Design Sprint passo a passo: como alcançar resultados em menos tempo

Design Sprint passo a passo: como alcançar resultados em menos tempo

Resolução de problemas complexos de maneira eficiente é música para os ouvidos das empresas, ainda mais em um mundo dinâmico, que passa por mudanças estruturais. E é aí que esta metodologia traz a velocidade nos processos de inovação na medida certa. Entenda aqui como realizar o Design Sprint passo a passo.

Essa abordagem é extremamente útil para testar ideias e construir protótipos em poucos dias, indicada em cenários de incerteza, crise ou pouco recursos, como o que vivemos agora.

Mas, tudo com pé no chão, não é mesmo? Nosso diretor executivo e especialista no assunto, Juliano Pereira, alerta: “Obviamente, o Design Sprint não é uma solução mágica. Ele é mais rápido e barato, porque leva todas as pessoas relevantes a criar e decidir sobre uma aplicação, site etc, tudo em tempo real, respeitando prazos de etapa da Sprint. Isso, por si só, já reduz o tempo de fila, que em geral, é aquele e-mail que ficou parado sem resposta e atrapalhou o fluxo num projeto comum, por exemplo”.

Portanto, essa metodologia ágil, criada pela Google Ventures, não é milagre, é tecnologia agile bem empregada. Saiba como usar o Design Sprint passo a passo, neste artigo.

Design Sprint: passo a passo

Resumidamente, o conceito desta metodologia é o seguinte: são cinco dias de trabalho intenso em que são reunidas práticas de estratégias de inovação, design thinking, negócios e comportamento, tudo com participação e engajamento de todos os envolvidos.

Não dura sete dias para a criação, não tem descanso no sétimo dia, mas, também busca proximidade à perfeição. Além disso, para chegar a um resultado bacana e tão rápido, é imprescindível que a equipe deste Design Sprint esteja disponível, imersa e determinada a dar o melhor de si.

O objetivo é que uma empresa desenvolva e teste suas ideias em cinco dias. Acompanhe o Design Sprint passo a passo:

1º dia - Entendimento e definições das metas, identificação do que será realizado e compreensão do problema;

2º dia - Estudo de possibilidades, ou seja, o famoso brainstorming;

3º dia - A tomada de decisões, que acontece por meio de um processo democrático e abrange todos os participantes do Design Sprint;

4º dia - Este dia é o quase lá e é marcado pela criação de protótipo. Geralmente, as equipes contam com oito horas para desenvolver a ideia que, para ser produtiva de fato, exige um time sincronizado e com ações muito bem-definidas;

5º dia - Validação. Aqui, o produto desenvolvido é apresentado aos potenciais usuários que podem interagir com o protótipo e preparar o feedback. Esse retorno será a carta branca, ou não, para implementar a solução desenvolvida.

As vantagens do design sprint

Dada a velocidade com que as tecnologias são criadas e implementadas no mercado, o design sprint é uma alternativa vantajosa: além de permitir a validação de ideias em pouco tempo e inovação que abrange a diversidade, há a economia de custos.

Por isso, é um recurso muito utilizado por startups e pequenas empresas e remete à disrupção. E as grandes empresas já começam a crescer seus olhos para a metodologia, principalmente no momento atípico que vivemos, onde agilidade e otimização de tempo e recursos prevalecem como diferenciais de sobrevivência.

Nesta técnica, a ideia é que o time consiga visualizar a versão final do produto nas mãos dos consumidores, antes de fazer um alto investimento na ideia. Portanto, o risco de prejuízos é menor, ou seja, uma excelente pedida para momentos de crise.

“O uso de protótipos e coleta do feedback dos clientes é um caminho mais rápido do que o modelo tradicional. Economiza-se tempo e dinheiro capturando o feedback do cliente final, quando não é preciso construir uma solução de ponta a ponta (incluindo desenvolvimento, testes e implementação)”, completa Juliano.

Entenda na prática o Design Sprint passo a passo

No curso de UX Design da Digital House, ensinamos diversas metodologias ágeis, entre elas, Design Sprint. Nossa grade de disciplinas de Experiência do Usuário é considerada completa e atualizada, além de contar com professores especialistas.

Então, venha aprender com quem entende do que fala. Levamos a experiência DH para dentro da sua casa, com aulas remotas, atendendo às necessidades deste atual momento histórico.

Leia mais no blog DH:

+ Métricas de marketing: como defini-las em um plano de estratégia?

+ Gestor de produtos: 4 habilidades para se destacar no mercado de trabalho

+ Profissões do futuro: como se preparar para 2025, 2030 e além?