O que significa gestão do tempo e como tratá-lo com respeito

O que significa gestão do tempo e como tratá-lo com respeito

Pode parecer uma informação feita para que ninguém perca tempo com resoluções de Ano Novo mas a realidade é: a cada 100 pessoas, apenas nove conseguem cumprir uma promessa. Não é preciso pesquisar muito para descobrir que, dos principais desejos, o mais comum (que, naturalmente, está entre os maiores obstáculos) é: “quero ter mais tempo”.

Não faltam indicações de leitura que discutem organização, produtividade, otimização, foco e tudo o que se relaciona ao tema. Procure por "Essencialismo", "Faça Tempo", "O Poder do Hábito", "Regras Simples" ou "Hiperfoco" e descubra dicas como alimentar bem seu corpo e mente, priorizar tarefas, estabelecer métodos, exercitar a concentração.

Mas não sobre isso que esse artigo vai discutir.

A Digital House realiza um programa interno de formação continuada, a Academia DH. Em junho de 2020, o encontro foi conduzido por Igor La Luz, que na época fazia parte do time de Pedagogia da escola. Em pouco mais de uma hora, ouvimos sua visão a respeito da nossa relação com o tempo. Ele começou a conversa assim:

"Eu penso muito sobre o tempo, sou apaixonado pelo tema. Todos os dias, ouço alguém se queixar que não teve tempo para fazer alguma coisa. Quando isso acontece, eu costumo perguntar: quanto tempo te faltou? Quanto você precisava para concluir? Faça esse teste com você mesmo ou pergunte a alguém. Você vai se surpreender: na maioria das vezes, as pessoas não sabem responder".

Naquela manhã, quem esperava ouvir sobre Pomodoro, GTD ou encontrar um slide com a Matriz de Eisenhower, foi convidado a dar um passo atrás e refletir: qual o valor do nosso tempo?

Já deu para perceber: esse não é apenas um texto com a co-autoria do Igor La Luz. É um esforço para que seu entendimento vá muito além daquela manhã e sirva de alicerce para qualquer plano - incluindo as resoluções de Ano Novo.

O tempo é sempre algo que está faltando

"Como você controla o seu tempo? Talvez alguém diga que está tudo em sua cabeça. Basta pensar no que fazer e está tudo certo. Mas será que a mente dessa pessoa é tranquila? Ela sabe o que vai fazer agora? Se vai comer, tomar banho, lavar a louça, escrever, ir ao trabalho?

Esses dias, vi o smartphone de uma colega avisar que está na hora de beber água… Beber água! É igual quando pergunto se alguém está bem e a resposta é: está corrido. Ora, se as pessoas pensam que estão organizadas, por que elas nunca tem tempo?

Estamos questionando a nossa relação com o tempo o tempo todo. Somos nós que corremos atrás dele ou é o contrário? Seja como for, nós nunca aprendemos a lidar com isso sozinhos. Em nossa história, sempre são os outros que definem nossa agenda. Primeiro, nossos pais. Depois, a escola e, finalmente, nosso ambiente de trabalho.

Agora responda: você é dono do seu próprio tempo? Sua agenda é realmente sua? É você quem define as prioridades? Lembro aqui de uma frase, bastante conhecida: se você não tiver o seu próprio plano de vida, provavelmente você está no plano de alguém".

O tempo é uma construção que leva tempo

"Todas as perguntas que fiz há pouco já estão no passado. Estão em outro tempo. Entendo que ainda há angústia sobre o que deixamos de fazer, o que está nos planos e, além de tudo, viver o presente. É claro que essas coisas estão ligadas a planos, ao tempo que se leva para cada coisa.

Eu trabalho muito com adolescentes. Jovens que, com seus 15 anos de idade, também reclamam que não fizeram nada, ainda não têm o que desejam.

Nesse momento, pergunto se eles já aprenderam matemática básica, aritmética. Muito bem. Quanto é 15 menos 5? Ótimo. Agora pense: aos dez anos de idade, o que você poderia fazer de diferente para ter uma jornada incrível agora? Quais escolhas foram feitas por você?

Essas coisas levam tempo. Projetos se constróem, assim como a nossa maturidade. Eles não conseguem acelerar ou frear o tempo. Ninguém consegue. Mas como dá para tornar mais confortável sua convivência com ele? Nossa luta não devia ser tentar fazer todas as coisas sem compreender o tempo que se leva. A verdadeira batalha tem a ver com fazer as coisas certas no tempo que nós temos".

O tempo é o nosso bem mais precioso

"O que você faz com o seu tempo livre?

Posso ouvir suas respostas daqui. Descansar. Ficar com quem ama. Cuidar da casa. Fazer exercícios. Outras atividades de lazer ou autocuidado.

A minha resposta é: no meu tempo livre eu trabalho e estudo.

Essa virada de chave é fundamental. Ora, se nós nos acostumamos a dizer que existem momentos na vida que não tem preço, essas atividades deveriam ocupar um tempo que não se vende, não é mesmo?

Eu aprendi que, de todas as coisas que mais sinto falta na vida, dinheiro nenhum é capaz de comprar. Vou deixar uma questão que pode parecer desconfortável: quantos encontros restam com aquela pessoa que você ama, mas que mora longe e está envelhecendo?

Agora abra a sua agenda. Quais são os tempos que você vende ao outro? Essa é a minha definição de tempo livre. É o que eu disponibilizo para o trabalho ou estudos. Existem compromissos que, para que eu abra mão, o custo é muito mais caro. Esse não é meu tempo livre. Normalmente, não negocio essas horas com ninguém.

O tempo é o bem mais precioso que temos. Ele é debitado de nossa conta desde o dia que nascemos, sem reembolso. Pense em uma sala de aula. Alunos encontrando o tempo para estudar, praticar, ajustar seu desejo de aprender. Ali acontece uma troca: o professor entrega conhecimento em troca de tempo.

Mesmo o dinheiro de alguém que não gostou da aula é possível devolver. O tempo, não. Duas horas de aula precisam valer muito a pena. Pense nisso: como podemos fazer para que o nosso tempo faça sentido?".

O tempo precisa ser bem cuidado

"Parece fácil lidar com o tempo. Basta planejar. Definir metas e prazos claros. Definir prioridades e organizar a agenda. Para isso, dá para usar Kanban. Trello. Qualquer outro método. Nenhum deles exige um alto nível de complexidade para entendê-lo. Todos são intuitivos.

Na prática, essa não é uma tarefa simples. Gestão do tempo é uma reflexão sobre como estamos fazendo as nossas coisas. Nesse sentido, qual é a melhor forma para fazer isso?

Anote, é importante: a ferramenta mais importante para gestão do tempo chama-se respeito.

Cuide bem do seu tempo, tenha respeito por ele. Se não houver respeito, não adianta escolher a ferramenta. Planeje com respeito. Estabeleça metas com respeito. Priorize respeitando o seu tempo e o do outro. Use a agenda com respeito: eu não posso marcar um encontro na sua agenda sem te consultar antes.

Esse é um erro comum: nós escolhemos a ferramenta antes de considerar o nosso tempo. Porque a gente se debruça apenas na solução. Soluções redondas não resolvem problemas quadrados".

Agora é o momento de revisar planos sem deixar de cuidar de seu tempo e ser gentil com o tempo dos outros. Aproveite ainda seu tempo para pensar sobre seu tempo ou mesmo agradecer a quem provoca a mente nesse intuito.

Em tempo: obrigado, Igor, pelo seu tempo.

Leia mais no blog DH:

+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo

+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços

+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreira

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Fique por dentro das novidades do mercado tech. Assine nossa newsletter