Lean UX: a metodologia agile que você precisa aplicar no seu negócio

Lean UX: a metodologia agile que você precisa aplicar no seu negócio

Colaboração é a palavra da vez e representa muito bem o que é Lean UX, uma área que vem conectada a esta necessidade, pois é um método colaborativo.

Em linhas gerais, Lean UX é uma metodologia para processos de design que prioriza a agilidade, mas com menos ênfase nos entregáveis e mais foco para a experiência em si do que está sendo projetado ao cliente final. Com ela, os times de design, desenvolvimento e programação falam a mesma língua. Ou melhor, trabalham em parceria, integrados, ajudando uns aos outros no projeto.

Explicando Lean UX

Tradicionalmente, o User Experience Design é voltado aos entregáveis, ou seja, wireframes, sitemaps, fluxos, taxonomia e mais um lista enorme que acaba deixando o profissional de UX de cabelo em pé, amarrado às entregas e no esforço para manter tudo isso atualizado.

E aqui, cabe até um momento de reflexão sobre UX, pois gasta-se um tempo danado na tensão dos entregáveis, que poderia ser investido na missão real, que é pensar no projeto e em todas as suas variáveis.

O objetivo do Lean UX é ter o protótipo para validar internamente e testá-lo externamente o mais rápido possível. Se isso vai exigir sitemap, fluxograma e outras ações, ou alguns minutos de análise com um desenvolvedor, é o UX Designer quem vai decidir, combinado com a equipe.

Quais as vantagens da metodologia para experiência do usuário

Assim, o caminho desta metodologia no sentido de economia de tempo é manter a quantidade de entregáveis mais reduzida, criando cada um de forma editável. E a colaboração nesta história? Ela entra na coleta do feedback de todos, seja ele o tecnólogo, visual designer ou gerente de projetos, na fase de validação. Aliás, é muito mais prático fazer mudanças quando o produto ainda está no imaginário das ideias, não é mesmo?

As etapas e fases do Lean UX

O Lean UX tem bases em Lean Startup, logo é uma ferramenta ágil focada nos entregáveis de UX. Seu criador, Jeff Gothelf a construiu em alguns passos. Mas, antes de dizer quais são eles, é interessante você entender alguns pontos.

O que é MVP e MLP?

O primeiro representa Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável, em português, que na prática consiste no conjunto de funcionalidades mínimas de um produto que, juntas, tornam possível sua produção.

O segundo, MLP, significa Minimum Loveable Product ou, em português, Produto Mínimo Encantador. Aqui, não é só a produção que está em jogo, mas o brilhar dos olhos que aquela solução causa no cliente.

O que é fail fast?

É a hora de falhar, enquanto ainda dá, durante a fase de testes. Assim, a equipe aprende com eles de maneira incremental.

Como facilitar a interação do time?

Crie formas de facilitar a comunicação dos times. Aqui, Kanbans podem ajudar nessa missão, deixando ela mais prática e descomplicada, assim como o Lean UX Canvas.

+ Conheça o Kanban: a metodologia favorita das grandes empresas

Agora sim podemos falar sobre o passo a passo para aplicar o Lean UX, segundo o co-autor desta metodologia, Jeff Gothelf . Sendo elas:

Conceito - a hora do brainstorming das features, seguido pela definição do MVP ou MLP.

Protótipo - criação do protótipo de baixa, média ou alta fidelidade do MLP ou MVP que foi definido lá atrás.

Validação interna - o momento da validação é guiado por testes de usabilidade do protótipo.

Validação externa - a realização dos testes de usabilidade do mesmo protótipo, criado com o cliente e/ou consumidor do produto.

Aprendizado pelo comportamento do usuário - o nome da etapa já diz tudo. Aqui analisam-se os dados coletados por meio dos testes de usabilidade feitos com os stakeholders, usuários e consumidores.

Iterar - neste último passo, antes de correr para o abraço, se houver a necessidade de realizar alguma alteração com base nos dados levantados, o time pode voltar para o passo de protótipo ou até no conceito. Mas, atenção: depois de qualquer alteração, é preciso a validação e realização dos testes de usabilidade, tudo de novo.

Curso de UX - A Experiência do Usuário

Lean UX é uma ferramenta que busca agilidade, descomplicando processos, mas sem deixar esta otimização prejudicar na qualidade e no target final, o cliente encantado, de preferência, querendo vivenciar novamente aquela experiência que sua solução traz.

A metodologia do Lean UX é uma das importantes fases do processo que busca oferecer uma experiência incrível para o usuário. Para se aperfeiçoar neste assunto e se tornar um expert em UX, invista em um curso de Experiência do Usuário completo, que vá de modelos de negócios a desk research, pesquisa quantitativa e qualitativa, etnografia, além de idear soluções na prática de criação de personas, jornada do cliente e storytelling.

Ficou interessado neste curso?  Nós, da Digital House, estamos à disposição para te contar mais sobre o nosso método disruptivo que vai transformar sua carreira!