Mídia programática: o que é esta compra de mídia e como ela funciona

Mídia programática: o que é esta compra de mídia e como ela funciona

Muito se fala dela no universo do marketing digital, mas, você realmente sabe o que é mídia programática?

Antes de explicar, vamos fazer você voltar algumas casas no tempo. Anos atrás, nas áreas de marketing, o processo de compra de mídia de display e vídeo era uma luta, ou seja, totalmente manual, o que consumia muito tempo do profissional dedicado a essa tarefa.

E todo anúncio na internet precisava de negociação separada com cada site que exibiria a campanha. Pois bem, a mídia programática veio para trazer a tão esperada praticidade a tudo isso.

Neste artigo, você vai entender o que é e como funciona esta maneira automatizada de comprar espaços publicitários na internet.

O que é mídia programática e como ela funciona

Como os muitos segmentos, a mídia paga também evoluiu. Atualmente, a compra dela é feita via software, em um leilão em tempo real, sem contato com proprietários de sites e outras pessoas. Esta é a compra programática.

Com os dados obtidos, fica mais fácil fazer anúncios segmentados, priorizando o perfil do usuário e o momento na sua jornada de compra.

Assim como o Google Ads ou outras redes sociais que automatizam seus processos que envolvem comercialização com eficiência e inteligência artificial, a mídia programática vem como uma opção de impulsionamento de visibilidade.

Por isso, para o marketing digital, ela é muito relevante, já que grande parte das estratégias está concentrada na compra de audiência, não nos canais. Outra vantagem ao utilizar mídia programática é que suas segmentações permitem que a mensagem seja bem personalizada a cada público-alvo.

Além disso, ela pode ser testada e otimizada durante a campanha, o que aumenta a margem de alcance dos melhores resultados.

Mídia programática: pra quem ela funciona?

Esse recurso não se restringe a alguns segmentos. É interessante para todos os tipos de negócios e segmentos comprar mídia programática.

O que cada empresa precisa ter em mente é que ela age para aumentar o reconhecimento e despertar o desejo de compra nos usuários, incrementando também o fluxo no site de pessoas com o perfil dos consumidores do anunciante.

Isso significa que ela depende de outros fatores para ter sucesso. Com uma estratégia bem estruturada, a mídia programática consegue auxiliar na performance, gerar leads e vendas.

A fórmula para isso não é mágica, mas sim muita observação, análise e acompanhamento do profissional dedicado, para que esta mídia impacte consumidores que dão sinais, por meio da navegação (cookies e pixels, por exemplo), mostrando interesse em comprar determinado produto ou serviço, o que pode ser trabalhando com retargeting nas campanhas de mídia paga.

Em resumo, a mídia programática funciona por meio de três pilares: o entendimento das estratégias, o planejamento da campanha e a escolha certa do profissional para gerenciar esta campanha.

Na Digital House, temos o curso de Marketing Digital e Marketing Digital Avançado. O primeiro, prepara o aluno a trabalhar na área, abordando as principais habilidades deste mercado.

O segundo, é mais específico em performance, desenvolvendo a aplicação e entendimento do aluno em Google Ads avançado, Youtube Ads, Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest e TikTok, - Conversion Rate Optimization (CRO), Marketplaces & Afiliados, Leadscoring, além de Mídia Programática, claro.

Leia mais no blog DH:

+ Growth hacking: o que é e como funciona

+ Como criar um funil de vendas eficiente para conquistar clientes

+ Quem é o consumidor digital first?