Core Web Vitals: saiba tudo sobre as novas métricas do Google

Core Web Vitals: saiba tudo sobre as novas métricas do Google

Core Web Vitals é um conjunto de métricas de desempenho que determina a performance de SEO em uma página web. Portanto, nenhuma empresa deve ignorá-lo.

Neste artigo, explicaremos sobre o conceito e o porquê de ser tão importante para os resultados de uma página. Continue acompanhando.

O que é Core Web Vitals?

Core Web Vitals são métricas originadas de uma iniciativa do Google chamada Web Vitals, que reúne e promove uma série de fatores, orientações para uma boa experiência de usuário e ranqueamento de páginas nos sites de mecanismos de busca.

Esses pontos e parâmetros são considerados em todas as ferramentas e plataformas do Google, para acesso em diferentes dispositivos. Eles possuem influência na otimização da velocidade dos sites, sendo essenciais para o SEO das plataformas.

Quais são as 3 métricas do Core Web Vitals?

Largest Contentful Paint (LCP)

A métrica tem relação com a velocidade de carregamento de uma página, considerando o tempo desde o início até a renderização completa do maior elemento presente nela.

De acordo com os parâmetros definidos pelo Google, um tempo recomendável desse carregamento completo seria de até 2,5 segundos. Mais do que isso, até 4 segundos, revela que o site precisa de otimizações e acima de 4, ele é considerado ruim.

First Input Delay (FID)

Já esta métrica possui relação com a interatividade de uma página. O que isso quer dizer? Ele calcula o tempo entre a primeira interação de um usuário, como um clique, até o processamento de resposta do site para essa ação.

Ou seja, a métrica diz muito sobre a experiência de um determinado usuário, pois representa o quanto ele espera para continuar sua navegação e interação no site. Um FID de até 100 ms (milissegundos) é considerado ideal pelo Google. Já valores entre 100 e 300 ms exigem melhorias e acima de 300 ms é ruim e necessita de mudanças.

Cumulative Layout Shift (CLS)

Esta métrica está ligada ao nível de estabilidade visual de um site, ou seja, ela mede a mudança das posições dos elementos em relação à posição inicial que foram exibidos.

Por exemplo, imagine que, em uma determinada página, há um botão para uma ação e, ao tentar clicar nele, há uma mudança de posição no carregamento e o usuário acaba clicando em outra parte do site. Isso provavelmente já aconteceu com você, não é mesmo?

Isso gera uma instabilidade que pode prejudicar a experiência do usuário. A métrica vai de 1 a 0 e, quanto mais próximo de 0, pior é a classificação de uma página.

House academy Curso gratuito de Marketing Digital da Digital House

3 motivos para otimizar seu site com Core Web Vitals

Separamos 3 grandes motivos que ajudarão você a entender melhor os benefícios de se mensurar e otimizar esse conjunto de métricas em um site. Confira:

Melhorar os resultados de SEO do site

Como explicamos, todas essas diretrizes foram criadas pelo próprio Google e ele, assim como todos os outros mecanismos de busca, utilizam os parâmetros do Core Web Vitals como um dos fatores de ranqueamento nos resultados de pesquisa feita pelos usuários.

Sendo assim, ao adequar uma página a estes direcionais, você também está colaborando com o seu SEO.

Otimizar a experiência do usuário

Quando um usuário encontra um site de carregamento e resposta rápidos, além de uma boa interatividade sem fricções, ele certamente ficará mais satisfeito com sua experiência.

Melhorar as taxas de conversão

Um site com uma boa métrica de velocidade impacta diretamente nos resultados de uma empresa. De acordo com uma pesquisa, cada segundo a mais no tempo de carregamento reduz a taxa de conversão em uma média de 4,42%.

Além disso, ao promover mais tráfego orgânico por um bom ranqueamento de SEO e a boa experiência ao usuário, isso também traz impactos nas taxas de conversão do negócio.

Se você tem interesse em aprender sobre o Core Web Vitals na prática, além de outras diversas estratégias de marketing de conteúdo e SEO, a Digital House possui o curso de Marketing Digital, que capacita seus alunos a dominar as principais ferramentas e áreas, fazendo a diferença dentro de suas empresas.

As aulas são online, 100% ao vivo e ministradas por especialistas do mercado. Inscreva-se agora mesmo e dê um salto em sua jornada profissional!

Como medir o Core Web Vitals?

Existem diferentes opções de ferramentas de análise do Core Web Vitals. É importante saber que cada uma delas pode usar um método diferente e, com isso, gerar diversos resultados. Sendo assim, é essencial saber como cada uma delas trabalha, combinando as constatações para um diagnóstico de site mais completo.

Separamos as principais ferramentas utilizadas no mercado. Confira:

Chrome User Experience Report (CrUX)

O Chrome User Experience Report é uma das principais ferramentas utilizadas pelas empresas. Ela utiliza dados de campo para analisar as métricas, sendo possível ser acessada de algumas maneiras:

• CrUX Dashboard, em um painel personalizável para o seu site no Google Data Studio.

• PageSpeed Insights, que capta todos os dados do CrUX.

• CrUX no BigQuery, que necessita de conhecimentos em SQL para fazer análises avançadas.

PageSpeed Insights

Esta é uma ferramenta bastante tradicional utilizada para medir a velocidade dos sites. Além disso, também informa as métricas do Core Web Vitals, dividindo-as em desktop e mobile, assim como sugestões de melhorias e otimizações.

Google Search Console

O Google Search Console é uma ferramenta essencial para qualquer estratégia de SEO. Mas o que nem todos sabem, é que também oferece um relatório específico sobre o Core Web Vitals, utilizando dados de uso real de um determinado site.

Os resultados são separados por status (ruim, melhorias necessárias e bom), que auxiliam na identificação de ajustes.

Caso queira aprender mais detalhes sobre o uso da ferramenta, nós produzimos um artigo com um guia completo para você identificar melhorias em seu site e ranquear na primeira página do Google.

Biblioteca JavaScript

Também temos a possibilidade de usar uma biblioteca JavaScript de código aberto do Core Web Vitals, que funciona com qualquer provedor de análise que tenha suporte a métricas personalizadas. Lembrando que, para isso, é preciso dominar habilidades de programação.

Como melhorar sua pontuação no Core Web Vitals?

Depois de usar uma das opções de ferramentas para analisar e testar a sua página e verificar que o desempenho não está bom no Core Web Vitals, é preciso fazer ajustes. Sendo assim, separamos as principais orientações e melhorias para auxiliar você nesse processo. Confira:

Foque na otimização do tempo de resposta do servidor

É importante saber que quanto maior o tempo de demora para receber conteúdo do servidor, mais lento é o processamento de elementos da tela de um site. Isso afeta as diferentes métricas de carregamento e, consequentemente, o Core Web Vitals.

Para melhorar isso, você pode adotar algumas ações. Veja:

• Evite servidores compartilhados.

• Armazene em cache parte ou todo o conteúdo da página HTML.

• Veicule primeiro páginas HTML em cache.

• Antecipe conexões de terceiros.

Simplifique códigos

Recursos como scripts e folhas de estilo podem atrasar o Largest Contentful Paint (LCP). Sendo assim, antes de renderizar um conteúdo, o navegador precisa avaliar o HTML do site. Esses elementos podem interferir nesse processo, atrasando o carregamento da página.

Para evitar essa demora, é possível simplificar os códigos, eliminando caracteres desnecessários e adiando o carregamento de todo o conteúdo. Neste contexto, separamos algumas ações que podem ajudar no processo. Veja:

• Otimizar e comprimir imagens.

• Compactar arquivos de texto.

• Pré-carregar recursos importantes.

• Ativar o cache com um service worker.

Divida o JavaScript em tarefas menores e assíncronas

Quando o navegador executa os códigos em JavaScript, ele pode não responder às interações dos usuários de maneira satisfatória, atrasando a resposta do site, ou seja, impactando o First Input Delay (FID).

Para otimizar essa questão, é possível dividir tarefas longas do JavaScript em assíncronas menores, reduzindo o atraso de entrada da página.

Use um web worker

Um web worker é uma possibilidade para que o JavaScript (que, como vimos no tópico anterior, pode atrasar a resposta dos sites) seja executado em segundo plano.

Todas as operações não relacionadas à interface com o usuário são transferidas para um thread de trabalho, e o navegador pode executar todas as tarefas solicitadas pelo usuário de forma mais assertiva. Isso impacta diretamente numa melhor performance de FID.

Depois de ler este conteúdo, ficou claro que o Core Web Vitals é um assunto muito importante para os profissionais de Marketing Digital, não é mesmo? Para se aprofundar nesta temática, não deixe de conferir nosso guia de marketing digital para pequenas empresas.

Leia mais no blog DH:

+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo

+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços

+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreira

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Fique por dentro das carreiras digitais! Receba conteúdos exclusivos, Assine nossa newsletter.