Psicologia das cores: entenda o que é e o porquê de ser essencial para o sucesso de um UX designer

Psicologia das cores: entenda o que é e o porquê de ser essencial para o sucesso de um UX designer

A psicologia das cores é um estudo, cujo foco é a interação de diferentes tonalidades com os usuários, ou seja, o entendimento de como as diversas cores podem causar diferentes percepções e sensações para uma pessoa, ao utilizar um produto e/ou serviço.

Acompanhe este artigo e entenda como o estudo e o uso correto das cores pode ser um grande diferencial em projetos de UX Design, trazendo diferenciais e destacando-os no mercado, que está cada vez mais competitivo. Vamos lá?

O que é psicologia das cores?

Os humanos são seres extremamente sensoriais. Temos os cinco sentidos, que são os principais aliados no desvendamento do mundo: um som, um gosto, um cheiro, uma textura, tudo pode trazer reações e sensações instantâneas em nossa mente.

E com as cores, relacionadas à nossa visão, não poderia ser diferente. Cada tom pode trazer inúmeras interpretações e estimular muitos sentimentos. Entender como cada um deles funciona pode ser o diferencial que um projeto de desenvolvimento de um produto precisa para ter sucesso com o público.

Através de diferentes experimentos e estudos, é possível determinar a eficácia de tons específicos, para cada tipo de necessidade na comunicação. Existem cores que podem indicar o segmento de uma empresa, por exemplo, se ela é mais descolada ou conservadora, um padrão social elevado ou não, se quer transmitir diversão ou mais seriedade, entre muitos outros.

Usar uma determinada cor pode fortalecer o relacionamento e encurtar a distância entre uma marca e seus clientes, tornando-a mais fácil de ser reconhecida no mercado, por exemplo. Além disso, pode transmitir sentimentos e destacar diferentes atributos de um produto e/ou serviço.

Qual a relação entre UX e psicologia das cores?

Relacionando ao universo do User Experience (UX), os profissionais da área possuem a preocupação de proporcionar a melhor experiência de usuário, ao interagir com determinado produto ou serviço desenvolvido.

Não há dúvida de que as cores influenciam as experiências, dando personalidade a cada uma delas. Diversos levantamentos já comprovam isso. Na prática, veja como isso funciona:

Consegue entender no exemplo acima a influência das cores? Neste caso, os tons quentes possuem uma função específica ao usuário. Cor é identidade, expressividade, sentimento e linguagem, e a sua escolha pode ser a chave do sucesso ou fracasso de um projeto.

Como comentamos, nós somos seres sensoriais. Nosso cérebro trabalha de diferentes formas, a partir de estímulos e de maneira imediata, como sons, cheiros e gostos. A música que lembra um acontecimento, um cheiro ou gosto que traz memórias da infância, entre outros exemplos.

A visão também faz parte disso e é atingida diretamente pelas cores. Nós sempre fomos influenciados, mesmo que inconscientemente, pelos inúmeros tons, contrastes e saturações que nos rodeiam, provocando diversos efeitos, psicológicos e fisiológicos. Por isso, é recomendável que um profissional de UX Design estude e entenda a psicologia das cores, dominando os diferentes efeitos que podem provocar nas pessoas.

Você tem interesse em mergulhar no mundo de UX? O curso de Experiência do Usuário (UX) da Digital House é uma ótima opção! Referência na área, o aluno termina os seus estudos com um superprojeto e dominando os principais conceitos da área, como a própria psicologia das cores.

As aulas são online, 100% ao vivo e comandado por especialistas do assunto que estão no mercado. Além disso, a DH conta com o departamento de carreiras. Nela, os alunos podem acessar conteúdos exclusivos sobre suas jornadas, além das próprias ações de conexão promovidas pela DH com grandes empresas do mercado, como feiras de recrutamento e outros eventos pontuais. Inscreva-se agora mesmo e garanta o seu futuro profissional!

Como a psicologia das cores se aplica em UX?

No tópico anterior, nós te mostramos um exemplo de aplicação da psicologia das cores, relacionando-a com a experiência do usuário. Nós vamos te explicar isso com mais detalhes, para que você entenda todo o processo.

Sabemos que as cores são capazes de gerar diferentes estímulos psicológicos, como alegria, tristeza e até mesmo abrir o apetite.

Em um processo de UX, antes de escolher as cores envolvidas no projeto, o profissional deve sempre fazer as devidas pesquisas e levantamentos sobre quem, de fato, é o público-alvo daquele produto. Entendendo quem é a persona, seu contexto e necessidades de mercado, a escolha dos tons que irão agradar seus clientes ficará muito mais fácil!

Neste contexto, além do próprio estudo sobre a psicologia das cores e seus significados, há diversas ferramentas que auxiliam na escolha cromática. Separamos as principais. Confira:

Blend

Na ferramenta, você pode escolher duas cores distintas e ver como elas se combinam entre si ou com outras em diferentes gradientes, experimentando e construindo harmonias para os seus projetos.

Material Palette

Ao escolher duas cores diferentes, você pode obter a combinação de até oito opções harmônicas. A ferramenta também sugere como você pode utilizar cada um dos tons, de maneira predominante no projeto ou apenas para acentuar e complementar elementos.

Canva Colors

O Canva é bastante conhecido por suas diferentes ferramentas e funcionalidades na criação de diferentes tipos de arte. Ele também possui um gerador de paletas harmônicas. Você também pode inserir palavras-chave para tornar o processo ainda mais assertivo, fazer upload de imagens, entre outras maneiras de encontrar as cores perfeitas ao seu projeto.

Adobe Color

A ferramenta é gratuita e auxilia o usuário a selecionar suas paletas de cores, a partir dos princípios básicos da teoria das cores. Nela, é possível pesquisar complementos, tríades, compostos, entre muitas outras coisas.

Nós vamos destacar essa importância mais uma vez: independentemente de qual ferramenta utilizar, antes de tudo, é muito importante se atentar aos efeitos fisiológicos, psicológicos e culturais (explicaremos ainda neste artigo) de cada uma das cores, associando com o público-alvo. Além disso, é imprescindível ter em mente que a combinação de diferentes cores pode mudar o significado delas.

Quais são os principais significados das cores?

Falamos tanto dos significados das cores, mas por que não colocar as principais para te ajudar? Confira:

Vermelho: é uma cor mais excitante, sendo mais utilizada quando o objetivo é chamar atenção do cliente. Geralmente, o vermelho é associado à paixão, amor, sentimento de perigo, apetite, entre outros.

Amarelo: a cor costuma trazer a sensação de otimismo, clareza e felicidade para as pessoas.

Azul: é uma cor que remete à inovação e tecnologia, por isso é a mais utilizada em projetos de UX/UI. Seus tons costumam transmitir a sensação de tranquilidade, calma e confiança.

Verde: prosperidade, riqueza, natureza, saúde e esperança são alguns dos principais sentimentos e sensações transmitidas pela cor.

Branco: as pessoas geralmente escolhem sua utilização por trazer sensações como pureza, neutralidade e paz.

Preto: sensação de autoridade, poder e mistério.

É muito importante destacar que a sensação que cada uma das cores traz nem sempre será a mesma para todas as pessoas. O contexto cultural também é um ponto que conta muito. Existem países e regiões que consideram o preto, por exemplo, como a representação da morte, assim como outras que consideram o branco da mesma maneira.

Isso significa que a reação que uma cor pode trazer também depende da cultura de cada lugar, podendo mudar com o tempo. No entanto, isso não impede e anula a importância de entender a psicologia das cores e o poder delas de transmitir determinadas mensagens aos consumidores.

E aí, gostou do conteúdo? Que tal seguir aprendendo ainda mais sobre a área de UX? Recomendamos a leitura do nosso artigo sobre a arquitetura de informação, onde você entenderá no que ela consiste, sua relação e principais usabilidades no UX.

Leia mais no blog DH:

+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo

+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços

+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreira

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)