Markdown: saiba o que é e como usá-lo

Markdown é um formato simples de marcação de texto que possui o objetivo de mostrar o que é importante. Seja um tópico, links ou imagens. Entenda.

Markdown: saiba o que é e como usá-lo

Se a sua finalidade é simplificar a estruturação de um texto, o markdown é o conjunto de regras ideal. Desenvolvido em 2004 por John Gruber e Aaron Swartz, ele é um sistema de formatação aberto que torna a escrita e a leitura mais simples. Com codificação mínima, além de fácil, ele é visualmente mais limpo e pode ser convertido facilmente em texto para HTML (Hypertext Markup Language).

Basicamente, ele marca alterações nos textos (subtítulos, negrito, itálico etc.) apenas com os símbolos do teclado, sem usar teclas de atalho, menus ou a necessidade de selecionar o texto, podendo ser processado em diversos programas, como o Microsoft Word ou o Openoffice.org Writer.

Acompanhe este artigo e descubra o que é markdown, como usá-lo e por quê. Boa leitura!

O que é markdown?

Markdown é uma linguagem de marcação com formato de texto simples. Com ele, adicionando elementos de formatação a documentos de texto simples, é possível sinalizar um conteúdo informando o que é importante, o que é um tópico, o que são links e imagens, sem a necessidade de utilizar marcações mais complexas. Geralmente, para formatar texto em páginas da web, era preciso utilizar o HTML (membro da família de linguagens de marcação, junto ao eXtensible Markup Language - XML- e Standard Generalized Markup Language - SGML).

E-book Linguagem de Programação: os primeiros passos para aprender. Baixe agora!

Para formatar o texto com HTML, é preciso colocar marcas ao redor do texto. Por exemplo, se você quiser marcar em negrito, precisa digitar “<b> texto em negrito </b>”. Já com o markdown, basta escrever uma palavra entre *asteriscos* e ela aparecerá em negrito, assim como ocorre no aplicativo WhatsApp.

Para que serve o markdown?

O markdown é uma maneira rápida e fácil de fazer anotações, criar conteúdo para um site e produzir documentos prontos para impressão. Utilizado pela maioria das pessoas para criar conteúdo para a web, ele pode ser usado para formatar praticamente tudo, desde mensagens de e-mail até listas de compras. Alguns exemplos do que se pode fazer com o markdown são:

Sites: o markdown foi projetado para a web, logo, existem inúmeros aplicativos pensados  ao conteúdo de sites.

Documentos: o sistema de formatação markdown não tem todos os recursos de processadores de texto - como o Microsoft Word, mas é bom o suficiente para criar documentos básicos, como tarefas e cartas. Você pode usar um aplicativo de autoria com markdown para criar e exportar documentos formatados  ao modelo PDF ou HTML.

Notas: em quase todos os aspectos, o markdown é a sintaxe de formatação ideal para fazer anotações. Há diversos aplicativos de notas que suportam markdown, exceto o Evernote e o OneNote.

Apresentações: você pode gerar apresentações a partir de arquivos formatados em markdown, permitindo a criação mais rápida e fácil, ao invés de usar um aplicativo como PowerPoint ou Keynote, por exemplo.

E-mail: existe uma maneira fácil de escrever mensagens de e-mail usando o markdown, por meio de uma extensão de navegador gratuita e de código aberto que converte o texto formatado para envio.

Mensagens: os aplicativos de mensagens, como o WhatsApp, não utilizam todos os recursos do markdown, mas os que fornecem já são úteis, como negrito, itálico e sublinhado.

Por que usá-lo?

O markdown é uma ferramenta prática para o dia a dia dos devs. Além disso, deixa os arquivos menores, dificultando a quebra. Como seu objetivo é tornar o texto mais legível possível, a ideia é que um documento formatado de remarcação pelo markdown seja publicável como está, sem parecer que foi marcado com tags ou instruções de formatação.

Com uma utilização muito ampla, ele pode ser usado para criar sites, documentos, notas, livros, apresentações, mensagens de e-mail, documentação técnica, entre outros. Além disso, os arquivos contendo texto formatado em markdown podem ser abertos usando, praticamente, qualquer aplicativo, permitindo que os arquivos possam ser importados para outros.

O markdown também permite a criação de texto formatado em qualquer dispositivo, independentemente de seu sistema operacional. Outra vantagem é que, com ele, mesmo se o aplicativo usado pare de funcionar, você ainda poderá ler o texto formatado em markdown usando um aplicativo de edição de texto. Um ponto extremamente importante quando se trata de livros, teses universitárias e outros documentos importantes que precisam ser preservados por tempo indeterminado.

Como usar o markdown?

Graças a uma grande variedade de ferramentas gratuitas de markdown, sua utilização é simples, não sendo necessário fazer download de nenhum programa específico. Existem diversos editores online disponíveis no mercado.

Mas antes de citarmos quais são, vamos explicar o que um editor de markdown faz:

Essencialmente, esse editor pega qualquer coisa que você escreve e o transforma em código markdown. Quando você adiciona parágrafos, marcadores, cabeçalhos, texto em negrito, links ou qualquer outra coisa, alguns editores os converterão automaticamente no código correto. Em alguns casos específicos, os editores exigirão que você insira o código do markdown diretamente.
Agora vamos aos exemplos:

  • Stackedit.io - para quem ainda está se familiarizando com o markdown, ele pode ser considerado um dos editores mais populares disponíveis na web. Com acesso rápido a uma ferramenta de edição que não requer inscrição, seu uso é simples e fácil. No lado esquerdo da interface, fica o editor de texto-padrão que tem o menu de ferramentas parecido com os do Microsoft Word. Conforme você digita, o código Markdown será convertido automaticamente no painel esquerdo. No painel à direita, você pode ver como será o resultado.
  • Dillinger: enquanto Stackedit.io serve para fornecer um editor fácil para os novatos em markdown, o Dillinger.io é perfeito para quem já está bem familiarizado. Com várias ferramentas que facilitam a importação e a exportação de arquivos, basta abri-lo e começar a digitar no painel esquerdo e, assim como no Stackedit.io, a visualização do documento renderizado aparece no painel direito.
  • HackMD.io: é a opção perfeita se você precisar colaborar com outras pessoas nos arquivos do markdown. Com painel de edição muito semelhante ao Stackedit.io, permite escrever em texto simples e, em seguida, usar os painéis na parte superior do editor para adicionar texto em negrito, links, títulos e outras formatações.
  • Mark: indicado para quem prefere editores de texto minimalistas, ele não oferece nenhuma funcionalidade complexa. À esquerda fica o editor markdown e no lado direito da tela é possível visualizar como ficará o texto em um navegador. O editor ainda permite salvar os arquivos em HTML ou copiar o código markdown manualmente e colá-lo em seu site.
  • Typora: é um editor de fácil utilização que, automaticamente, pega sua sintaxe e mostra como será seu conteúdo quando você o exporta. Permite alternar entre os modos “editor de código” e “visual preview”, facilitando a detecção e correção de erros em sua sintaxe.
  • Draft: é um editor on-line que permite escrever documentos em sintaxe markdown ou HTML e compartilhá-los para que outros usuários possam editar esses arquivos.
  • iA Writer: funciona com Android e iOS, permitindo que você crie conteúdo a partir de dispositivos móveis. O software também oferece versões Windows e macOS, apresentando a mesma interface sem confusão em todas as plataformas.

Pelo que você pôde ler até aqui, o uso da sintaxe markdown pode tornar seu trabalho muito mais fácil para exportar arquivos em HTML ou outros formatos padrão, tais como documentos Word e PDFs.
E se você quer se aprofundar mais no universo da Programação e se tornar um profissional com diferencial, conheça os cursos Certified Tech Developer e Desenvolvimento Web Full Stack da Digital House. A melhor maneira de aprender e se destacar no mercado. Com aulas online, 100% ao vivo e ministradas por professores que são especialistas em grandes empresas do mercado. Inscreva-se agora mesmo!

Fique por dentro das novidades do mercado tech. Assine newsletter.