Como criar um portfólio digital na área de dados, UX, marketing e programação

Como criar um portfólio digital na área de dados, UX, marketing e programação

É muito comum quando você se candidata a alguma vaga, o recrutador(a) pedir um demonstrativo do seu trabalho, por isso saber como fazer um portfólio digital é fundamental.

O currículo pode até abrir portas para uma oportunidade, mas é apenas um documento padronizado que não revela muito sobre o perfil do candidato(a) e da sua experiência na área pretendida, ao contrário dos portfólios.

Estas "pastas" trazem exemplos práticos da sua experiência profissional e não fala somente das empresas que você passou. Um portfólio digital bem feito faz os olhos dos recrutadores e gestores brilharem.

Como fazer um portfólio digital de acordo com a sua área

Antes de decidir onde montar um portfólio, lembre-se que a sua estratégia deve ser diferente dependendo da sua área. Existem ótimas dicas de como fazer um portfólio digital para UX, dados, marketing digital e programação, e é nelas que vamos focar no post de hoje.

Como montar um portfólio de UX

Já compilamos dicas para fazer um portfólio de UX, mas profissionais iniciantes que desejam montar um portfólio digital precisam estruturar como as informações serão apresentadas por meio de um passo a passo.

A dica de ouro é relacionar as suas habilidades com as funções já exercidas e quais as soft skills de UX que foram desenvolvidas no projeto.

Dessa forma, não apresente somente o resultado final dos projetos, mas coloque explicações resumidas do seu trajeto, usando técnicas de storytelling para convencer quem está do outro lado. Inclusive, esta estrutura pode ajudá-lo a montar a sua história:

➜ Problema a ser resolvido;

➜ Áreas envolvidas no projeto;

➜ Ferramentas utilizadas.

➜ O processo de superação do problema: wireframes lo-hi, protótipos, esboços, personas, jornadas de usuários e pesquisa;

➜ O que aconteceu depois da entrega.

No momento de montar o portfólio digital, é importante demonstrar profissionalismo e se atentar aos detalhes, como o de ter um registro de domínio próprio, independentemente da plataforma que será utilizada.

Falando nisso, Carbonmade, Cargo Collective, Behance, Coroflot e Wix são as mais indicadas para os profissionais de UX.

Um banner que convida os leitores a descobrirem as áreas do UX, um conteúdo para iniciantes que estão procurando como fazer um portfólio digital

Como montar um portfólio de programação

Partindo do princípio de que os recrutadores preferem analisar o que você sabe do que apenas conhecer as empresas que você já passou, a mesma regra vale para os desenvolvedores, principalmente para quem está começando em programação.

A regra que vai te nortear em como fazer um portfólio digital é que ela você estará compartilhando os seus projetos, tentativas e processos, pois, somente assim, terá mais chance de conquistar uma vaga.

Não se sentir confiante com relação aos trabalhos que já participou é absolutamente normal, mas tente organizar seus códigos em repositórios privados. Dessa forma, você não se expõe à comunidade e tem um arquivo organizado e pronto para ser compartilhado quando uma oportunidade surgir.

Em se tratando de plataformas de repositório, tente ter um perfil no GitHub, GitLab e Bitbucket, pois é possível salvar seus projetos de dois modos: privado ou público, participar de discussões e até contribuir em projetos de código aberto. Qualquer participação sua fica registrada, podendo posteriormente ser utilizada em uma entrevista.

Quando for criar seu portfólio para programação, tente criar uma história, explicando quatro pontos:

➜ O problema solucionado pelo seu código;

➜ Seu objetivo;

➜ Lógica por trás dele.

Como montar um portfólio de marketing

Os profissionais da área do marketing que desejam saber como fazer um portfólio digital precisam prestar atenção em alguns pontos importantes. O primeiro está relacionado em deixar o seu trabalho visível, o que inclui os que estão em andamento e os finalizados.

Tudo que será adicionado na plataforma irá agregar, pois permite que o recrutador(a) consiga ter uma linha do tempo do seu trabalho e como foi a sua evolução.

Mais do que apresentar o seu portfólio com experiências anteriores e atuais, é fundamental deixá-lo organizado para facilitar a visualização e interpretação de quem está vendo. Portanto, tente organizá-los, considerando 4 tópicos:

➜ Data;

➜ Categoria;

➜ Nível de relevância;

➜ Segmentação.

Falar de portfólio sem mencionar o visual é inevitável. Então, no momento de construí-lo, tente manter o equilíbrio entre o conteúdo e o design do site, sempre priorizando a qualidade das suas atribuições.

Um portfólio não deve ser esquecido como um livro na prateleira, mas deve ser atualizado constantemente com novas informações. Afinal, nunca se sabe quando vai surgir uma oportunidade.

Como criar um portfólio Data Analyst ou Data Scientist

Existem algumas dicas para um profissional de dados conseguir expressar em seu portfólio o trabalho que já realizou e vem realizando na sua carreira.

Uma das formas é criando um blog. Pode ser, por exemplo, no Medium, conhecido por ser a plataforma dos “textões”. Você pode começar a desenvolver artigos referente a essa área, isso vai mostrar que tem interesse e propriedade sobre o assunto que está sendo abordado.

Outra alternativa é ser colaborador de algum site, mas se o veículo for muito relevante, você terá que demonstrar que sabe muito sobre o assunto.

Independentemente se você tem um blog ou é um colaborador(a), você precisa usar suas redes, como o LinkedIn. Sempre que escrever algum conteúdo, tente compartilhar, isso vai começar a chamar atenção das pessoas.

Assim como existem competições de tabuleiro, há também para quem é da área de Data Scientist. Por exemplo, o Kaggle é um dos melhores sites de competições de Data Science e Machine Learning na internet.

A maioria dos desafios são problemas reais que precisam ser solucionados, empresas grandes como a Netflix já utilizaram o site para achar quem conseguisse melhorar os seus algoritmos.

Um banner que convida os leitores a baixarem um conteúdo sobre análise de dados e como ela ajuda a gerir uma crise

Especialistas em como fazer um portfólio digital

Agora você já tem as dicas de como fazer um portfólio digital, pensando sempre que cada área tem as suas particularidades. E para preencher seu portfólio, ainda mais se você for iniciante, investir em um curso pode ajudar!

Na Digital House nosso foco são as habilidades digitais, tão requisitadas nos dias de hoje. Você pode aprender com os nossos professores especialistas de UX a programação, dados e marketing digital.

Aliás, ao longo das aulas dinâmicas e práticas, você estará desenvolvendo exercícios que podem entrar para o seu portfólio! Bacana, não é? E com certeza nossos professores vão te ajudar a fazer um portfólio brilhante para vender o seu peixe :)

Leia mais no blog DH:

+ Minha primeira linguagem de programação: como escolher?

+ Tudo que um desenvolvedor Full Stack precisa saber

+ Aprenda a criar um storytelling com dados

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)