Teste de usabilidade - quantos participantes são necessários?

Teste de usabilidade serve para obter um feedback sobre a experiência do usuário, sendo por meio dele que se verifica a qualidade e a consistência de um produto.

Teste de usabilidade - quantos participantes são necessários?

Imagine a seguinte situação: você tem a ideia de uma interface incrível e revolucionária, seja a página de um site, um software de gestão ou um aplicativo para smartphone. Então, a executa e lança no mercado. Mas aí começa a receber reclamações sobre problemas de usabilidade e fica se perguntando: onde foi que errou? A resposta é simples e vem com outros questionamentos: você fez o teste de usabilidade? E, caso tenha realizado, chamou o número correto de pessoas? Eles se encaixam em seu público-alvo?

Se você já ouviu falar em Experiência do Usuário (UX), sabe que, por trás dela, existe o teste de usabilidade. Seu objetivo é entender como um produto ou serviço se comporta no dia a dia de usuários reais e como as pessoas interagem com ele. Por meio de técnicas de pesquisa, os testes são realizados com representações do público-alvo.

Mas você deve estar se perguntando: afinal, quantas pessoas eu devo convidar para realizar um teste? É isso que vamos responder! Acompanhe esse artigo e descubra!

Teste de usabilidade

O que é um teste de usabilidade?

A usabilidade é a habilidade de um sistema em conduzir um usuário a concluir seus objetivos com eficiência e satisfação em uma experiência de produto ou serviço. Sendo um fator fundamental para que as pessoas consigam usá-lo, mas, para isso, é necessário fazer um teste.

O teste de usabilidade consiste na metodologia usada para compreender o comportamento do usuário, enquanto interage com alguma interface, apontando os erros, acertos e o que precisa ser melhorado. É a partir dele que empresas conseguem conhecer o comportamento de clientes e consumidores em potencial.

Com ele, é possível provar a consistência e a solidez de um dispositivo ao colocá-lo para uso em situações comuns, entendendo como o sistema se comporta no dia a dia, na naturalidade da utilização, e se ele atende aos requisitos pensados e estabelecidos.

Os testes devem ser realizados com usuários reais, que tenham um perfil próximo ao da persona do projeto, e não com testadores ou designers, pois, somente assim, será possível obter insights reais, tão valiosos para a assertividade e qualidade do produto. Esse tipo de teste busca avaliar alguns aspectos importantes, como:

Teste de usabilidade UX Designer

É a partir dos testes que os designers conseguem tomar uma decisão sobre como otimizar e limpar a interface para a melhor experiência dos usuários. Esse teste é fundamental para otimizar a vivência e a vontade do cliente. Além disso, é uma forma de tomar decisões com base em dados consolidados e feedbacks certeiros, de modo a diminuir os erros.

Quais são os modelos de teste de usabilidade?

Existem várias opções que você pode fazer, desde testes remotos a presenciais, para uma tarefa específica ou mais ampla. Tudo vai depender do seu objetivo e finalidade, podendo ser:

Teste para descoberta de problemas

Este modelo é mais simples e busca identificar problemas. Aqui, o usuário deve buscar brechas e falhas que quebram o produto, revelando inconsistências.

Testes de benchmark

O objetivo do teste de benchmark é estabelecer um comparativo entre duas versões de uma aplicação, analisando a experiência, velocidade e facilidade de uso da interface nas duas versões, de modo a buscar insights e possibilidades de evolução.

Teste competitivo

Essa investida busca comparar versões do sistema com uma aplicação da concorrência. O ideal é tentar identificar os pontos positivos e os que precisam de melhorias.

Teste de aprendizado

Nesse teste de usabilidade é possível avaliar o nível de dificuldade do usuário para aprender a lidar com a interface, permitindo entender como está a curva de aprendizado do seu sistema, a partir de pessoas que utilizam a mesma função mais de uma vez. Desse modo, é possível avaliar se existem elementos que são fáceis de lembrar ou se a pessoa precisa reaprender toda vez que entra na aplicação.

Moderado ou não moderado

Esses tipos podem se encaixar em qualquer um dos testes mencionados. Sendo que o moderado é uma avaliação em que o designer está presente, examinando e fornecendo a devida assistência ao testador. Eles seguem um roteiro e interagem para chegar ao objetivo. Já no não moderado, não requer a presença de um moderador, deixando o usuário mais livre para agir e testar o sistema, de acordo com a sua vontade.

Qual é a importância do teste de usabilidade?

Sem dúvida, os testes de usabilidade podem definir se um produto obterá sucesso com seu público-alvo. Isso porque ele é a melhor forma para analisar a jornada do usuário e entender seu comportamento diante da interface. Além disso, com ele, é possível encontrar os problemas e as oportunidades de melhoria no produto e aprender mais sobre as preferências do consumidor.

Essa atitude permite que a interface passe por melhorias constantes, possibilitando a entrega de soluções completas, levando à satisfação e fidelização dos clientes.

Teste de usabilidade

Conheça a regra dos 5

Uma dúvida muito comum que ocorre aos times de UX é o número ideal de pessoas que devem participar do teste. Como o intuito é obter o máximo de informações possíveis, para garantir que grande parte dos problemas sejam identificados a tempo de corrigi-los, a resposta ideal seria: o máximo possível.

Mas, nesse caso, a qualidade é mais importante que a quantidade. De acordo com o cientista da computação e Ph.D. na interação homem-máquina, Jakob Nielsen, realizar o teste com cinco pessoas já é o suficiente para obter um estudo satisfatório. Com esse número de participantes, é possível encontrar 80% dos problemas de usabilidade.

Isso não significa que todos os testes devam ter apenas cinco participantes. Esse número é um guia, mas em alguns casos, como quando a tarefa testada é um pouco mais complexa ou quando há mais de uma persona, é preferível realizar com um grupo maior.

O mais importante é não se esquecer de que tão relevante quanto a quantidade de pessoas que você convida para o teste é com quem você testa. Convocar as pessoas certas, que estão dentro do público-alvo, faz toda a diferença no resultado.

Como é feito o teste de usabilidade?

Assim como em qualquer teste, o de usabilidade também precisa ser preparado antes de aplicá-lo. Para isso, os passos a serem seguidos são:

Planejamento

Antes de tudo, é preciso definir os objetivos do seu teste, quais as métricas que serão monitoradas, o escopo com as funções e páginas testadas e a metodologia do teste.

Execução

Nesse momento, devem ser observados os usuários, além de identificar os problemas levantados, pensar em soluções, entre outras ações. É a hora de estruturar um ambiente propício para um teste bem-sucedido. Para obter insights e respostas diretas dos participantes, podem ser utilizadas notas, registros das sessões e, até mesmo, entrevistas.

Análise

Essa etapa consiste em estudar os dados obtidos pela testagem e pelos feedbacks dos usuários. O designer vai buscar padrões e tendências escondidas no comportamento, que revelam informações importantes e valiosas para a otimização do projeto.

Relatório e documentação

Por último, mas não menos importante, essa fase consiste no registro geral de todas as informações importantes do processo de testagem. É preciso documentar o relatório, os erros encontrados, as soluções propostas e as ideias para uma próxima versão.

Lembrando que, na maioria dos casos, o ideal é que o teste de usabilidade seja aplicado em produtos quase prontos, em suas versões finais. Desse modo, os insights podem ser usados para construir novas versões otimizadas e reparar os erros antes que gerem um impacto negativo.

Mas há cenários em que os testes são necessários logo após o desenvolvimento. Contudo, isso dependerá muito do procedimento adotado. Já nos casos de metodologias ágeis, por exemplo, os testes são onipresentes. Logo, o momento de aplicar um teste pode variar bastante. Tudo vai depender do tipo e do objetivo geral do projeto.

Como você pode conferir ao longo deste artigo, o teste de usabilidade é muito importante para aprimorar interfaces e viabilizar o desenvolvimento otimizado de um projeto, além de contribuir para a detecção de pontos importantes que precisam ser corrigidos ou melhorados para uma melhor satisfação do cliente.

Acompanhando a leitura até aqui, deu para perceber o que o teste de usabilidade pode fazer pelo seu negócio e como atuar com o UX é essencial. Então, que tal se tornar um UX designer? Na Digital House você pode se tornar esse profissional com o curso de User Experience, onde aprende tudo o que precisa para alavancar sua carreira.

Com aulas online, 100% ao vivo e ministradas por professores especialistas que estão no mercado. Inscreva-se agora mesmo e garanta o seu futuro profissional!