As linguagens de programação mais procuradas pelo mercado

Está pensando em aprender a programar, mas não faz a menor ideia de como começar ou qual linguagem escolher? Acompanhe.

As linguagens de programação mais procuradas pelo mercado

A carreira de programador(a) está se expandindo cada dia mais, o que faz com que muitas pessoas queiram entrar nesse segmento, seja pela vivência com a tecnologia ou mesmo pelos salários atrativos. Porém, essa área conta com muitas variações e a linguagem de programação é a principal ferramenta para esse trabalho.

Mas, para conseguir uma boa oportunidade no mercado, ter conhecimento sobre qualquer tipo de linguagem não é o suficiente. Os interessados precisam ter noção do que as empresas procuram e se aprimorar em seu uso. Pois, apesar de existir uma grande variedade de linguagens, algumas podem ser mais adequadas para certos empreendimentos e este entendimento vem do(a) profissional habilitado para essa função. Não basta apenas programar, mas sim compreender o contexto pelo viés de negócios.

Outra questão pertinente é que investir tempo e dinheiro para se tornar um(a) verdadeiro(a) mestre em uma linguagem específica pode não ser tão vantajoso. Isso porque pode acontecer dela não ser mais tão requisitada no mercado de trabalho.

Pensando nisso, para ajudar você, selecionamos as melhores linguagens de programação que não te deixarão na mão, ou seja, sem uma oportunidade de trabalho nos próximos anos. Acompanhe e boa leitura!

O que é uma linguagem de programação?

Atualmente existem várias linguagens de programação e, justamente por conta disso, fica difícil decidir qual caminho seguir. Mas, para ajudar você, separamos alguns conceitos sobre o assunto e, caso queira saber mais, confira nosso texto “Linguagem de programação: o que é, quais são e como aprender”.

Mas, voltando ao conceito, para conseguir programar você precisa falar “a mesma língua" que o computador. Basicamente, a linguagem de programação é o idioma que você vai utilizar para comunicar ao computador e escrever os códigos. Assim como na comunicação entre humanos, você emite uma mensagem e precisa que seu receptor a entenda e responda. A linguagem é um conjunto de regras que precisam ser seguidas para que os programas funcionem corretamente.

Assim como os diferentes idiomas do mundo, existem diversas linguagens de programação, umas mais simples de aprender, outras bem mais complexas. É importante também ter em mente o seu objetivo para aprender a desenvolver. Afinal, você utiliza linguagens diferentes para programar para a web e programar para mobile, por exemplo.

Quais são os tipos de linguagem de programação?

Se você está pensando em ingressar no mercado de tecnologia, mas não sabe por onde começar, é importante saber, antes de tudo, quais são os tipos de linguagem de programação. Apesar de ser uma resposta ampla para ser respondida de prontidão, é imprescindível explicar, primeiro, que podemos categorizar linguagens de programação de formas diferentes a depender do intuito do questionamento. As divisões dos tipos de linguagens de programação são:

Paradigma na programação

Um paradigma de programação é o aspecto da linguagem que dita como um programa será escrito, estruturado e executado. Existem vários paradigmas no mercado, entretanto os mais utilizados na atualidade são: orientação a objetos, estruturado e funcional. Esses paradigmas podem possuir linguagem imperativa, declarativa ou ambas.

Vale lembrar que a tendência de linguagens chamadas multi-paradigmas está cada vez maior, as quais permitem ao desenvolvedor escolher o que melhor convém ao projeto.

Nível de abstração na programação

Outra coisa que pode vir a dividir as linguagens de programação é o nível que estas se distanciam da linguagem compreendida pelo computador, também chamado de nível de abstração.

Linguagens que requerem mais conhecimento da arquitetura de um computador e do funcionamento da relação entre sistemas operacionais e hardware são chamadas de linguagens de baixo nível. Já as de alto nível são as que se aproximam mais da lógica básica e da língua humana. E se você quiser entender mais sobre os tipos de linguagens de programação para aprender a programar, acesse nosso outro artigo.

Entenda o que são paradigmas da programação

O paradigma é um estilo de programação, uma metodologia. São modelos de escrita de código aberto que podem ser aplicados a várias linguagens, desde que estas permitam. É possível aplicar mais de um paradigma a uma mesma solução em uma linguagem previamente escolhida.

Não se trata de uma linguagem, mas a forma como você soluciona problemas usando um determinado código. Existem muitas linguagens de programação conhecidas, mas todas elas precisam seguir algumas regras quando implementadas. E essas regras são os paradigmas.

Eles permitem resolver um problema com diferentes soluções, mas cada recurso exigirá diferentes esforços e maneiras de pensar logicamente à resolução deste mesmo problema, recorrendo a metodologias distintas para alcançar um mesmo objetivo.

Em alguns casos, as pessoas confundem linguagem com paradigmas de programação devido às similaridades, mas, eles não tratam da mesma coisa.

Os paradigmas são modelagens de escrita de código-fonte que podem ser aplicados a várias linguagens. Já a linguagem de programação é o meio que os humanos usam para instruir e comunicar os computadores a fazer diferentes tarefas e ações. Elas também possuem seus próprios vocabulários e regras gramaticais para desenvolver essas instruções.

Para entender melhor a diferença e quais são os paradigmas, confira o texto “Paradigmas de programação: saiba quais são as mais usadas e como solucionar problemas”.

Quantas linguagens de programação existem?

Alguns sites afirmam que existem, aproximadamente, 1.200 linguagens de programação, enquanto outros dizem que esse número, na verdade, é muito maior.

Logo, a resposta para esse questionamento não é definitiva nem absoluta, pois como dito, cada fonte expõe o assunto em pontos de vista divergentes. Sendo assim, separamos três dos principais exemplos de recursos e suas respectivas listas de linguagem de desenvolvimento de aplicações. Elas divergem sobre quantas existem e quais são relevantes. Confira:

TIOBE: começou a rastrear, em 1991, 25 idiomas de codificação. Atualmente, o índice aponta 50 idiomas e suas relevâncias no mercado.

Wikipédia: o site possui mais de 1.200 línguas em sua lista. Todas listadas em ordem alfabética.

GitHub: a plataforma para desenvolvimento de software, que possui milhões de usuários, divulga todos os anos o "State of the Octoverse Report" e, com base nos fatos colocados, quando buscamos uma resposta para essa pergunta, o certo é dizer milhares, pois o número aumenta constantemente e nunca irá parar.

Antes de definirmos quantas linguagens de programação existem, é importante saber que, cada linguagem é criada para suprir uma determinada necessidade, com uma função definida, não permitindo fazer o papel de outra. Ao invés de focarmos na quantidade de linguagens, o certo é pensar no problema que elas podem resolver.

Além disso, hoje em dia, nem todas as linguagens de programação são utilizadas pelos profissionais. Ao olharmos as diferentes listas de línguas disponíveis, muitas delas tornaram-se antiquadas ou sequer foram utilizadas.

Isso acontece porque a tecnologia está sempre se desenvolvendo e se atualizando e, na programação, isso não é diferente. Algumas linguagens são substituídas por outras que realizam a mesma função de forma mais simples e assertiva. Além disso, muitas delas são desenvolvidas apenas para um propósito singular, tornando-se praticamente inútil posteriormente.

Para que você consiga entender melhor, sugerimos que leia o artigo “Quantas linguagens de programação existem no mercado de tecnologia?”.

Linguagens de programação mais usadas

JavaScript

Foi originalmente implementada como parte dos navegadores web para que scripts pudessem ser executados do lado do cliente e pudessem interagir com o usuário, sem a necessidade de passar pelo servidor, controlando o navegador, realizando a comunicação assíncrona e alterando o conteúdo do documento exibido. O JavaScript, que não é Java, ainda é o preferido das aplicações web e tem ganhado espaço no desktop/mobile, pois cria interatividade e é simples de ser aplicado.

Java

Java é a linguagem de programação mais utilizada no planeta. Ela pode ser usada em diversos aparelhos e leva o título de principal linguagem para a criação de aplicativos na produção Android. Além disso, em Java, é possível adaptar um programa a uma rápida escalabilidade de usuários, assim como a uma retrocompatibilidade, já que o código da versão antiga continua sendo reconhecido nas versões atuais.

Python

Uma das mais simples de se aprender, Python continua sendo uma das linguagens mais populares do mercado, mesmo que tenha sido lançada há quase 30 anos. É um dos códigos de fácil leitura e que é utilizado para desenvolvimento web e machine learning.

Visual Basic

É uma das linguagens de programação orientada a objetos desenvolvida pela Microsoft. Ela facilita a criação de aplicativos e combina funções e comandos BASIC com controles visuais, além de fornecer uma interface gráfica de usuário GUI (Graphical User Interface), que permite ao dev arrastar e soltar objetos no programa, além de escrever manualmente o código. Projetado para tornar o desenvolvimento de software fácil, eficiente e legível “por humanos”, é uma poderosa ferramenta para criar programas avançados, permitindo que o código-fonte seja compreensível, sem exigir muitos comentários.

Swift

É a linguagem utilizada em aparelhos da Apple e iOS. Logo, devido ao encantamento Apple de tantos adeptos, ela se destaca. Diversas empresas a utilizam em suas bases de criação, criando ou modificando seus projetos e aprendendo as vantagens oferecidas por esta linguagem.

Assembly

A linguagem assembly é para aqueles que querem realmente saber como tudo ao seu redor funciona e foi criado. Projetada para um tipo específico de processador, ela pode ser produzida compilando o código-fonte de uma linguagem de programação de alto nível (como C / C ++), mas também pode ser gravada do zero. O código de montagem pode ser convertido em código de máquina usando um assembler.

PHP

Usado majoritariamente em páginas na web, a linguagem PHP é muito útil para incluir funções a uma página, algo que o HTML não seria capaz de suportar. Ela também integra informações da página a um banco de dados MySQL.

Como escolher uma linguagem de programação e qual aprender primeiro?

Um dos principais impasses para quem está começando na área de desenvolvimento é saber qual linguagem de programação escolher. Mas, o primeiro passo antes de você ir pesquisar no Google, é fazer com que sua busca seja mais segmentada e, para isso, é importante conhecer as características e diferenças das linguagens de programação, em especial, as mais usadas por desenvolvedores experientes. Para isso, este texto pode te ajudar muito: “Qual linguagem de programação aprender primeiro?

E-Book linguagem de programação: os primeiros passos para aprender. Baixe agora!

São várias as que você pode escolher e é necessário que se compreenda suas funções, para então definir a plataforma que vai desenvolvê-la, ou seja, se será mobile, web, desktop ou o combo delas, já que hoje o foco são as estratégias de negócios Digital First.

Além disso, você precisa definir se sua atuação será como programador(a) back-end, que diz respeito à parte do site ou aplicativo que o usuário não tem contato direto; ou front-end, a parte visível da plataforma para quem a acessa. E, se ainda está com dúvida sobre como escolher a linguagem de programação, leia o artigo “Minha primeira linguagem de programação: como escolher a certa?” e tire todas as suas dúvidas.

E para você que pretende se tornar programador ou programadora ou já é da área, está na hora de atualizar seu currículo, garantindo o seu lugar em um futuro que já começou.

Na Digital House, você pode aprender todas estas linguagens requisitadas, com o curso de Desenvolvimento Web Full Stack, que capacita o(a) aluno(a) a criar sites e sistemas web, utilizando diferentes linguagens de programação. E o curso Desenvolvimento Web Full Stack, onde você aprenderá como criar sites e sistemas web, usando diversas linguagens de programação, como HTML, CSS, Javascript, entre outras, além de aprender a criar e manipular estruturas de banco de dados para suas aplicações.

Você pode começar aos poucos, estudando a fundo cada um dos tipos de linguagens de programação pesquisando as de sua preferência.

Com aulas online, 100% ao vivo e ministradas por professores especialistas que estão no mercado, a DH conta, ainda, com o departamento de Carreiras, onde os alunos podem acessar diversos conteúdos exclusivos sobre suas jornadas. Inscreva-se agora mesmo e garanta o seu futuro profissional!
E não deixe de conferir os demais textos do Blog DH, como o material sobre “Carreira de programação: por que essa pode ser uma ótima escolha profissional” e a nossa biblioteca de conteúdo, com vários materiais ricos para você aprimorar os seus conhecimentos sobre as principais áreas da tecnologia.

Fique por dentro das novidades do mercado tech, Assine  nossa newsletter.