As principais soft skills que você deve desenvolver para aumentar sua empregabilidade

As principais soft skills que você deve desenvolver para aumentar sua empregabilidade

Você sabe quanto está valendo para o mercado de trabalho? A verdade é que quanto mais nos desenvolvemos, mais aumentamos o nosso valor e por consequência, a nossa empregabilidade.

Muitos são os cursos buscados com esse intuito. Cursos de inglês, espanhol, Excel, graduação e especialização são exemplos. No entanto, eles estão relacionados ao desenvolvimento das nossas habilidades técnicas (hard skills). Trata-se daquilo que podemos aprender, comprovar através de certificados e que pode ser medido através de avaliações, por exemplo.

O aprimoramento das hard skills é de grande valia para nossa empregabilidade. Mas e sobre aquilo que não se aprende nos cursos?

Quando um perfil de uma oportunidade é traçado, são levantadas tanto necessidades técnicas, quanto necessidades comportamentais - os famosos soft skills. Você sabe quais são seus soft skills mais aprimorados? Sabe quais precisa desenvolver para aumentar o seu valor para o mercado de trabalho?

Considerando as transformações causadas pela pandemia, pode-se dizer que os soft skills dos candidatos receberam ainda mais a atenção dos recrutadores. Em uma era onde trabalhar de casa passa a fazer parte da rotina, habilidades comportamentais como responsabilidade e autogestão se tornam imprescindíveis para a garantia de uma entrega de qualidade.

Segundo a Forbes, criatividade, pensamento crítico, originalidade, resolução de problemas e principalmente, tolerância ao stress, são algumas das competências necessárias para o mercado atual.

Nós estamos em constante movimento. Nosso modo de ser, características e formas de agir mudam ao longo do tempo. Por isso, ao contrário do que muitos dizem, as soft skills podem sim, serem desenvolvidas ou aprimoradas. No entanto, diferentemente das hard skills, as habilidades comportamentais não podem ser desenvolvidas tomando como guia uma cartilha ou conteúdo teórico. É necessário que o trajeto seja traçado por cada um de nós, uma vez que o processo envolve muita autoanálise e autoconhecimento. É preciso primeiramente, conseguir identificar as soft skills que movem cada uma das nossas decisões e atitudes do dia a dia.

Para exemplificar, vamos considerar a autogestão como exemplo. De acordo com a Robert Half, empresa especializada em Recrutamento e Seleção, a autogestão é um diferencial no trabalho do futuro e trata-se da capacidade de planejar, executar e controlar as próprias tarefas. Mas como saber se eu possuo esse soft skill ou se ainda preciso desenvolvê-lo? O primeiro passo é a auto-observação. Se me sinto inseguro para traçar as minhas atividades diárias, dependo de outras pessoas para organizá-las ou mesmo controlar minhas entregas, podemos dizer que ainda não tenho essa habilidade desenvolvida. Mas lembre-se: autogestão não é sinônimo de individualismo, e sim, de autonomia e responsabilidade!

A partir do momento que identifico uma necessidade de mudança, posso de fato, realizá-la. Não estamos falando aqui de virar uma chave. Mudar um padrão comportamental não é algo tão simples. Trata-se de um processo e é necessário muito empenho e honestidade consigo mesmo, para que a mudança seja genuína.

Dentro da Digital House

Nos cursos da Digital House você desenvolve hard e soft skills e fica preparado para o mercado de trabalho.

Para mais assuntos como esse, conheça a nossa biblioteca de conteúdo.


Leia mais no blog DH:

+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo

+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços

+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreira

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)