MENU

| BR

Campus

Cursos

Programas Executivos

Paises

Mentalidade Digital: como os negócios precisam se reinventar diante das mudanças do consumidor

Mentalidade Digital: como os negócios precisam se reinventar diante das mudanças do consumidor
#Marketing
13 de julho - min de leitura

A pandemia mudou nossa forma de fazer negócios para sempre e trouxe à tona a Era Digital First para as empresas. O que é essa nova realidade? Entenda melhor com o nosso Diretor Acadêmico, Edney Souza.


Não existe novo normal. Se procurarmos no dicionário o significado da palavra normal vamos encontrar:

1. conforme a norma, a regra, regular;

2. que é usual, comum; natural;

Talvez a gente não viva nunca mais em um mundo comum.

A globalização cresceu em níveis inimagináveis nos últimos anos. Vivemos em um mundo onde a distribuição de riqueza e tecnologia é extremamente desigual ao redor do planeta. As informações viajam instantaneamente causando conflitos e choques entre culturas e costumes. E como se já não bastasse tudo isso, recentemente vimos um vírus viajar o mundo inteiro também.

A Teoria do Caos é mais real do que nunca. Quando uma borboleta bate as asas na China, tempos depois acontece um furacão no Brasil. Tudo está interligado, tudo muda muito rápido. Não dá mais tempo de nos acostumarmos com nada.

Essa é a nova realidade, não um novo normal.

Digital não é tecnologia

Quando falamos de tecnologia, começamos logo a procurar hardware e software. Você aponta para o computador, o celular, a TV. Descreve os softwares que estão ali. Mas na verdade, o digital é algo muito mais amplo que isso.

Eu costumo dizer que a base do digital são as coisas que se tornaram imateriais. O limite físico deixa de existir quando algo é digitalizado.

Uma foto digitalizada deixa de ser papel, um filme digitalizado deixa de ser uma fita, uma música deixa de ser um disco. Tudo vira dados.

Os dados trafegam por softwares (sistemas de computador) através de hardwares (dispositivos eletrônicos), e o digital é a combinação de tudo isso, é o que permite essa desmaterialização.

É fazer uma reunião sem se deslocar para uma sala de reunião, é orientar uma pessoa à distância, por áudio ou vídeo, é pedir algo no seu celular para entregar na porta da sua casa ou para assistir imediatamente na TV.

Você elimina ou reduz a necessidade de matéria física. Você desmaterializa o máximo possível.

Nunca vamos nos tornar 100% digitais, apesar da ficção científica às vezes explorar isso. Eu prefiro acreditar que se chegarmos a esse ponto seremos outra espécime. O Homo sapiens precisa de contato físico, porém queremos contato físico com quem amamos, não para resolver atividades corriqueiras como ir ao supermercado ou a farmácia.

Os negócios agora são Digital First

Antes, quando você abria uma restaurante, pensava primeiro nas receitas, na equipe de funcionários, na cozinha, no ponto comercial e quando tudo estava pronto decidia se ir operar também com delivery.

Muitos restaurantes agora estão abrindo sem ponto físico. Obviamente a cozinha precisa estar em algum lugar, mas não tem salão. Só trabalha com delivery. A prática tem até um nome: dark kitchen ou restaurante fantasma.

E isso não acontece apenas com restaurantes. Professores, personal trainers, psicólogos e mais um monte de serviços que atendem as pessoas por videoconferência e agora tem clientes espalhados por diversas cidades, estados e até países, não vão voltar a operar 100% presencial.

Uma pesquisa da Fortune com os CEOs das 500 maiores empresas dos Estados Unidos revelou 26,2% vão trabalhar de casa indefinidamente. E 52,4% não pretendem mais fazer reuniões de negócios que podem ser substituídas por videochamada.

Porque gastar uma fortuna em um espaço físico se não for necessário?

Além disso o consumidor está se acostumando com a ideia de que não precisa ir até a loja, só no Brasil o e-commerce já ganhou mais de 135 mil lojas digitais.

Cultura Digital requer uma mudança de mentalidade

Se desapegar das estruturas físicas, trabalhar à distância, gerenciar times remotos, não sofrer com trabalho em excesso ou baixa produtividade, tudo isso requer um tremendo esforço de toda a empresa.

Felizmente existem metodologias e ferramentas para gerenciar essas mudanças e compartilhar as melhores práticas. Metodologias ágeis, UX, Design Thinking, Lean Startup estão entre alguns dos conhecimentos necessário para mudar a mentalidade e aproveitar os benefícios que o digital traz.

Mudar o seu negócio, da mesma maneira que era antes, para um site de e-commerce ou atendimento remoto, e continuar gerenciando como se fosse uma loja física, consultório ou sala de aula, não vai funcionar nesse novo mundo competitivo que estamos vivendo.

Chegou a hora de parar de sobreviver, ou simplesmente tentar, é o momento de começar a se reinventar e fazer a diferença nesse novo mundo.

(*) Edney “InterNey” Souza é Diretor Acadêmico na Digital House Brasil, Organizador da Social Media Week São Paulo, Editor e Tradutor do WordPress.com para o Brasil, Colunista do ProXXima, Diretor da ABP (Associação Brasileira de Propaganda) e Conselheiro da ABRADi (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Outras notícias

Node.js para iniciantes: como usar os primeiros comandos e instalação img
#Tecnologia

Node.js para iniciantes: como usar os primeiros comandos e instalação

Se prepare para entrar no incrível mundo de Node.js para iniciantes, o sonhos dos desenvolvedores na hora de criar sistemas, sites e aplicativos mobile/desktop, pois é possível usar uma única linguagem. Durante um bom tempo, somente a linguagem Java desempenhou esse papel, abarcando quase todos os cenários.O Node.js é baseado em eventos, com um ecossistema aberto e amplamente apoiado pela comunidade, que permite tanto o uso em servidor quanto para execução no terminal (REPL – loop ler-interpretar-imprimir).Quer entender mais? Nosso professor Leonardo Carvalho comenta uma visão geral sobre Node e como você pode dar os primeiros passos.Node.js para iniciantes: o que faz?Com o Node.js, é possível criar aplicações JavaScript para rodar como uma aplicação stand-alone em uma máquina. Assim, ele não depende de um browser para a execução, como é de costume.O Node.js é utilizado por grandes empresas, inclusive pelos players de tecnologia, como Netflix e LinkedIn. Além disso, tem alta capacidade de escala, com arquitetura, flexibilidade e baixo custo, o que o torna uma escolha interessante para implementação de microsserviços e componentes da arquitetura Serverless.Ele é tão independente que os principais fornecedores de produtos e serviços Cloud já têm suporte para desenvolvimento de soluções escaláveis, com sua utilização.Instalação e primeira execução do Node.jsO download é extremamente fácil e a versão LTS é a mais recomendada (que começa com número par), por apresentar maior estabilidade e ter mais suporte em geral.Após sua instalação, é importante verificar se há algum terminal aberto e, se houver, fechá-lo. Em seguida, é preciso abrir uma janela e testar o comando node.Se tudo deu certo, o interpretador do node ficará aguardando um comando. Aqui, podemos colocar códigos em JavaScript, para poder exibir em tela: console.log(“Ola mundo”);.É isso: o mesmo comando para exibir informações no console de desenvolvimento do navegador pode ser usado no terminal, usando o Node. Incrível, não é mesmo?Por se tratar de um laço que lê e executa comando por comando, mostrando a resposta em seguida, você pode tentar executar vários comandos aqui. Na sequência abaixo, mostramos como criar e exibir variáveis no Node, assim como fazemos no navegador:const nome = “Léo Carvalho”;const idade = 25;const altura = 1.71;console.log(`Professor ${nome}, idade ${idade} e altura ${altura}`);Execução de programas completos no Node.jsMas não é nosso objetivo ficar executando vários comandos neste guia de Node.js para iniciantes. Queremos criar arquivos que tenham essas instruções. E o Node nos permite isso!Vamos criar um arquivo chamado meu-arquivo.js, salvá-lo na pasta raiz do seu usuário e depois pedir pro Node executar. Para isso, basta digitar no terminal: node meu-arquivo.js.E agora, algo diferente aconteceu: todo aquele código foi executado e não mostrou os alertas de “undefined” (ignore-os, por enquanto) e revelou como resultado o primeiro comando dado neste artigo (“olá mundo”) e depois o texto com minhas informações.Isso abre um mundo de possibilidades, já que agora podemos criar um único arquivo, que será responsável por fazer o que quisermos!O que vem a seguir no Node.js para iniciantes?Normalmente, o Node é usado para criar sistemas, sites e APIs, em maioria esmagadora, por meio do protocolo HTTP, instalação de pacotes, conexão ao banco de dados, utilização de APIs de terceiros, segurança e colocar o sistema em produção.Na DH, o curso de Desenvolvimento Web Full Stack fornece a você meios de entender melhor a programação e ir de um Node.js para iniciantes rumo ao profissionalismo.Aprenda como criar sites e sistemas incríveis com essa ferramenta que é uma das principais do mercado de programação. Leia mais no blog DH:+ Minha primeira linguagem de programação: como escolher?+ Primeiros passos no Git: o que eu preciso saber?+ Pague só quando possuir renda: conheça o modelo ISA da DHE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Marketing Sazonal: 5 regras básicas para aumentar vendas nas datas comemorativas img
#Marketing

Marketing Sazonal: 5 regras básicas para aumentar vendas nas datas comemorativas

Com tudo que já aconteceu, 2020 deve entrar pra história como ano que passou mais rápido e, ao mesmo tempo, lentamente. Mas apesar de todos os altos e baixos que tivemos ao longo dos meses, o fato é que o marketing na Black Friday chegou e nenhuma empresa pode se dar ao luxo de perder esta data.Para o período, convidamos Hugo Rosso, Diretor Acadêmico da DH, para compartilhar seu conhecimento sobre a época. Vamos lá?Perspectivas para o marketing na Black Friday 2020Os dados apontam que a data sazonal será das boas, principalmente para quem vende online. Estudos (como este publicado pela Conversion) indicam que os consumidores possuem uma maior intenção de compra que nos anos anteriores, com perspectiva de aumento de vendas em praticamente todas as categorias de produtos.Mas para que você não perca mais tempo e possa aproveitar e vender mais na Black Friday, montamos essas dicas do que é possível fazer até a data:#1. Defina suas ofertasPara se ter sucesso no marketing na Black Friday, é fundamental oferecer descontos reais. Para isso, é importante que tenha em mente quais são seus custos (operacionais, impostos, frete, taxas financeiras, custos de marketing e custo do produto).Com estes dados em mãos, monte uma planilha de Excel com essas informações, determine uma margem mínima (que pode até ser negativa, caso seu objetivo durante a Black Friday seja conquistar novos clientes) e faça alguns ensaios sobre cada um dos produtos.Aproveite este momento de planejamento para entender como seus produtos estão posicionados ao longo de sua Curva ABC e identificar aqueles que estão parados há muito tempo no estoque e oferecer melhores descontos neles, fazendo assim seu capital girar e abrindo espaço para produtos de melhor rentabilidade e/ou giro.Mais estratégias para a Black Friday:➜ Descontos nos produtos ou serviços;➜ Descontos progressivos (maior percentual de desconto conforme a quantidade comprada);➜ Pacotes (como “compre 4, pague 3” ou pacotes com produtos complementares);➜ Frete grátis;➜ Desconto para pagamento à vista (boleto ou cartão de crédito);➜ Parcelamento sem juros, e;➜ Brindes.#2. Ajuste processos operacionaisO sucesso da Black Friday está nos detalhes, portanto, não se esqueça de:Prazo de vencimento do boleto bancário (ajustar para o mesmo dia ou, no máximo, próximo dia útil): isso ajudará a aumentar o senso de urgência do comprador e diminuirá o tempo que os itens ficarão reservados em estoque.Prazos de entrega: com o grande volume de vendas esperado para a data, pode acontecer de sua equipe de logística precisar de mais tempo para cuidar do manuseio e postagem dos pedidos, assim como podem haver atrasos por parte dos Correios e transportadoras.Para evitar essas situações e, consequentemente, evitar reclamações ou um aumento no volume de atendimentos, ajuste seu comunicação para os clientes e, se for caso, aumente seus prazos de entrega.IMPORTANTE! O prazo de entrega é um dos fatores de decisão dos clientes, portanto, o aumente apenas se for  realmente necessário.Estoque: garanta que os itens disponibilizados para venda realmente estão em estoque ou que você possui uma reserva operacional garantida junto aos seus fornecedores, evitando assim, vender itens sem estoque disponível.Atendimento ao cliente: durante todo o período de vendas da Black Friday, mantenha uma equipe de atendimento disponível para tirar todas as dúvidas dos potenciais compradores. Isso aumentará suas chances de gerar vendas.#3. Explore sua base de clientesSe você já vende online, já tem uma base de clientes, conhece seus históricos de compras e já possui uma relação de confiança pré-estabelecida. Se você utilizar um CRM, segmente sua base de clientes e envie para eles ofertas condizentes com as compras anteriores realizadas.Caso não ainda não use um CRM, fazer esse trabalho de segmentação será bem mais difícil. Neste caso, vale pensar em um e-mail marketing contendo um compilado de suas melhores ofertas.Também aproveito para deixar aqui um material criado pela Resultados Digitais com 60 dicas de E-mail Marketing para trabalhar em campanhas.#4. Trabalhe com anúncios de forma inteligentePara o marketing na Black Friday, os anunciantes vem preparando suas campanhas há semanas, o que faz com que seja muito difícil conseguir competir e atingir bons resultados ao resolver isso em um curto prazo.Portanto, mais do que nunca, é importante saber onde devemos nos posicionar para sermos competitivos. Aqui vão algumas dicas:Branded Search (Google Ads): o foco aqui é garantir que os clientes que já conhecem sua marca, ao procurarem por ela durante a Black Friday a encontrem rapidamente.Esse é um tipo de busca barato (uma vez que sua marca tende a ser única) e com boa taxa de conversão. Aproveite para adicionar sitelinks aos seus anúncios, tanto para destacar benefícios, quanto para direcionar os clientes para as páginas de ofertas.Remarketing (Google Ads, Facebook e Instagram): busque ter campanhas que impactem as pessoas que já visitaram seu site recentemente e trabalhe com criativos que destaquem as ofertas disponíveis.Google Shopping: se sua plataforma de e-commerce possuir integração com Google Shopping, garanta que ela está ativada e que seus anúncios estão rodando corretamente.#5. Monitore ao longo do diaAo longo de toda Black Friday, monitore os preços de seus concorrentes e, se possível, ajuste suas ofertas para manter-se competitivo e não perder vendas. Se a característica de seu negócio for de gerar vendas recorrentes ou um serviço de assinatura, leve em consideração o LTV (Lifetime Value) de seus clientes, ao invés de basear-se apenas na rentabilidade da primeira venda.Quer renovar seus conhecimentos em marketing digital?As estratégias do marketing digital na Black Friday podem fazer a diferença dentro de um negócio, mas indo além, toda empresa precisa de um plano de ação anual, dentro e fora de datas sazonais.No curso de marketing Digital da Digital House, nossos professores te ensinam a criar ações, estratégias e entender seu público a fundo. Aprenda do básico ao avançado com especialistas de mercado!Leia mais no blog DH:+ SEO para blog: lista de boas práticas para otimizar seu conteúdo+ Brand Personas: o que são e como fazer?+ Estratégia para gerar leads: do básico ao avançadoE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Departamento de carreiras: Digital House tem 95% de empregabilidade dos alunos  img
#Carreira

Departamento de carreiras: Digital House tem 95% de empregabilidade dos alunos

O que move as pessoas a investirem em uma transição de carreira? Uma nova oportunidade de trabalho? A sair da zona de conforto profissional? Conheça o departamento de carreiras da Digital House, uma área focada no desenvolvimento dos alunos.Neste artigo, nós conversamos com a Andrea Tedesco, líder do departamento, para esclarecer algumas dúvidas sobre profissões, mudanças e mercado de trabalho.A importância de um departamento de carreirasA área de Carreiras da Digital House vem para apoiar o processo de conquista dos alunos no mundo digital. Para isso, conta com aulas que apresentam uma nova forma de pensar na busca por oportunidades.Além disso, desenvolve relacionamentos com empresas e projetos dos mais diversos formatos, com o objetivo de facilitar a conexão entre os alunos e empresas do mercado digital. Quando há uma exigência da atualização da forma de pensar sobre nós mesmos e sobre o mundo, o departamento se destaca pela capacidade de trazer a educação para um processo que poderia ser automatizado (ofertas de talentos e vagas) simplesmente.Porém, nos preocupamos verdadeiramente com a forma de pensar dos alunos, "facilitar os caminhos", entender seus objetivos com o curso e suas conquistas.Transição de carreira: o sonho dos profissionaisEm tempos de grandes mudanças, é natural que as pessoas passem a rever o que fizeram da vida até agora, além de refletir sobre o assunto do final de cada ano.Por questões culturais e educacionais ou não, fazer balanços ao longo da vida é um sinal de maturidade e gestão de carreira e vida.O mundo digital permite acessos antes não explorados, amplia visões, reconecta, cria novas possibilidades, permite inovações rápidas. Não tem como isso não impactar a vida das pessoas.Cedo ou tarde, elas sentem a necessidade de alinhar-se ao movimento natural desse processo: olhar para os lados, olhar para dentro e para fora e ver o que precisa ser reorganizado. A transição de carreira entra com inúmeras justificativas:➜ "Não aguento mais meu líder atual";➜ "Não sei mais o que estou fazendo nesta empresa";➜ "Não sei o que fazer a partir do meu desligamento, após 20 anos de empresa";➜ "Eu quero ganhar mais dinheiro";➜ "Com o digital, minha área vai acabar ";➜  "Minha área precisa ser transformada com o digital";➜  "Quero ser feliz";➜ "Quero fazer algo novo";➜ "Quero sentir adrenalina pelo que faço";➜ "Quero novos desafios na vida"A definição de sucesso profissional mudou?Estamos em outro momento global do mercado, da sociedade e das relações humanas. A Transformação Digital tem um pilar importante, chamado pessoas, e passa a ser vital para sobreviver emocionalmente e, por consequência, ter uma vida cuja sensação de felicidade é sentida com consciência e propósito.Se antes sucesso estava atrelado ao tempo de experiência em uma habilidade técnica, mercado, função ou empresa, hoje essa forma de pensar é quadrada demais.Sucesso hoje é viver a vida que faz sentido para o indivíduo, é praticar o que se ensina e fala. Sucesso é individual e não uma fórmula de mercado, como antes. E isso não é errado. Contudo, serviu para outros tempos e não para este. Conte com um Departamento de Carreiras com foco no digitalDurante o curso, o aluno tem acesso à parte de desenvolvimento educacional, através de aulas com temas conhecidos sobre posicionamento estratégico (currículo, LinkedIn, entrevistas e transição de carreira) e ao plantão para esclarecer dúvidas sobre essas mesmas aulas, em grupo.Aprenda sobre o novo mercadoO objetivo é facilitar a troca de experiências, dores e sucessos dos alunos, para que estejam mais preparados nas habilidades de gestão de carreira e comportamentos exigidos pelo novo mercado.Quando certificados, os alunos podem participar de um programa que apoia a conquista por uma vaga no mercado corporativo ou como freelancer, por meio de um cadastro em nossa plataforma de talentos, cujo acesso é vitalício, e aos eventos que facilitam a conexão entre alunos e empresas interessadas no perfil da formação Digital House.A missão do departamento de carreiras da DH é facilitar o processo de conquista por uma oportunidade.Isso significa que o aluno precisa aproveitar ao máximo o curso da Digital House, participar dos encontros educacionais da área, e ao final da sua jornada, uma vez certificado, ele já pode colocar na prática o que foi aprendido e colher os resultados de todas as ferramentas oferecidas.Qualquer conquista é o resultado de várias ações feitas com coragem, atitude e mudança de comportamento em direção ao estado desejado. Contato com empresas de todo o BrasilNosso time busca empresas diariamente em todo o Brasil, para incentivar a divulgação de oportunidades digitais na nossa plataforma (exclusiva aos alunos certificados), além de palestras gratuitas e exclusivas, além de workshops e eventos voltados para a área. Número do departamento de carreirasO trabalho diário do time resulta em sonhos alcançados e não em números por si só. Em 2019, dos 182 alunos que procuraram e participaram das ações e aulas do departamento de carreiras, 173 atingiram seus objetivos.E os depoimentos são cada vez mais gratificantes:Você também está interessado(a) em tentar novos ares para sua carreira? Conheça os cursos da Digital House. Em todos eles, você tem essa mentoria especializada!Leia mais no blog DH:+ Minha primeira linguagem de programação: como escolher?+ Tudo que um desenvolvedor Full Stack precisa saber+ Aprenda a criar um storytelling com dadosE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)