Estratégias de Marketing Digital: descubra qual é a melhor para o seu negócio

Estratégias de Marketing Digital: descubra qual é a melhor para o seu negócio

Se uma empresa não estiver presente no digital, ela corre um grande risco de sair perdendo na corrida do mercado. Felizmente, os investimentos em Marketing Digital deixaram de ser vistos como um custo supérfluo, ou como aquela atividade que poderia ser feita pelo sobrinho “fera em redes sociais”. Brincadeiras à parte, já entendemos que atuar no meio digital é coisa séria.

No entanto, são tantas as estratégias existentes que, com certeza, deve ser complicado decidir por onde começar. O fato é que, antes de mais nada, para entender qual o melhor caminho a seguir e criar uma estratégia eficaz para as necessidades da marca, é preciso ter uma clara compreensão do negócio, do produto ou serviço e do público.

Ainda assim, são tantas frentes e tantos objetivos diferentes que vale trazer uma explicação da diferença de cada uma delas. Neste post, vamos mostrar 8 estratégias de Marketing Digital para você decidir qual (ou quais!) implementar para ontem!

Inbound Marketing

Para entender o Inbound Marketing, ou também conhecido como Marketing de Atração, vamos trazer um paralelo com o Marketing Tradicional, também conhecido como Outbound Marketing. Nele, a marca impacta novos clientes de maneira interruptiva, com campanhas publicitárias, anúncios em revistas, jornais e na TV, jingles que grudam feito chiclete na nossa mente, entre outros.

Pois bem, ao invés de perseguir os clientes, o Inbound Marketing atrai, por meio de conteúdo de valor, experiências relevantes e mensagens não intrusivas. A base do Inbound é o conteúdo relevante e de qualidade, que ajudará a construir um relacionamento duradouro com o público interessado, despertando o interesse para que a conversão tenha valor agregado e o mesmo se torne fiel à marca.

Marketing de Conteúdo

Muita gente pensa que Marketing de Conteúdo e o Marketing de Atração são a mesma coisa. Uma estratégia de Inbound, que tem foco em vendas e conversão, só funciona se tiver uma boa estratégia de Conteúdo, que tem foco no relacionamento com o público.

O Marketing de Conteúdo dissemina informações de caráter mais educacional, que nem sempre estão diretamente ligadas ao que a marca vende ou oferece. Atua-se, aqui, com territórios de conteúdo, ou seja, com temas que fazem sentido para a marca comunicar, mas sem entregar uma oferta de produto ou serviço diretamente.

Um exemplo prático são as newsletters com dicas e notícias sobre o mercado de ações e como fazer seu dinheiro render mais, vindas de bancos de investimentos. A instituição não está, exatamente, trazendo ofertas de fundos de investimentos disponíveis na sua plataforma, mas está ajudando pessoas interessadas no assunto a ter maiores ganhos e trazendo informações valiosas para aprender a investir melhor.

Social Media Marketing

O marketing de redes sociais é uma maneira de ter ainda mais alcance da sua mensagem, atraindo e mantendo os seguidores. Com isso, espera-se o engajamento com a marca a ponto de gerar advogados de marca, ou seja, aquelas pessoas que são fiéis defensoras da marca, elogiando-a publicamente e ajudando a validar as mensagens divulgadas.

Uma regra bastante conhecida para quem atua com estratégia de redes sociais é deixar de lado a formalidade. Para não errar no tom, é preciso saber conhecer as características e o papel de cada rede; só assim você garante que produzirá conteúdos relevantes de acordo com o canal. Aliás, no curso de Marketing Digital aqui da Digital House, há aulas específicas só sobre esse assunto. Fica a dica!

E-mail Marketing

Definitivamente, fazer E-mail Marketing não é apenas disparar e-mails de forma desenfreada e sem métodos. A estratégia de relacionamento requer cuidado de entender e segmentar os públicos para que se enviem as mensagens certas, no momento certo e para as pessoas certas, para não cair em spam ou se tornar uma mensagem indesejada.

É fundamental considerar a etapa do funil em que cada público está, para saber se será o momento de entregar uma mensagem de apresentação da marca, com um cupom de desconto, ou mesmo para pedir um feedback sobre o produto adquirido. Para isso, tenha dedicação e paciência, pois é preciso muito trabalho prévio antes do primeiro disparo. Porém, se bem feita, é uma estratégia de alto impacto e com grandes chances de conversão!

SEO

Essa sigla vem do inglês Search Engine Optimization, e é uma estratégia para otimização e melhor posicionamento nos mecanismos de busca, como no Google. Contempla critérios e técnicas para escrever no site, blogs e outras páginas da marca no digital, de maneira que o conteúdo seja considerado relevante o suficiente para aparecer nos primeiros resultados da busca.

O resultado de uma estratégia bem feita, que contempla bom conteúdo, estruturação de heading tags, URLs, títulos e descrições, palavras-chave, experiência do usuário, entre outros, reflete positivamente no tráfego orgânico do site, no aumento dos leads e, claro, nas conversões.

SEM e Social Ads

Enquanto o SEO atua com posicionamento orgânico, o SEM (Search Engine Marketing) se refere à promoção por meio de anúncios pagos nas plataformas de busca e sites parceiros do Google. A combinação das duas estratégias resulta em ótimos resultados em curto, médio e longo prazo!

Já a estratégia de Social Ads também fala sobre publicidade paga, mas dessa vez, para as redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter e Linkedin. Com o alcance orgânico cada vez mais baixo para as marcas nessas plataformas, fica inevitável não criar campanhas de Social Ads para amplificar e aumentar o alcance dos seus conteúdos.

Video Marketing

Queridinha da atualidade, a estratégia de Vídeo Marketing atua com o desenvolvimento de conteúdos por meios audiovisuais. Isso quer dizer que, ao invés de trabalhar com atração, conversão e retenção de clientes com conteúdo em texto, a marca pode utilizar vídeos para turbinar as mensagens de marca e encantar ainda mais os consumidores e prospects.

Vale reforçar que vídeo também é uma forma de fazer Marketing de Conteúdo, claro. Só que, com uma mudança de mindset, onde se vê pessoas preferindo o vídeo ao texto, observa-se aí uma vantagem para buscar mais engajamento. E, dependendo do storytelling, pode ser visualmente mais atrativo e marcar o usuário!

Marketing de Influência

Quando a marca atrela sua imagem a formadores de opinião, que podem comunicar benefícios de seus produtos e serviços de maneira mais leve, natural e espontânea, estamos falando de Marketing de Influência. Ela é uma das estratégias mais importantes do Marketing Digital, até porque já se sabe bem que é preferível ouvir opiniões de outras pessoas sobre um produto a contentar-se com a própria marca falando de si mesma.

Vale ressaltar que, quando falamos de estratégia com influenciadores, não falamos de publicidade direta, com o influencer mostrando o produto na tela e fazendo merchan. A ideia é fazer conteúdo não intrusivo, em que o influenciador encontra uma maneira de contar uma história que insira sua marca no contexto, gerando consideração e credibilidade.

Perceba que o leque de opções é enorme e, depois de conhecer um pouco sobre cada uma delas, reflita sobre quais se adequam à realidade da sua empresa hoje. Conheça seus pontos fortes e oportunidades e dedique um tempo para melhorar seu Marketing Digital. Você não vai se arrepender!