Python é tendência: mercado, salários e vantagens em aprender essa linguagem de programação

Python é tendência: mercado, salários e vantagens em aprender essa linguagem de programação

Entre as linguagens de programação existentes, podemos dizer que o Python é um dos primogênitos nascidos na Era da Internet. Apesar de ser mais velho que o Java, essa linguagem caiu no esquecimento pelos desenvolvedores e programadores por muito tempo. Mas está voltando à linha de frente, ultimamente.

Entre as linguagens que os profissionais da área mais “gostariam de aprender”, segundo o ranking da HackerEater, o Python aparece na segunda posição, com 24%.

+ Leia também sobre as múltiplas vantanges do Javascript

Tão querido que já ganhou alguns apelidos (novo Excel, canivete suíço, soja da TI), Python é o cara também por conta da sua versatilidade em diferentes projetos, podendo ser aplicado em dispositivos móveis até grandes servidores.

Para que ele também ganhe seu coração, listamos 5 motivos que vão te convencer a aprender Python, agora:

1. De antagonista para protagonista

O Python dispara entre as habilidades mais procuradas em vagas de emprego, apesar dos mais buscados continuarem sendo os mais populares da classe: Java e SQL. No entanto, o site de recrutamento Indeed.com notou um aumento nas buscas por vagas para desenvolvedor python.

De acordo com a pesquisa, a procura por profissionais capacitados em Python era modesta em 2014, pois somente 8% das vagas exigiam o conhecimento. Depois de 5 anos, o número saltou para 18%, se aproximando do Java (20,8%) e SQL (21,9%).

Outro ranking da consultoria RedMonk revelou que, em 2019, o Python era a segunda linguagem mais conhecida entre os desenvolvedores, com base em informações coletadas no Github e no Stack Exchange.

2. Bom de números

A procura por cientistas de dados só cresce no mercado, inclusive sendo intitulado como a “profissão do futuro”, porque pode ser aplicado em diferentes indústrias. Sem contar a disponibilidade de acervos para aprender sobre o tema, por exemplo, o PyBrain e Numpy.

No primeiro motivo, nós observamos o uso de dados informando a procura por profissionais com essa skill, certo? E foi proposital. A análise de dados é a principal aplicação de Python, de acordo com o estudo Python Developers Survey 2019.

Segundo a pesquisa, 59% dos entrevistados relataram a análise de dados como o principal motivo para usarem o Phyton. Na segunda e terceira posição, são elencados o desenvolvimento web (51%) e machine learning (40%).

3. Desenvolvimento web

Como vimos no tópico anterior, o desenvolvimento web é o segundo motivo pelo qual os profissionais usam o Phyton.

A justificativa é que a linguagem permite a execução em poucos minutos, o que ajuda muito é a disponibilidade de frameworks para desenvolvimento de sites, como: Django, Flask e Pylons. Inclusive, as redes sociais, Instagram e Pinterest são bons exemplos de sites que utilizam esses frameworks.

4. Fácil aprendizagem

O Phyton é muito simples de aprender pelo fato do código ser aberto, o que facilita a leitura. Inclusive, os profissionais da área dizem que se parece muito com a língua inglesa.

Por exemplo, se você quiser programar a frase “olá, mundo”, você precisa utilizar apenas uma linha de código, diferentemente do Java que demandaria, pelos menos, três linhas. Sem contar que a linguagem suporta as diferentes plataformas, como Windows, Linux, Macintosh, Solaris, Playstation, entre outros.

5. Salário

A demanda por profissionais especializados em Phyton é grande. Alta demanda, pouca oferta...logo: oportunidade. Para se ter ideia, um iniciante da área começa ganhando por volta de R$ 4 mil, e esse valor pode ultrapassar os  R$ 7 mil, a partir do momento que esse profissional agrega conhecimento e se especializa na área.

Eaí, interessou? Esta é uma linguagem de programação que só tende a crescer, então a hora é agora de investir em Python!