"

Saiba como criar jogos e ser o desenvolvedor do próximo game de sucesso

A indústria dos games está crescendo cada dia mais, por isso, se você é um(a) programador(a) essa é a hora certa de saber como criar jogos!

Como criar jogos e ser o desenvolvedor jogos?

Você que é um(a) gamer, profissional ou apenas nas horas vagas, com certeza já jogou ou ouviu falar do Fortnite, da Epic Games. Lançado em 2017, o game foi ganhando popularidade ao longo dos anos e hoje é uma grande sensação. Com o estilo battle royale (gênero de jogo eletrônico que mistura elementos de exploração, sobrevivência e busca de equipamentos e armas), ele tem um diferencial importante que envolve um estilo mais cartunizado, colorido e com uma mecânica de construção extremamente exclusiva.

Dispondo de diferentes modos, um mapa único e várias skins que são referência na indústria visual do segmento, o jogo é o queridinho de crianças, adolescentes e adultos que se divertem com batalhas frenéticas, que podem envolver até 100 jogadores por partida.

Mas o Fortnite não está sozinho, pois muitos outros jogos eletrônicos fazem grande sucesso entre os gamers e contribuem para a movimentação dessa indústria, que está em constante crescimento.

E, em termos práticos, isso significa que os games, além de serem consumidos por milhares de pessoas, também dispõem de muitos profissionais desenvolvendo esse tipo de aplicação. Por isso, se você deseja entrar nesse lucrativo segmento e descobrir como começar a criar um jogo, este conteúdo é para você! Acompanhe o artigo e bom aprendizado!

O que tem de novo no Fortnite?

Atualmente o Fortnite é o jogo mais lucrativo da indústria dos games, mas seu sucesso não aconteceu da noite para o dia. Seu êxito não se trata apenas de um fator, mas sim de toda uma base estruturada.

O primeiro ponto a ser observado é que, no jogo, os gráficos camuflam a violência. Diferentemente dos demais, que são violentos e mostram cenas fortes, no Fortnite isso não acontece, mesmo sendo um desafio onde o ganhador precisa eliminar os oponentes. Isso se deve ao perfil cartunesco e às cores vivas dos gráficos, fazendo com que a violência fique em segundo plano.

Outra fórmula para esse sucesso é o fato dele se tratar de um jogo gratuito, onde as compras são realizadas dentro das partidas, não sendo obrigatórias. Desse modo, atrai mais jogadores e jogadoras que não precisam desembolsar dinheiro para vivenciar essa experiência, como a maioria dos jogos deste perfil.

E por último, mas não menos importante, o marketing que envolve o jogo é muito bem pensado pela equipe da Epic Games, que realiza parcerias com pessoas famosas, como, por exemplo, o DJ Alok, o jogador Neymar, além de youtubers e streamers com milhões de seguidores. Com isso, chama a atenção de todos os públicos para o game.

Personagens do fortnite

Como criar um jogo?

O número de pessoas que consomem jogos eletrônicos nunca foi tão grande e a tendência é aumentar ainda mais. Isso significa que há espaço no mercado para os novos talentos e devs.

No entanto, o processo é longo e exige uma série de habilidades diferentes. Afinal, para desenvolver um jogo eletrônico, é preciso saber programação, arte, animação, música, design de som, teste, entre outros pontos. O processo pode ser bastante demorado, ainda mais se você não contar com uma equipe.

O importante é ser realista em relação ao que é capaz de fazer com os recursos que possui e dar o primeiro passo. Caso você nunca tenha desenvolvido um jogo, aqui vão algumas dicas práticas:

  • Comece devagar e saiba que o primeiro jogo será mais para você adquirir experiência.
  • Tente criar algo que desperte o interesse dos jogadores e jogadoras;
  • Busque uma vaga em um empreendimento desenvolvedor de jogos, antes de criar o seu próprio game. Assim, suas chances de receber investimento vão ser muito maiores, pois você terá experiência nesse mercado;
  • Estude o assunto, nem que seja fazendo uma oficina ou cursos mais básicos e rápidos;
  • Explore sua criatividade;
  • Será preciso ter muita paciência e saber que terá que testar o jogo a cada etapa.

Quais são as principais linguagens de programação para jogos

Além dos pontos abordados acima, é importante aprender algumas linguagens de programação para conseguir desenvolver boa parte de um game. Você não precisará dominar todas, pois poderá contar com uma engine gráfica (pacote de funcionalidades que são disponibilizados para facilitar o desenvolvimento de um jogo e impedir que sua criação tenha que ser feita do zero. A Unity é um exemplo bem conhecido de engine).

Existem diversos tipos de linguagem de programação para a criação de jogos, sendo que todas possuem cursos ou tutoriais. Há, inclusive, títulos feitos especificamente como material de estudo de programação, como: Code Monkey, Code Combate, Robocode, entre outros. Algumas das principais linguagens para o desenvolvimento de games são:

Python: com uma curva de aprendizado alta e aplicação simples, essa engine cumpre o papel de entregar resultados robustos para um criador de jogos, mesmo sendo uma linguagem simples no desenvolvimento.

C++: uma das mais comuns. Com ela, você consegue ter mais controle sobre o hardware de desenvolvimento e os processos gráficos. Muitas engines, como a Unreal, só leem códigos escritos em C++.

Java: é uma linguagem de programação versátil e encontrada em vários jogos e programas. Ela é parecida com a C++ e, se preferir, pode até aprender as duas ao mesmo tempo.

SQL: do inglês Structured Query Language, ela permite a interação com banco de dados virtuais. Você pode usá-la no caso de o seu game exigir que os(as) jogadores(as) criem contas na internet para acessar partes do título ou interagir uns com os outros, pois ela ajuda a criar e gerenciar esses bancos.

HTML/ HTML5, CSS/CSS3 e JavaScript: são linguagens de desenvolvimento da internet. Embora sejam fáceis de aprender, elas não são tão comuns na criação de jogos. Por outro lado, se você não tem experiência, comece nesses exemplos básicos e crie títulos simples, que podem ser jogados no próprio navegador.

Além de saber sobre as linguagens de programação e, caso contratar um designer profissional não seja uma possibilidade, você vai precisar se familiarizar com programas de recursos gráficos. Para isso, será preciso estudar o Adobe Photoshop, GIMP, Adobe Illustrator, Blender 3D e 3DS Max, que são alguns dos indicados para quem está começando e quer criar elementos visuais do jogo. Além disso, caso você não leve muito jeito, use um estilo mais simples e minimalista.

E-Book as linguagens mais faladas no mundo da programação. baixe agora!

Quais engines usar?

Como já abordamos, você poderá contar com uma engine, que possibilitará a criação das animações, efeitos sonoros e outros detalhes do jogo. Algumas são gratuitas e outras precisam de licença. As opções são:

Unity: ngine muito útil para o desenvolvimento de jogos 2D e 3D, mais fácil de aprender e bastante comum em games independentes.

Unreal 4: engine popular que possui um grande poder gráfico, porém é um pouco mais complicada para se aprender e não é recomendada para principiantes. Os mais populares e  melhores jogos atualmente foram desenvolvidos com base nela, como Fortnite, Mortal Kombat 11 e Final Fantasy VII Remake.

Game Maker Studio 2: boa para quem não tem tanta experiência, pois possui uma interface simples de navegar e é bastante usada na criação de jogos 2D.

Scratch: desenvolvida por uma equipe do MIT como ferramenta educacional, ela é ideal para quem não tem experiência na criação de jogos.

Godot: de fácil aprendizado e, para quem tem domínio de programação, ela permite implementações na própria linguagem do Godot, a GDScript, em C++ e C#, além de fornecer suporte para o desenvolvimento de jogos de plataformas diversas.

Construct2: baseada em HTML e JavaScript, ela é uma boa ferramenta para o desenvolvimento de jogos bidimensionais. Para quem tem pouco conhecimento em programação, a engine permite que o game seja criado apenas visualmente, por meio de eventos e ações.

Após definir a linguagem e a engine, chegou a hora de testar. Crie um protótipo básico do jogo. Não precisa ser nada muito elaborado em termos visuais ou sonoros, nem ter fases completas ou todos os inimigos e obstáculos. Basta um ambiente básico, que mostre a arte do game. Dessa forma, você testará o conceito.

E não se esqueça de que você vai precisar de um financiamento, caso pretenda comercializar o jogo. Essa verba pode vir por meio de um empréstimo, investidores ou crowdfunding (financiamento coletivo).

Concluindo, você pode perceber três coisas ao longo deste texto:

  • O Fortnite é o jogo mais popular atualmente;
  • As pessoas estão jogando mais videogame do que nunca;
  • Agora é a melhor hora para se tornar um desenvolvedor ou desenvolvedora de games, independentemente do tipo de jogo.

Por fim, o mercado digital está favorável para quem deseja se aventurar na indústria de jogos eletrônicos, porém, se você não tiver um conhecimento básico de programação, sua saga estará fadada à derrota.

Então, para que o fim de jogo não venha antes mesmo de começar, a Digital House pode ajudar você nessa jornada. Com o curso de Desenvolvimento Web Full Stack, que capacita o(a) aluno(a) a criar sites e sistemas web, utilizando diferentes linguagens de programação, como HTML, CSS, JavaScript, entre outros.
As aulas são online, 100% ao vivo e ministradas por professores especialistas que estão no mercado. Além disso, a DH conta com o departamento de Carreiras, onde os(as) alunos(as)podem acessar diversos conteúdos exclusivos sobre suas jornadas. Inscreva-se agora mesmo e garanta o seu futuro profissional!

Fique por dentro das novidades do mercado tech. Assine nossa newsletter.