Minha jornada como professor: as responsabilidades e vitórias da vida acadêmica

Minha jornada como professor: as responsabilidades e vitórias da vida acadêmica

O Marketing Digital é uma área cada vez mais presente no dia a dia, já que, nos tempos atuais, um número sem igual de empresas passou a investir em divulgação online.

Acontece que a maneira como nos relacionamos mudou, bem como o comportamento de compra de muitos. Isso porque o surgimento da internet fez com que as pessoas tivessem mais acesso à informação em diferentes mídias.

Em decorrência disso, o marketing passou a ser mais on do que off e profissionais com novas funções surgiram nesse mercado, tornando-o mais amplo, competitivo e vital para os negócios.

Neste texto, perguntamos para profissionais da área que fazem parte da Digital House, que têm backgrounds diferentes e experiência no setor, como vieram parar no Marketing Digital e o que os levou a compartilhar seu conhecimento.

+ Conheça nossos professores do curso de Marketing Digital

O primeiro contato com marketing digital

Jornalistas de formação, Caroline Santos e Leonardo Caruso, hoje professores de Marketing Digital na DH, não chegaram a atuar na área na qual se graduaram.

Na realidade, ambos foram parar no marketing depois de estagiarem no setor e se apaixonarem pela profissão.

Caroline conta que, logo no primeiro semestre da faculdade, conseguiu um estágio no Yahoo!, onde ficou durante sete anos. Depois, passou por agências de publicidade e também atuou como cliente, mas sentiu que a carreira já não conversava com seus ideais.

“Me apaixonei por marketing digital, mas sempre achei a minha carreira descolada dos meus ideais sociais, eu queria fazer mais. Quando entrei na Digital House, consegui juntar esse interesse e impactar a vida das pessoas positivamente”, relembra a professora.

Já Leonardo, por sua vez, se define como um ex-futuro-engenheiro que se tornou jornalista. Depois de realizar a sua graduação no Paraná, o hoje professor voltou para São Paulo, onde recebeu uma oportunidade no marketing de performance.

“Fiquei 3 meses como estagiário, mostrei meu potencial e logo fui efetivado. Pouco tempo depois, fui procurado por outra agência e, mais tarde, convidado para fazer parte do time da Marisa. Lá, além de ser um propagador da cultura digital na empresa, atuei na área de mídia”, recorda Leonardo.

+ Conheça nossos professores do curso de Marketing Digital Avançado

De onde veio a ideia de lecionar

Todos nós temos muitos professores e professoras ao longo da vida. Mas se engana quem pensa que eles estão apenas na sala de aula.

Leonardo pensa dessa maneira e credita a inspiração para seguir como professor a todos que transmitem o conhecimento de modo formal ou não.

“Minha maior inspiração é a relação que tenho com os professores da minha vida. Meus pais, meus amigos e os professores propriamente, ao me ensinarem o que sabem também me inspiraram a continuar essa corrente e sou muito feliz em poder fazer da educação minha profissão”, diz Leonardo.

Já Caroline relata que a ideia de ser professora sempre esteve com ela: “eu sempre quis ser professora. Cheguei a estudar pedagogia, mas entendi que eu gosto mesmo de lidar com adultos. Amo marketing digital e conseguir juntar esses dois amores foi o casamento perfeito para a minha vida”.

O que mudou desde então

Migrar do mercado corporativo para a área acadêmica tem uma série de desafios. Um deles é aprender a lidar com as pessoas de uma maneira mais empática, já que cada aluno tem seu próprio ritmo e suas questões pessoais para lidar.

Para Caroline, o que mais mudou na sua vida após começar a lecionar foi o fato de aprender a ouvir melhor as pessoas.

“Eu aprendi a ouvir mais. Mesmo tendo finalizado minha primeira turma agora, já sinto que mudei muito a forma de ouvir as pessoas. Ter empatia é muito importante quando ensinamos algo, cada um aprende de uma forma totalmente diferente”, explica.

Por sua vez, Leonardo destaca que sentiu um impacto maior na sua organização e senso de responsabilidade, requisitos fundamentais para quem deseja transmitir o conhecimento para os outros.

“Me tornar professor fez eu ser uma pessoa mais organizada, sensata e com maior senso de responsabilidade. É um poder imenso ser professor, mas que traz muita responsabilidade. Usar de maneira sábia e honesta gerou um crescimento enriquecedor não minha vida profissional e pessoal”, afirma.

Alunos que inspiram

Estar em sala de aula permite uma troca intensa de informações e sentimentos. Assim, é inevitável que os professores e professoras também sejam inspirados pelos seus alunos, que muitas vezes superam barreiras enormes para continuar aprendendo.

Para Leonardo, apesar de ter várias histórias individuais de alunos, o que mais o motiva é um comportamento que qualquer um, com desejo e gana, pode ter.

“Eu tenho muitas histórias de alunos, mas seria injusto mencionar apenas uma. Por isso, prefiro destacar um comportamento importante no desenvolvimento: você é resultado do quão sincero é com os próprios objetivos e caminhos”.

Da mesma maneira, a professora Caroline prefere destacar o coletivo e as conquistas que seus alunos puderam alcançar por meio das aulas.

“Todos possuem histórias marcantes e que me emocionaram demais. Tivemos alunos que encontraram um novo emprego e conseguiram promoções. Fiquei muito feliz em saber que cada conquista tinha um pouco de mim. Ver os desafios pessoais de cada um e como eles superaram tudo foi lindo demais!”, conclui Caroline.

Leia mais no blog DH:

+ Como ter um site mais amigável?

+ Customer Centric: como moldar sua estratégia com foco no cliente

+ Como gerar leads: estratégias de marketing para ter uma base qualificada