O que é inteligência competitiva e como aplicá-la em seu negócio?

O que é inteligência competitiva e como aplicá-la em seu negócio?

São muitas vantagens para as empresas que decidem implementar a inteligência competitiva em suas estratégias.

Entendendo o significado do conceito, sabemos que a primeira vantagem é a oportunidade de novos negócios, com base na identificação de erros da concorrência. Isso traz impacto para todo o resultado, haja vista que a experiência do cliente será certamente mais satisfatória.

Outro ponto que é fundamental sobre a inteligência competitiva é a eliminação de achismos e suposições nas tomadas de decisões. As análises de dados em seu processo trazem como consequência as informações confiáveis, relevantes e precisas para a sua organização.

A inteligência competitiva é uma área que deve ter ações constantes, sempre buscando atualizar as informações, conforme o momento. Isso garante a competitividade da empresa em seu setor perante seus concorrentes e a fácil adaptação a qualquer tipo de tendência.

Outro ponto que merece ser destacado é a economia de tempo e, consequentemente, o aumento do ROI de estratégias. Na prática, a inteligência competitiva otimiza o tempo com previsão da chegada de novas tendências para o lançamento de novos produtos e serviços.

Em paralelo, também auxilia na busca de melhorias e evidencia pontos positivos para serem potencializados, que traz a otimização dos investimentos para as tomadas de decisão. Isso melhora o ROI de investimentos, projetos, vendas e marketing.

Qual a relação entre inovação e inteligência competitiva?

A inteligência competitiva é a busca constante pela inovação. Podemos relacionar isso aos clientes que, constantemente, passam por mudanças de comportamento, causadas por diversos motivos, entre os quais a transformação digital.

Com essas mudanças, mapear o perfil do consumidor acaba se tornando cada vez mais complexo, principalmente se considerarmos o período de pandemia nos últimos meses. Nesse contexto, um conceito aparece cada vez mais nas estratégias das grandes empresas: o VUCA.

Essa é uma sigla de origem norte-americana. Entenda o seu significado abaixo:

V (Volatility - volatilidade): tudo está sempre mudando, ou seja, estamos em um universo volátil.

U (Uncertainty - incerteza): se considerarmos a volatilidade, então, não há certezas. Tudo está em constante movimento.

C (Complexity - complexidade): nas empresas, as relações e dinâmicas de trabalho não são fáceis de se entender, assim como o próprio mercado. Lidar com a complexidade acaba sendo inevitável.

A (Ambiguity - ambiguidade): situações e contextos ambíguos também acabam acontecendo. Nos referimos a casos que geram oportunidades e problemas ao mesmo tempo.

Sendo assim, a inovação é essencial. Não buscar estar "antenado" às tendências e ficar parado trazem o risco de ter o seu negócio e todo o esforço para a construção de sua imagem desaparecidos.


Como aplicar a inteligência competitiva?

Com inúmeros dados e informações disponíveis, as empresas podem ter dificuldades para delimitar uma boa estratégia para desenvolver sua inteligência competitiva. Confira abaixo o nosso passo a passo para aplicá-la em sua organização e gerar resultados positivos:

TENHA UM PLANEJAMENTO

Para iniciar a aplicação da inteligência competitiva em uma empresa, é necessário construir um planejamento, conhecendo muito bem o seu negócio. Quais são as metas e objetivos com essa medida? Existe algum plano estratégico atual a seguir?

É necessário ter um panorama dos investimentos financeiros e de tempo, de acordo com as necessidades para alcançar essas metas e objetivos. Além disso, devem ser identificadas quais ferramentas serão necessárias para esta fase. Organize tudo em etapas, criando planos para cada uma delas.

COLETE INFORMAÇÕES

Para concretizar cada etapa do planejamento é necessário coletar informações. Isso inclui gráficos, relatórios, entre muitos outros materiais essenciais para embasar o planejamento e o seu prosseguimento.

O setor de inteligência competitiva deve identificar quais colaboradores internos poderão ajudar nas buscas. A equipe de pesquisa e desenvolvimento ou de vendas, por exemplo, podem ter sugestões e devem participar desse processo.

Os concorrentes das empresas não divulgam facilmente as informações que sua organização necessita, tornando o processo de coleta um desafio. É necessário o planejamento para essa etapa também. Para começar, é preciso determinar onde e o que consultar.

Além do processo de coleta ser um grande desafio, seguir princípios éticos e legais para consultar dados públicos é essencial. Ferramentas de business intelligence e analytics são indicadas para essa fase de coleta e consulta.

Trazemos abaixo as principais opções de fontes de pesquisa de informações, com algumas instruções importantes. Confira:

Concorrentes:

Na inteligência competitiva, a análise de concorrentes é essencial na estratégia. Algumas medidas realizadas podem trazer insights interessantes:

- Reunir folhetos e materiais de marketing.

- Experimentar o produto do concorrente e pontuar suas características.

- Visitar os pontos de venda para entender a dinâmica de trabalho e a experiência das pessoas nesses locais.

- Analisar os canais de comunicação.

Clientes:

A pesquisa pode ser feita digitalmente ou por profissionais em lugares estratégicos. Confira as principais sugestões para essa etapa:

- Formulários de pesquisa para mensurar a satisfação dos clientes (pode ser no site ou em papéis nos pontos de venda).

- Análise de menções à marca nas redes sociais.

Fornecedores e associações do setor:

Estar atento às movimentações de fornecedores e associações do setor pode trazer grandes informações de tendências e insights para suas estratégias de inteligência competitiva. Confira as principais ações para essa coleta:

- Participação em eventos, feiras, conferências e apresentações de produtos, sempre avaliando a presença de sua concorrência ou não.

- Consulta a sites e canais dos seus fornecedores, se inscrevendo em newsletters para receber boletins informativos constantes.

- Assinatura de publicações pertinentes à área em que sua empresa atua.

ANÁLISE DE DADOS

Em seu planejamento, determine as próximas ações com as informações coletadas. Onde elas poderão ser usadas? Quais melhorias podem ser identificadas? Foque em aspectos relevantes em relação aos concorrentes, para ter diferenciais competitivos no mercado.

COMPARTILHE OS RESULTADOS

As informações devem ser compartilhadas com sua equipe, conforme as melhorias e insights identificados.

Quanto maior for a coleta de informações e análise, melhores serão os resultados, pois as decisões terão maior embasamento. A cultura data driven deve ser sempre incentivada dentro do ambiente corporativo, para otimizar toda a aplicação da inteligência competitiva.

Que tal aprender sobre inteligência competitiva?

O curso de Data Analytics da Digital House é a opção perfeita para você que busca como aprender a analisar os dados da melhor maneira, com especialistas que te ensinarão a tomar decisões e gerar inteligência competitiva para o negócio.

O curso de Marketing Digital também é uma ótima alternativa para aprender sobre a análise da concorrência, onde a inteligência competitiva também entra. Seja um especialista em qualquer uma dessas áreas e garanta seu sucesso profissional.

Não deixe de conferir também nossa biblioteca de conteúdo e o Blog DH, com diversos outros artigos e materiais interessantes sobre tecnologia e dados.

Leia mais no blog DH:

+ O que é e como desenvolver a inteligência emocional?

+ Dia a dia de um gestor de marketing: conheça de perto a profissão

+ Banco de dados públicos: conheça 6 repositórios de dados disponíveis

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)