Entenda a diferença entre programador e desenvolvedor

Para as empresas, ao contratar um profissional de tecnologia, é fundamental compreender a diferença entre programador e desenvolvedor.

Entenda a diferença entre programador e desenvolvedor

Se você também possui interesse em seguir na área, provavelmente irá se deparar com a mesma questão: qual é a diferença entre um desenvolvedor e um programador?

O campo vem crescendo muito nos últimos tempos. Em todo o mundo, principalmente no Brasil, os profissionais que possuem boa formação e/ou domínio em habilidades técnicas, estão, praticamente, sendo caçados pelas empresas no mercado de trabalho.

De acordo com um levantamento feito pela Microsoft, atualmente, o Brasil possui cerca de 400 mil profissionais de desenvolvimento e programação. No entanto, a previsão mostra que haverá mais de 6 milhões de vagas na área até 2025. Ou seja, o déficit na área é alarmante, o que explica a grande procura.

Mas afinal? Qual é a diferença entre programador e desenvolvedor? Acompanhe este artigo e entenda.

Profissional de programação

O que faz um programador? 🤔

O programador é o profissional que escreve o programa, utilizando as diversas linguagens de programação existentes. Toda essa escrita é essencial para a construção de um programa, a fim de atender uma demanda de uma empresa ou marca.

O programador também deve saber lidar com a coleta de dados de usuários e a análise realizada posteriormente para tomadas de decisões assertivas e bem fundamentadas no desenvolvimento de produtos e serviços.

Em suma, uma pessoa que programa é responsável por transformar requisitos em um sistema pronto. Por exemplo, em uma ferramenta que processa textos, um dos requisitos é permitir que os usuários consigam formatar suas redações e alterar opções de personalização visual, como mudar a cor e o tamanho da fonte.

E-Book: primeiro passos para aprender programação

O que faz um desenvolvedor? 🧐

O desenvolvedor é um profissional que domina todo um projeto e as demandas do mercado, passando a desenvolver soluções e softwares, que podem ser:

Websites; Programas de computadores pessoais ou empresariais; Sistemas operacionais; Redes sociais; Aplicativos de celular;

Ele(a) é o(a) profissional que vai encontrar, em meio a dor de seu público-alvo, uma solução, a qual, neste caso, seria via software. É importante saber que todo desenvolvedor é programador, mas nem todo programador é desenvolvedor.

Na prática, no dia a dia, um desenvolvedor é responsável por organizar toda a sua ideia de desenvolvimento e saber explicá-la para validar junto a outros profissionais do time e ver se vale a pena. A partir daí, o programador também entra em cena para colocar a mão na massa a partir da ideia construída pelo desenvolvedor, utilizando uma linguagem de programação.

Como tecnologia e internet como um todo estão inseridas de forma ampla e central em qualquer ramo do mercado de trabalho, o desenvolvedor é cada vez mais essencial em empresas, instituições e governos.

Qual é a diferença entre eles?

Até aqui, podemos perceber, basicamente, que a abrangência de trabalho e o nível de responsabilidade de um projeto entre as duas funções são diferentes. No entanto, ambos os profissionais são especialistas e dominam todas as técnicas e conceitos, sabendo escrever códigos de programação.

Fazendo uma analogia, podemos dizer que, em um projeto de engenharia, por exemplo, o desenvolvedor pode ser comparado a um engenheiro civil e o programador a um mestre de obras. O primeiro está envolvido no ciclo do projeto como um todo e o segundo em uma parte mais específica, tratando-se de uma função mais técnica.

E, como dito anteriormente, todo desenvolvedor é programador, mas ele sempre irá buscar o melhor para atingir suas ideias de maneira assertiva. É importante ressaltar que o mercado precisa de ambos os profissionais, mas o desenvolvedor, por ser mais completo, tende a apresentar um diferencial a mais, o que facilita a ele conseguir melhores oportunidades e, consequentemente, reflete em uma remuneração mais elevada.

Sendo assim, o recomendável é optar pela carreira em uma área, para a qual o mercado abrirá de forma mais generosa as suas portas. Nesse contexto, a Digital House oferece o curso de Desenvolvimento Web Full Stack, que capacita o(a) aluno(a) a criar sites e sistemas web, utilizando diferentes linguagens de programação, como HTML, CSS, JavaScript, entre outras.

curso de desenvolvimento web full stack

As aulas são online, 100% ao vivo e capacitam para o domínio de diferentes fundamentos e conceitos da área. Além disso, a DH conta com o departamento de carreiras. Nela, os(as) alunos(as) podem acessar diversos conteúdos exclusivos sobre suas jornadas, além das ações de conexão com grandes empresas do mercado, como feiras de recrutamento e outros eventos pontuais.

Confira a grade dos cursos, caso você possua interesse em aprender e ingressar no segmento. Sem dúvida, essa é uma das melhores alternativas para alcançar o sucesso e a sua estabilidade profissional e financeira. Seja um grande desenvolvedor ou desenvolvedora no mercado!