Sala de aula invertida: como a metodologia impacta na sua aprendizagem

Sala de aula invertida: como a metodologia impacta na sua aprendizagem

No formato tradicional de aula, aquele que já fez parte da sua vida algum dia, o foco está no professor. Nessa configuração, ele é detentor do conhecimento, explicando seu saber à frente da turma, enquanto os alunos ouvem, passivos, e se esforçam para assimilar o que recebem.

A internet e o livre acesso à informação vem desconstruindo esse modelo, fazendo com que perca seu sentido.

Esse novo cenário abre espaço para, como o próprio nome sugere, inverter a ordem desta aula expositiva. Neste artigo, você vai entender o que é sala invertida e como funciona, inclusive aqui, na Digital House.

Como surgiu a sala de aula invertida?

Com essa reflexão sobre o modelo tradicional de ensino, é justificável dizer que não faz mais sentido a aula continuar assim, apenas como uma experiência expositiva.


O mundo atual, incluindo o mercado de trabalho, exige profissionais com mais autonomia, que busquem diversas maneiras de contato com o conhecimento, focando principalmente na atividade prática.

E foi neste mundo que o conceito de sala de aula invertida nasceu. Tendo origem no inglês flipped classroom, ele tem seus primeiros registros na iniciativa de dois professores do estado norte-americano do Colorado.

Em 2007, Jonathan Bergman e Aaron Sams começaram a gravar pequenos trechos de aula para enviar aos seus alunos que não podiam frequentar a escola por estarem doentes. A dinâmica funcionou bem e eles passaram a explorar mais a ideia com todos os outros.

“Assim, de forma simplificada, podemos dizer que a sala de aula invertida, como o próprio nome sugere, inverte a ordem de aula expositiva na escola para trabalho prático em casa”, resume Cesar Michelin, líder de pedagogia da Digital House.


O impacto da sala de aula invertida na educação

A estratégia destes dois professores estadunidenses se aplica bem ao formato não presencial, ou seja, cursos com aulas remotas. Na época, eles entregavam o conteúdo aos alunos em forma de vídeos, textos, entre outros meios, para que fosse estudado em casa, assimilado ao tempo de cada um, assim como a organização de agenda de estudos autônomas.

Portanto, para que esta liberdade de estudo desse certo, o aluno precisaria criar uma disciplina, ou seja, uma rotina que se adequasse a sua natureza de absorção do saber.

Com a teoria visitada antes, as aulas passaram a ter um caráter mais prático, onde os alunos vão resolver tarefas, exercícios e outras formas de interação.

Além disso, na metodologia de sala invertida, o professor tem a chance de realizar um acompanhamento bem mais personalizado. Por exemplo, quando os alunos se reúnem em sala, a atividade prática toma boa parte do tempo, o que impede a apresentação de erros e dúvidas diferentes.

Sem o foco no conteúdo teórico, nesse momento o professor terá tempo de atender prontamente a estas dificuldades.

Sala de aula invertida na prática

Aqui na Digital House, a sala de aula invertida é parte da estratégia dos cursos Blend. Em um curso neste modelo, hoje disponível para Full Stack e Marketing Digital, nossos alunos têm acesso à uma plataforma de ensino online (Playground), onde podem consumir conteúdos diversos, como videoaulas gravadas especificamente para seus cursos.

O passo-a-passo das aulas é pensado com o objetivo de oferecer um conteúdo relevante para se consumir sozinho, complementado com a prática em grupo, com o professor e os colegas, através de exercícios, tarefas, desafios e etapas do Projeto Integrador.

“Trabalhando dessa forma, os grupos do Projeto Integrador podem ter mais atenção dos professores em sala de aula, para que possam evoluir na construção dos seus protótipos em ambos os cursos”, complementa o professor Michelin.

A frente das metodologias disruptivas de ensino, a Digital House já possuía experiência com sala de aula invertida, antes mesmo da pandemia, o que foi fundamental para que migrasse rapidamente todos os cursos ao formato remoto.

Assim, oferecer autonomia ao aluno, e oportunidade de praticar com o professor, são os principais benefícios da sala de aula invertida, proporcionando acompanhamento personalizado e respeito ao ritmo de aprendizagem de cada um, tudo em um ambiente que estimule a criatividade e a experimentação.

Quer saber mais sobre a Digital House e nossa cultura de inovação, por meio de um ensino mais humanizado? Veja nossos cursos e qual pode transformar a sua carreira! Comece a vivenciar a experiência DH, do conceito à prática.