento. Esta é a rotina da famosa Transformação Digital.

Em nosso cotidiano, são muitas as conexões e a troca e registro de informações é constante e instantânea.

Só para ter uma ideia de exemplos de banco de dados, suas aplicações nas instituições financeiras contém seus dados, as contas de e-mail também, o que você posta nas redes sociais, idem. Tudo isso fica registrado.

Aliás, eles são muito importantes para que a sociedade atual se desenvolva e evolua. E é justamente sobre as características, benefícios e seus tipos que esse artigo será dedicado.

Como identificar os tipos de banco de dados

O banco de dados é utilizado em contextos variados, desde informações dos alunos de uma escola primária, controle geral sobre os funcionários na área de Recursos Humanos de uma multinacional , até o armazenamento e gestão da informação de sites e blogs de muitas marcas de e-commerce e pesquisas globais de comportamento humano.

O que diferencia cada um deles são as necessidades para encontrar o sistema de gestão de banco de dados ideal para o negócio. E essa ideia de organizar informações não é nada nova. Antes de tecnologias como o Big Data, existiam as planilhas de Excel e, antes delas, os seus cadernos de anotações.

Quais os tipos de SGBD?

A diferença é que agora, as tecnologias organizam digitalmente essas informações de uma forma estruturada. Assim, tudo pode ser recuperado de maneira ágil. E essa é a tarefa do Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados, também conhecido por sua sigla, SGBD.

Este sistema é uma espécie de software que age como intermediário entre o banco de dados e o usuário, respondendo aos comandos para manipulação, alteração ou recuperação das informações, organizadas de maneira relacional e não relacional.

Banco de dados relacional

No relacional, elas se organizam em tabelas e dependem da integração entre colunas e linhas. São ideais quando há a necessidade de armazenar informações tabulares de pouca complexidade, e que precisam ser recuperadas e analisadas rapidamente.

Mas, qual é o banco de dados mais utilizado? Não é errado afirmar que são os relacionais, já que oferecem alta confiabilidade, processada por meio da linguagem SQL (Structured Query Language).

Banco de dados não relacionais

Já os não relacionais atendem a uma parcela de dados que não pode ser inserida e acessada por tabelas, como por exemplo, as imagens. Mas, por meio deles, não é necessário criar um sistema de relacionamento entre informações, como os bancos de dados relacionais.

Como as informações não estão associadas entre si, fica mais fácil executar alterações e exclusões no conteúdo. A linguagem utilizada é o NoSQL (Not Only SQL).

Exemplo de banco de dados de uma empresa

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre dados, conheça alguns exemplos de banco de dados mais usados, lembrando que muitos deles possuem planos gratuitos e rodam em nuvem.

SQL Server

Como citamos anteriormente, funciona por dinâmica relacional e é uma criação da Microsoft, lá em meados do final da década de 80. De linguagem T-SQL, trabalha com dados criptografados que garantem mais segurança aos usuários.

Esse banco de dados da Microsoft é muito bem visto pelo meio corporativo e governamental por esta razão, assim como pela diversidade de ferramentas úteis de integração com os pacotes de programas da empresa, como o Excel, e uma plataforma com recursos de alta velocidade para atualização de informações.

MySQL

Outro tipo de banco de dados no modelo relacional, o MySQL age de forma open source, ou seja, de código aberto para a modificação de programadores.

Criado pela Oracle, sua praticidade conquistou empresas, como Google e Facebook, que já utilizaram o banco para uso em aplicações on-line.

Oracle

Por falar nela, seu banco “raiz” foi lançado em 1980, relacional, e é uma opção bem utilizada no mercado. Sua característica principal consiste nas múltiplas funcionalidades ao usuário.

Pode ser instalado em diversos sistemas de operação e tem alta escalabilidade, ou seja, aumenta sua capacidade à medida que cresce a demanda.

DB2

Desenvolvido pela IBM, é econômico e trabalha com quantidades robustas de informação. Pode ser utilizado em várias plataformas, inclusive na da sua criadora.

Os clientes costumam atestar confiabilidade e rapidez, mesmo lidando com uma base complexa e grande de dados.

Conhecer sobre tipos de banco de dados faz parte de uma das bases(redundâncias à parte) dos conhecimentos nesta área.

Se você é um buscador de informações relevantes e atualizadas sobre o universo das habilidades digitais, acompanhe diariamente nossos artigos neste blog, tenha acesso gratuito à biblioteca de conteúdo e conheça os cursos da Digital House. Seu futuro é Digital e a gente caminha junto com você para transformar sua carreira!

Leia mais no blog DH:

+ Dados abertos: como usar dados públicos para gerar estratégias de negócios

+ DH Alunos: de administrador de empresas à Ciência de Dados

+ Resumo LGPD: tudo o que uma empresa precisa saber sobre a nova lei