SXSW 2021: futuro do trabalho e uma visão sobre criatividade com a Adobe

SXSW 2021:  futuro do trabalho e uma visão sobre criatividade com a Adobe

Após dois dias intensos de SXSW 2021, que aliás, você confere um resumo sobre o primeiro e segundo dia no blog da DH. Hoje procurei algumas palestras sobre o futuro do trabalho e selecionei alguns insights bem interessantes, que não necessariamente tem a ver com o futuro do trabalho em si, mas com a forma como enxergamos nosso papel no mundo.

Se a inteligência artificial resolver a maior parte do nosso trabalho, então o que nos resta? Precisamos ser humanos melhores e isso passa por entender melhor nossas limitações e possibilidades.

O papel da neurotecnologia no futuro do trabalho

Ramses Alcaide - CEO - Neurable

Todo mundo costuma usar a analogia de copo meio cheio ou meio vazio para várias coisas, inclusive nosso stress. Acontece que, quando estamos muito estressados, a ponto de chegarmos ao burnout, nem sempre o copo transborda pela quantidade de coisas que estamos fazendo. Às vezes o copo transborda porque ele encolhe!

painel no sxsw 2021

Num futuro não muito distante, tecnologias vão lhe aconselhar a dormir mais, tirar um descanso durante à tarde, adiar o almoço porque sua produtividade está alta pela manhã, entre outras dicas. O objetivo é te ajudar a ser produtivo sem lhe causar stress.

Design para PCD traz inovação para o futuro do trabalho

Bill Curtis-Davidson - Co-Director & Senior Consultant - Partnership on Employment & Accessible Technology (PEAT)

Jonathan J. Kaufman - Consulting

Zuby Onwuta - Founder - Think and Zoom

Cathy Hackl - VP - Avatar Dimension

Nem toda inovação pensada para pessoas com deficiência melhora a vida apenas das pessoas com deficiência.

Rampas nas calçadas, por exemplo, ajudam cadeirantes, mas também tornam mais simples passear com o carrinho de bebê. Um tênis que amarra sozinho facilita o dia a dia das pessoas com dificuldades motoras, mas também é um acessório super descolado que parece ter saído do filme De Volta Para o Futuro.

Não precisamos criar produtos exclusivos para iniciativas inclusivas, a inclusão deve fazer parte do processo de criação para expandir o potencial do produto para todos os públicos.

Você sabia que o telefone, a internet e o SMS foram criados por influência da surdez?

- A mãe de Graham Bell era surda e isso fez ele estudar o som.

- Vint Cerf, um dos criadores do protocolo TCP/IP, sob o qual funciona a internet, precisa enviar documentos escritos para sua família porque ele tinha dificuldades em ouvir.

- O finlandês Matti Makonen criou o SMS para conversar com pessoas surdas, mas como o SMS era mais econômico na transmissão de dados do que a voz, isso acabou mudando o mundo da comunicação celular.

conversa sobre acessibilidade no sxsw 2021

Nas principais empresas de tecnologia, vemos cada vez mais comitês de inclusão e diversidade. É fundamental entender que isso não é uma iniciativa solidária, é um investimento para ter produtos e serviços mais abrangentes que vão levar a empresas para o máximo de pessoas.

Em conferências como o SXSW que agora acontecem online, a ideia inicial foi por força da pandemia, porém isso está incluindo diversos públicos com limitações financeiras ou de locomoção. Ao fim da pandemia, a experiência online não deve sumir, vai se tornar uma fonte adicional de receita que também é inclusiva em diversos aspectos.

Quando a tecnologia remove uma barreira, ela torna a vida de todos melhor, ser inclusivo é, no mundo de hoje, a opção mais inteligente para os negócios.

Estratégias de carreira preparadas para o futuro

Ann Hiatt - Consulting

Ann trabalhou com Jeff Bezos (Amazon) e Eric Schmidt (Google) e nessa palestra compartilhou algumas dicas de como preparar sua carreira para o futuro.

painel com ann hiatt no sxsw 2021

Ann criou um processo para preparar sua carreira para o futuro chamado de ROI - Recognize, Own, Implement (Reconhecer, Possuir e Implementar).

Reconhecer consiste em ter clareza dos seus pontos fortes e pontos fracos, hard e softs kills e onde você quer chegar. Saber onde quer chegar inclui listar seu cargo futuro e quais habilidades você precisa para desempenhar esse cargo.

Possuir envolve dedicar horas de estudo e suor para aprender, desenvolver e dominar todas as habilidades necessárias para o seu "futuro alvo".

E implementar, mais do que colocar em prática o que você aprendeu, é estar atendo a melhoria contínua, como se você fosse um produto em eterno crescimento e desenvolvimento. Muitas vezes, se necessário, pivotando.

Pivotar no mundo do empreendedorismo é quando mudamos o objetivo de um produto porque percebemos que existe outra oportunidade para ele no mercado. O Youtube por exemplo foi pensado como um site de relacionamentos onde você gravava um vídeo para se apresentar, com o tempo os criadores perceberam que existiam mais oportunidades em vídeo do que em relacionamento, e pivotaram o YouTube. Você tem de aprender a fazer o mesmo com a sua carreira.

Gostou dessas ideias? Você pode baixar uma planilha com as dicas de Ann aqui, diretamente do site dela e começar a planejar seu futuro! ;)

Criando em meio a uma crise

Scott Belsky - Chief Product Officer and Executive Vice President, Creative Cloud Adobe

Debbie Millman - Author, educator, host - The School of Visual Arts

Criatividade é a nova produtividade

palestra da adobe no sxsw 2021

Agora que a produtividade é feita por computadores, nós precisamos fazer o que nos torna únicos como humanos: sermos criativos. Para isso precisamos conhecer ferramentas de criatividade e as empresas precisam equipar as pessoas para serem criativas além de produtivas.

E se os computadores automatizarem todo o trabalho repetitivo e rotineiro, será que continuaremos a ser criativos? Muita da criatividade vem da combinação de ideias, momentos e acontecimentos do nosso dia-a-dia, parte dessas ideias vem da observação do que é repetitivo, como fica nossa criatividade no mundo automatizado?

Criatividade é o maior programa de reciclagem do mundo

Se acreditamos que tudo que é criado é baseado em combinações de coisas e ideias que já aconteceram, podemos imaginar um programa de computador sugerindo futuros caminhos para a sua criação, caminhos baseados no que você mesmo ou outras pessoas já fizeram no passado.

Ao permitir que você crie mais rápido e experimente mais possibilidades num curto período de tempo, o que acontece de fato não é a inteligência substituir o ser humano no campo criativo,ou criatividade ser um atributo exclusivamente humano, mas sim, humanos e inteligência artificial criarem juntos de uma nova forma mais produtiva.

Inteligência artificial pode criar algo inédito?

Inteligência artificial usa modelos criados a partir de dados de todos nós. Existe outro sentido no qual os dados são como petróleo, o petróleo é feito de matéria prima orgânica residual do nosso planeta, os dados são feitos de matéria prima residual da humanidade.

Quando uma inteligência artificial cria, ela cria algo com base na humanidade, até pode parecer inédito, mas é uma combinação de coisas que já existiram.

Como é criar em "cativeiro"?

A pandemia nos forçou a repensar todos os aspectos do trabalho. Percebemos que não precisamos ir ao escritório para fazer nosso trabalho, que não precisamos seguir um calendário rígido de reuniões, que podemos gostar de dar aulas no Zoom.

Debbie comentou que em suas aulas no zoom ela percebeu que toda a dinâmica da sala mudou, ela não está mais na frente dos alunos, não existe galera do fundão ou turminha da frente. Todo mundo aparece no mesmo tamanho na tela e tem o mesmo espaço e visão que todos os outros.

Muitas pessoas que não acreditavam que tecnologia poderia ser colaborativa, descobriram um novo mundo de possibilidades durante esse último ano.

Pessoas que não se sentiam à vontade para falar presencialmente agora participam mais das conversas, funcionários seniores e juniores ocupam a mesma posição de destaque nas reuniões. Muitas vezes o chat da reunião vira uma reunião paralela mais interessante do que a reunião em si.

Se uma empresa souber usar e estimular todas essas mudanças isso se torna um ambiente mais participativo, colaborativo e criativo.

Scott não gostaria de voltar aos velhos hábitos, ele espera manter toda a força de trabalho remota, mas ao invés de um ou dois encontros de toda a empresa em um local físico fora do trabalho, ele faria pelo menos cinco encontros ao ano, para suprir as necessidades sociais que se perdem com o trabalho remoto.

Além disso, o fim da pandemia deve trazer de volta a camada social das nossas vidas, mudando a forma como vemos o trabalho remoto atualmente.