O Metaverso e a Web 3.0

O Metaverso está na vanguarda da evolução econômica advinda com a Web 3.0. E, embora eles não sejam a mesma coisa, também não são concorrentes.

O Metaverso e a Web 3.0

Em um mundo regido pela conexão em tempo integral, a evolução da rede mundial de computadores é um fator crucial para a compreensão de como a tecnologia transforma as relações humanas. E, com certeza, você já ouviu falar sobre Metaverso e Web 3.0.

Em boa parte dos sites sobre tecnologia possível, é observado a construção dessas novas realidades, onde migrando empresas para a Web 3.0, na realidade virtual 3D, estão nas criptomoedas e em tecnologias, como o blockchain

Observando os exemplos, é possível definir que a intenção do Metaverso é ser como uma "Internet 3D", onde será possível comunicar, entreter e realizar negócios de maneira imersiva. Ainda não é possível trazer uma descrição muito bem definida, pois esse universo ainda está em formação. No entanto, diversas empresas gigantes do mercado digital estão investindo para que essa realidade mude em um futuro bem próximo.

E isso pode ser observado no 7º episódio da 4ª temporada do DH Cast, onde nosso apresentador, Bruno Cobbi, recebeu Maria Silvia Monteiro Costa, head de ESG na Bravo GRC; Roberto Vianello, diretor do time de estratégias da Ogilvy Brasil; e Raiff Chaves, fundador e diretor operacional da eBrainz; para um bate-papo sobre o Metaverso e Web 3.0. Confira:

Além desse bate-papo, você pode entender melhor sobre esses assuntos que você pode ler sobre o artigo do nosso diretor e trabalho de precisão, Edney Souza, com tudo o que está completo sobre o Meta e Web 3.0. Acompanhe e boa leitura!

O que é o Metaverso?

O termo Metaverso surgiu em 1992 no livro de ficção científica Snow Crash (Nevasca no Brasil) escrito por Neal Stephenson. Na ficção científica filmes científicos vistos semelhantes em Ainda como Matrix Ready Player One (ou Jogador Nº 1 no Brasil) .

O termo foi adotados contemporâneos e os mais atuais e The Sandbox , The Sandbox . _ _ _

Atualmente é usado o Metaverso para descrever qualquer ambiente de realidade virtual incluindo o Horizon Workrooms da Meta (ex-Facebook).

As 7 camadas do Metaverso

Você vai aprender um conceito que leu este artigo de Jon Radoff “ The Metaverse Value-Chain ” para explicar diversas perspectivas do Metaverso e como se relacionam.

Metaverso

1. Experiência

Não é apenas sobre jogar, é sobre viver uma experiência3D, é sobre experimentar uma realidade diferente do mundo físico em que sobrevive.

Nos jogos de realidade virtual, você pode escolher ser um astro do rock, um Jedi, um piloto de Fórmula 1, voar ou ter outros superpoderes.

Mas outras não relacionadas a jogos, como shows de música e onde você pode estar no meio da multidão, ou sentado na 1ª fila. Os lugares mais caros de um evento, antes limitados a poucas pessoas, podem ser vendidos mentalmente no espaço digital.

outras de entretenimento, educação, entre, mudou completamente com uma criação digital que potencializa experiências como experiências de esportes.

A camada de experiência é que me faz compartilhar com outras pessoas o que eu vivi.

2. Descoberta

Uma vez que a maioria das experiências é mais estimulante quando vivida em grupo que individualmente, a descoberta social será um dos fatores mais importantes do Metaverso.

são os aplicativos “quentes” do momento , com melhores resenhas de quais preferidos do público é interessante, mas saber onde meus amigos são agora um fator-chave descoberto sobre o que você vai fazer em seguida.

A camada de descoberta o que me com frequência em uma experiência que já conhece é voltar.

3. Economia do criador

A liberdade de criar seus próprios avatares , seus prédios , seus jogos e até criaturas dentro das plataformas do Metaverso é um dos seus principais atrativos.

Como propriedades dentro desses espaços em geral são controladas pela NFT , um token não fungível uma das bases da Web 3.0 .

Um resumo do que é a web 1.0, 2.0 e 3.0

Pessoalmente, eu não gosto de separar a web em “versões” , pois temos uma única web evoluindo aos poucos conforme as tecnologias, mas é inegável que os termos Web 2.0 e Web 3.0 são populares. Quem defende essas separações separa a internet em períodos, conforme o resumo a seguir:

A Web 1.0 é a era da leitura . Poucas pessoas que podem produzir conteúdos. Havia a necessidade de códigos e os sites eram basicamente páginas estáticas. Pouca infraestrutura e pouco acesso.

A Web 2.0 é a era da escrita , ou era social. Todo mundo pode produzir conteúdos e existem aplicativos para qualquer coisa. Temos infraestrutura para streaming de vídeo e chegamos à casa de bilhões de usuários.

A Web 3.0 é a era da propriedade . Os usuários têm propriedades sobre suas criações e como exploram diretamente. Como as plataformas da Web vivem de transações 2.0, já na Web vivem de explorar como criações dos estatísticos. Uma infraestrutura vai além do computador e smartphone, chegando às redes 5G com mais latência e largura de banda, porém o acesso como plataformas da Web 3.0 ainda é restrito a trendsetters ou públicos segmentados, como os gamers. A principal forma de garantir uma propriedade de bens digitais na Web 3.0 é o NFT.

NFT

NFT é a abreviação de Non Fungible Token (Token Não Fungível em português). Um bem fung é uma coisa com valor definido que pode ser substituído por outro equivalente, um exemplo são moedas de diferentes países. Um bem não fungível é único, como as obras de arte.

No mundo digital foram criados tokens fungíveis, como criptomoedas como bitcoins ethereum, e os tokens não fungíveis, para representar propriedades de bens digitais únicos. Um NFT pode ser um meme, outro ativo digital criado diretamente na internet, ou uma representação de um bem físico ou até de um momento, como o ingresso de um show. Nesse caso último, o NFT pode conter uma criação do artista bem como dar acesso a uma experiência.

NFT

O que NFT tem a ver com Metaverso?

Hoje, em plataformas como a Decentraland, você pode exibir suas NFTs como obras arte dentro de sua casa virtual.

Em Axie Infinity, as criaturas com que você joga são NFTs. Você jogará com elas criaturas, refinadas para jogar, procriá -las buscando cruzar que suas criaturas vão gerar mais cruzar ou negociar como tem valor variável de acordo com o potencial que elas têm dentro do ou podem ter com criaturas.

O ingresso para a turnê de despedida de Milton Nascimento é um NFT, além de dar acesso ao show e coquetel, ele é um ativo digital colecionável.

No futuro criadores de conteúdo podem vender avatares personalizados, acessórios (bolsas, roupas, chapéus) e outros tipos de avatares personalizados que podem personalizar seus espaços virtuais.

A camada Creator Economy representa as minhas propriedades no Metaverso.

4. Computação Espacial

Espacial aqui é o espaço ao seu redor (e não o espaço das estrelas e planetas). Essa camada representa toda a tecnologia utilizada para criar espaços tridimensionais e integrá-los com o mundo real.

  • 3D Engines para criação de aplicativos (Unity e Unreal);
  • Mapeamento de espaços e reconhecimento de objetos ;
  • Reconhecimento de voz e gestos ;
  • Integração de dados entre Internet das Coisas (IoT) e biometria .

A camada Spatial Computing representa as tecnologias utilizadas para criar e interagir com o Metaverso

5. Descentralização

Ao contrário do que aparece no filme Ready Player One (Jogador Nº 1), uma estrutura ideal do Metaverso é ser descentralizada ao invés de pertencer a uma única empresa. Se queremos que ela realmente seja uma camada que participe de todos os momentos de nossas vidas, isso não pode estar nas mãos de somente uma organização.

O cenário mais diversificado ao redor do mundo blockchain no futuro é integrado , compartilhando avatares, NFT e outros objetos, tudo registrado como o Ethereum, onde os dados estão distribuídos em servidores.

Hoje já temos várias plataformas, mas elas não estão integradas entre si.

Outra característica da camada de descentralização são as empresas descentralizadas que surgem com as tecnologias do Metaverso.

DAO – ORGANIZAÇÃO AUTÔNOMA DESCENTRALIZADA

As DAOs são empresas cuja propriedade pertence aos membros da comunidade e não têm uma liderança centralizada. A governança de um DAO é coordenada usando tokens ou NFTs que concedem poderes de voto.

Uma das DAOs mais famosas é o Bored Ape Yatch Club, projeto que vendeu 10 mil imagens de “macacos chateados” e transferiu para seus donos ou direito sobre essas imagens. Com os direitos de alguns usuários montaram uma banda ( KINGSHIP ) e outros uma lanchonete (Bored & Hungry).

Banda KINGSHIP
Hamburgueria Entediada e Faminta

Use os Bored A esses empreendimentos, que garante um reconhecimento de marca imediata de qualquer um que tenha visto esses chats por aí, mesmo que não seja entendido de NFT ou Metaverso.

Celebridades como Shaquille O'Neal, Jimmy Fallon, Snoop Dogg, Eminem, Neymar Jr., Paris Hilton, Gwyneth Paltrow, Justin Bieber, Ozzy Osbourne e Madonna estão entre os proprietários de tokens do Bored Ape Yacht Club.

Perfil do Neymar Jr no Instagram usando seu Bored Ape como avatar

A camada de descentralização cria oportunidades para novos tipos de negócios surgirem no Metaverso

6. Interface humana

Para acessar o Metaverso precisamos de interfaces humanas. Hoje elas são mais populares, como o Quest 2 da Meta.

Não podemos no futuro ter óculos inteligentes como nossos smartphones e óculos 3D em um único dispositivo.

Óculos inteligentes do Google, já existentes, que funcionam com realidade aumentada

Ou lentes de contato de realidade aumentada ou ainda interfaces neurais.

Lentes de realidade aumentada da Mojo Vision
Chimpanzé jogando Pong usando uma interface neural

Uma camada de interface oferece novas maneiras de interagir com a tecnologia humana além do computador e smartphone e simplifica o acesso de pessoas não familiarizadas com a tecnologia.

7. Infraestrutura

O 5G e a chave posteriormente o 6G (que já estão em testes em países como Índia, Japão, Coréia do Sul, China e Finlândia) não estarão no processo de popularização do Metaverso. O baixo tempo de resposta (laência) e a grande extensão da banda serão obrigatórios para uma experiência incrível.

Baixa latência (tempo de resposta) transformará como experiências no Metaverso mais próximas das experiências reais, eliminar o atraso de jogos online tornar mais realística a nossa interação com objetos criados em servidores na nuvem.

A crescente miniaturização dos dispositivos eletrônicos e baterias mais poderosas também são tecnologias-chave para uma infraestrutura adequada do Metaverso. realidade anos atrás, os óculos de lentes virtuais foram usados ​​demais e agora já foram usados ​​em alguns modelos de lentes de contato.

Ainda uma distribuição de infraestrutura de banda e equipamentos devem ser amplos ou de acesso ao Metaverso, que dependem de equipamentos.

Uma camada de infraestrutura financeira tornará a expansão do Metaverso acessível para uma população cada vez maior.

Gostou desse artigo? Encaminhe para os seus amigos!

Fique por dentro das novidades do mercado tech. Assine nossa newsletter.