O que é funil de marketing? Passo a passo da estratégia.

O que é funil de marketing? Passo a passo da estratégia.

Com a crescente ascensão da tecnologia, o marketing digital também vem evoluindo e, com isso, cada vez mais ferramentas vêm surgindo para otimizar os processos de prospecção de novos clientes e conversão de leads. O funil de marketing é uma das mais conhecidas e um ótimo exemplo.

Se pararmos para analisar os processos de inbound marketing, as novas estratégias costumam colocar o cliente no centro e não o produto ou serviço das marcas. Isso porque elas precisam atrair o consumidor voluntariamente, conforme suas necessidades, e, assim, oferecer soluções.

Quer entender com mais detalhes o funcionamento e para que serve o funil de marketing? Continue acompanhando e saiba como impulsionar os resultados de sua empresa com a ferramenta.

O que é funil de marketing?

É um modelo que representa as etapas da jornada de compra de um cliente, desde o primeiro contato com a empresa até o fechamento da venda e o relacionamento pós-venda, para que ele volte a comprar mais vezes.

Ele segue a estrutura de um funil de verdade, onde o topo é maior e vai se estreitando até o final. Relacionando com o marketing, na parte superior, tudo se inicia com um número grande de possíveis clientes e, conforme vai descendo, o número vai diminuindo até extrair os mais qualificados, para se tornarem reais usuários.

Durante esse processo do cliente pelo funil, existem diferentes etapas com abordagens e gatilhos ligados à transição entre elas. Continue acompanhando e entenda como funciona cada uma dessas fases.

Para que serve o funil de marketing?

O funil de marketing é dividido em etapas e isso permite que o profissional de inbound marketing crie uma estratégia assertiva, com táticas e ações para cada fase. Com isso, a marca pode segmentar seu público-alvo, criando conteúdos específicos e assertivos, para que todos avancem nas etapas de compra até o pós-venda.

A ferramenta precisa dar todo o suporte necessário ao cliente durante sua jornada de fases no funil, pois, em cada uma delas, os consumidores têm diferentes percepções, necessidades e dores. Neste contexto, se pensar estrategicamente, eles se interessarão voluntariamente pela solução oferecida pela empresa, se tornando um consumidor de fato.

Os profissionais que já trabalham com o funil de marketing sabem muito bem que quanto menos genérica for uma mensagem, maior é sua eficiência. Fazer uma oferta de venda para um cliente que está no topo do funil pode ser o motivo para que ele tenha uma imagem negativa da marca.

A Digital House também tem consciência de que o entendimento pleno do funil de vendas é essencial para um bom profissional de inbound marketing e, por isso, o curso de Marketing Digital ensina a ferramenta com detalhes, para aplicar em estratégias de empresas e gerar sucesso tanto para elas quanto para o próprio funcionário.


Quais são as etapas do funil de vendas?

Como já adiantamos nos tópicos anteriores, o funil de marketing é dividido em etapas. São eles: topo, meio e fundo. Cada uma delas tem suas particularidades e pedem conteúdos e estratégias específicas, para que o marketing seja assertivo e os clientes avancem no processo. Conheça melhor cada uma delas:

Topo de funil

Esta é a primeira etapa do funil, onde as pessoas possuem algum problema ou necessidade e estão procurando saber algo sobre o produto ou serviço. Elas não estão interessadas em contratar uma empresa ou comprar algo específico e, na maior parte dos casos, não sabem nem que tipo de marca procurar.

Sendo assim, para as empresas, o conteúdo deve focar em resolver as possíveis dúvidas, para satisfazer essas necessidades, sem qualquer tipo de oferta comercial.

É muito importante trabalhar em um bom marketing de conteúdo, para que a marca tenha um grande alcance e audiência, pois é assim que ela terá mais chances de reter mais clientes no funil, além de se tornar uma referência em seu mercado de atuação.

Ao planejar a estratégia para o topo de funil, lembre-se de aplicar métodos que trazem mais alcance, como textos com técnicas de SEO, uso de mídias sociais e mídias pagas, diferentes formatos, como vídeos, apresentações, entre outros meios.

Meio de funil

Diferentemente da etapa anterior, no meio de funil, você deve transformar o grande número de visitantes em leads, além de filtrá-los para prosseguir ou não na jornada de compra.

Nesta etapa, o cliente já foi educado sobre os assuntos que o conteúdo de uma empresa aborda, têm clareza sobre o problema que possui e está buscando a melhor solução para ele. Sendo assim, o conteúdo nesta etapa deve mostrar quais as soluções que uma marca oferece e porque elas são as mais indicadas.

Com essa atração à solução, o cliente se torna muito mais avançado no processo de decisão de compra e a empresa deve agir para transformá-lo em um lead. Para isso, você pode utilizar landing pages com formulários, que colham informações relevantes da pessoa.

Mas você acha que eles dão essas informações de maneira espontânea? Não é tão simples assim. Neste contexto, a empresa precisa oferecer algo em troca, que pode ser um material rico, como e-books, whitepapers, infográficos ou até um serviço gratuito, como uma consultoria.

Uma vez que a empresa possui informações relevantes sobre o lead, ela pode incluí-lo na lista de automação de marketing, para que tenha acesso aos fluxos de nutrição, a fim de colher mais informações e descobrir se o lead é, de fato, um possível cliente ou não.

Fundo de funil

Esta é uma etapa onde muitas empresas se esquecem da sua importância, deixando-a para o time de vendas exclusivamente. E é neste contexto que muitos leads acabam desistindo da compra ou buscando outra empresa que preze por esta etapa. Portanto, aqui é necessário convencer o cliente de que a sua solução não é apenas ideal, mas também que sua empresa é a melhor do ramo.

Sendo assim, o conteúdo aqui pode ser promocional, falando sobre sua empresa, serviço e produto. Ações como oferecer cupons de desconto, depoimentos de outros clientes, demonstrações de produtos, entre outras, são comuns nesta fase.

O conteúdo deve ir além do que apenas incentivar o fechamento de uma venda, como expor dúvidas comuns sobre o produto/serviço, webinars com tutoriais de uso, outros materiais ricos com explicações relevantes, tudo para que o lead tome a decisão de compra e não tenha dúvidas de que é a melhor escolha.

Colocando essas etapas em prática, com certeza a empresa terá muito mais chances de prosperar e impulsionar seus resultados. Quer aprofundar ainda mais seus conhecimentos? Confira também outros materiais ricos que produzimos sobre marketing digital na nossa biblioteca de conteúdo.

Não deixe também de conferir nosso artigo sobre as principais estratégias de marketing digital que vão te ajudar a conquistar clientes e fidelizar seu público.

Leia mais no blog DH:

+ SEO para E-commerce: como ranquear sua loja virtual

+ Brand Personas: o que são e como fazer?

+ Estratégia para gerar leads: do básico ao avançado

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)