Quais as perspectivas para o futuro do data science no mercado? Saiba tudo sobre essa carreira promissora

Quais as perspectivas para o futuro do data science no mercado? Saiba tudo sobre essa carreira promissora

Há quase 10 anos, em 2012, a Harvard Business Review disse que o futuro do data science seria superaquecido, sendo a profissão mais sexy do século 21 e corroborando com a estimativa de que os EUA teriam de 140 a 190 mil cientistas até 2019.

Essa previsão foi um pouco ousada e bem acima da realidade, mas em relação à tendência e a popularidade da carreira, sempre esteve certa! Isso porque, nos últimos anos, cada vez mais empresas adotam a cultura data-driven, por conta da explosão na geração e utilização de dados que acontecem todos os dias na internet.

Mais da metade da população do planeta possui acesso ao meio digital e, com isso, a geração de informações relevantes de todas as áreas de atuação cresceu de maneira exponencial, surgindo um termo muito utilizado no dia a dia de dados: big data, que representa o alto volume de dados, a grande variedade e a velocidade presente nisso tudo.

Acompanhe este artigo e entenda quais são as perspectivas futuras da carreira de data science, além de entender o panorama atual de mercado e os setores possíveis de atuação dentro das empresas.

Por que data science é a profissão do futuro?

Por muitos anos, os dados gerados eram guardados e retidos pelas empresas, com o intuito de buscar crescimento próprio. No entanto, esse pensamento mudou e as empresas passaram a expor dados importantes de mercado, a fim de adquirir outras informações relevantes ao seu negócio.

Com o tempo, houve uma grande explosão na quantidade de dados gerados e, cada vez mais, pessoas e empresas passaram a perceber que a análise de dados poderia gerar insights para os negócios, além de fazer previsões com um nível de precisão cada vez maior.

Desta maneira, aliada e impulsionada ao machine learning e à inteligência artificial, a área deu um grande salto e foi conquistando o mercado corporativo, promovendo o surgimento de diversas carreiras, como o data science.

Com essa descoberta, as empresas iniciaram as suas corridas em função dos dados e a procura de profissionais capazes de extrair todo o valor que essas informações oferecem. É por isso que ouvimos muito falar que os dados se transformaram no novo petróleo, fazendo com que as empresas implantassem a cultura data-driven em suas operações internas.

Apesar de toda essa evolução, o processo que vivemos hoje na área de dados ainda é considerado a ponta de um iceberg. Muitos estudos apontam que estamos na fase inicial do big data e quando a Internet das Coisas (IoT) passar a ser uma realidade, teremos uma evolução ainda maior na geração de informações e na necessidade de mais profissionais com habilidades técnicas.

Outro ponto importante que devemos considerar é a evolução da experiência de treinamento e implantação de um algoritmo de machine learning, se pensarmos nos processos há dez anos, por exemplo. Imagine como serão as coisas daqui para frente? Esses algoritmos, muito provavelmente, continuarão incluídos nos pacotes e tecnologias no futuro do data science, porém de maneira muito mais evoluída.

A realidade é que a grande maioria das empresas ainda não descobriu os benefícios da adoção dos dados, além de outras técnicas da tecnologia, para influenciar e impulsionar os seus negócios. Mas à medida que o meio digital evolui e se populariza, mais empresas passarão a entender tudo isso e adotarão os dados como parte de suas estratégias.

Essa não é uma suposição em vão. Basta seguirmos o exemplo anterior e pensar sobre o uso da internet 10 anos atrás e hoje.


Em quais setores da empresa posso utilizar o data science?

O data science pode estar presente em diferentes setores de uma empresa. Vamos te explicar com mais detalhes:

Financeiro

Nas empresas deste tipo de setor, uma equipe especializada em análise de dados pode fazer o processamento dos históricos de operações e pagamentos de clientes, obtendo a identificação de padrões de comportamento, por exemplo, e o potencial de retenção de determinados serviços.

Isso também contribui para a detecção de uma variedade de insights para realizar boas gestões de crise, em determinadas situações, desenvolvendo diferentes estratégias, como promoções vantajosas aos consumidores ou descontos especiais para manter a fidelização e aumentar sua margem de lucro.

Varejo

Já no varejo, o data science também pode ser usado para otimizar os processos de fidelização de seus clientes. A empresa pode fazer uma pesquisa de satisfação, por exemplo, além de outros meios para construir um banco de dados completo, onde é possível identificar o perfil dos consumidores individualmente.

Publicidade e propaganda

Uma boa gestão e organização de dados podem auxiliar as empresas a segmentar os anúncios que são expostos em sites, redes sociais, entre outros canais de comunicação. A segmentação é o ponto principal para que uma propaganda seja assertiva e chegue até o público correto, de acordo com a área que a organização atua e o comportamento de seus consumidores

Produção e logística

A área de produção e logística também pode usufruir dos benefícios do data science. Isso porque um bom software pode proporcionar informações para melhorar a produção, o controle de qualidade do que está sendo produzido, o período de estocagem de certos produtos, entre outros fatores relevantes.

Isso acontece a partir da análise dos dados coletados sobre a administração corporativa, a produção e as informações sobre o mercado. Em relação à logística, os benefícios são notados na maneira mais estratégica das rotas de envio, na redução do tempo de entrega de uma determinada encomenda, na escolha da forma de transporte mais adequada, na redução de gastos e na experiência do cliente.

Como está o mercado de data science?

Os profissionais de tecnologia nunca estiveram tão em alta e isso inclui a área de dados. De acordo com um levantamento realizado pela Robert Half, 60% dos executivos consultados afirmam que a pandemia acelerou os processos de transformação digital das empresas, o que trouxe como consequência o uso maciço de dados. Sendo assim, a carreira de data science é um dos destaques para o ano de 2021 e para o futuro do mercado de trabalho.

Quando procuramos sobre a carreira na internet, é fácil obter informações de como é escasso o número de profissionais qualificados e as diversas vantagens na jornada profissional para quem optar por investir no setor.

Com pouca gente qualificada e uma grande demanda por parte das empresas, quem se interessa pelo data science já está à frente da concorrência, considerando as grandes chances de alcançar uma estabilidade profissional e financeira.

Veja tudo o que está em sua volta: muitas coisas que realizamos no dia a dia envolvem o processamento de dados. As redes sociais, os eletrodomésticos, que estão cada vez mais inteligentes, os assistentes virtuais, entre muitos outros exemplos. E essa ascensão tecnológica só irá aumentar! É inevitável.

A Digital House tem plena consciência do futuro do data science e oferece o curso para quem quer ingressar na carreira. Essa é uma ótima opção para construir toda sua base de conhecimento para o dia a dia profissional.

A grade curricular da DH é atualizada semestralmente e as aulas te preparam para todas as necessidades do mercado, ensinando a trabalhar com todos os principais pontos, técnicas e conceitos da carreira. As aulas são dinâmicas e 100% ao vivo, com as melhores ferramentas digitais do mercado para a educação e ministrado por professores especialistas, que estão no mercado atuando em grandes empresas.

Quanto ganha um data scientist?

Sabendo tudo sobre o futuro do data science, a estabilidade financeira também é outro ponto que atrai muitas pessoas interessadas na carreira. O salário de um data scientist começa em R$ 4.585,00 e pode vir a ganhar até R$ 8.170,00. Sendo assim, a média salarial no Brasil é de R$ 6.144,00.

Se você gostou deste conteúdo, recomendamos que veja o nosso e-book sobre gestão de crise com dados, onde explicamos como uma boa análise pode mudar o rumo de uma empresa que está debilitada.

Leia mais no blog DH:

+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo

+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços

+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreira

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)