Classe abstrata: o que é e qual a diferença com a interface?

Se você tem interesse na área de Programação e na linguagem Java, uma hora ou outra irá se deparar com o termo classe abstrata.

Classe abstrata: o que é e qual a diferença com a interface?

Neste artigo, vamos explicar a você o que é, qual a sua diferença com uma interface e como aplicar a técnica no processo de codificação. Acompanhe.

O que é classe abstrata em programação orientada a objetos? 🤔

Dentro da linguagem Java, uma classe abstrata é declarada por uma palavra-chave concreta, servindo de modelo para outras, como uma classe-base. É importante saber que ela é uma superclasse genérica, podendo também ter subclasses mais específicas.

Além disso, uma classe abstrata não pode ser instanciada diretamente, o que significa que um objeto pode ser herdado, mas não criar uma classe de forma direta usando a palavra-chave.

Uma classe abstrata pode ser instanciada por uma subclasse concreta ou definindo todos os métodos abstratos junto à nova instrução. Ou seja, é um tipo de classe feita especialmente para servir de modelo para outras classes derivadas que, via de regra, devem sobrescrever os métodos para realizar a implementação-padrão dos mesmos. As classes derivadas das abstratas são conhecidas como classes concretas.

Homem teclando

Qual a diferença entre classe abstrata e interface?

Basicamente, a interface não permite a inserção de qualquer tipo de código, muito menos se ele for padrão. Já a classe abstrata pode oferecer uma codificação completa, o padrão ou apenas possuir a declaração de um esqueleto para ser sobrescrita posteriormente.

Uma classe abstrata pode conter métodos completos ou incompletos. Uma Interface pode conter apenas a assinatura de um método, mas nenhum corpo ou implementação. Portanto, essa classe pode implementar métodos, mas em uma Interface, não.

Agora você deve estar se perguntando: quando usar cada uma delas? Vamos explicar a seguir.

Interface

O ideal é utilizá-la quando várias classes diferentes compartilham somente a assinatura de seus métodos, a exemplo das funcionalidades oferecidas por uma determinada interface.

Podemos concluir que as interfaces estão aí para ditar o que uma classe deve fazer, ajudando a definir quais são as habilidades que cada classe assinante deste "contrato" deve possuir.

Classe abstrata

Ao contrário da interface, que pode estar envolvida com diversas classes sem qualquer relação, uma classe abstrata ainda é uma classe.

Quando uma classe X herda de outra Y, é a mesma coisa que dizer que X é um Y. Neste caso, quando queremos desenvolver várias classes que compartilham um mesmo comportamento, a classe abstrata é a solução perfeita para basear a criação de todas elas, servindo como um molde para as suas derivadas.

Podemos entender que a classe abstrata define a identidade de suas derivadas, dando base para como elas devem se comportar, aumentando o acoplamento entre si.

Como transformar uma classe normal para abstrata em Java?

Para entender melhor como funciona na prática, podemos usar a figura abaixo como  exemplo:

package objetos; public class Animal {}


Antes da palavra reservada "class", na codificação, escreva a palavra "abstract''. Dessa forma, a classe se transforma em abstrata, conforme figura abaixo:

package objetos; public abstract class Animal {}

Não é fácil? Na prática, com base neste exemplo, temos o uso do termo "animal". Fica claro que não é preciso instanciar, pois, se pararmos para analisar esse caso, nós não conseguimos nomear um “animal do tipo animal”. Existem animais, como cachorro, galinha, entre outros, que podem ser colocados como objetos. Ou seja, isso é um caso de classe abstrata.

A Digital House ajuda você a ser um especialista em Programação! 😉

Quando falamos sobre a construção de sistemas, todo desenvolvedor (a) compreende que a escolha da linguagem, o domínio da lógica - bem como a classe que implementa uma interface e soluções, como a classe abstrata - são pontos cruciais. A criação de uma aplicação com códigos inadequados reduz as chances de atender todos os requisitos, afetando o resultado final que irá ao mercado de consumo.

Neste contexto, é imprescindível dominar todo esse processo, a fim de garantir a melhor experiência do cliente com as aplicações desenvolvidas. Fazer um bom curso é uma ótima opção para que o profissional estruture corretamente todas as etapas. E a Digital House pode ajudar você!

Confira as grades dos cursos de Desenvolvimento Web Full Stack e o Certified Tech Developer. Com aulas online, 100% ao vivo e ministradas por professores especialistas que atuam no mercado. Além disso, a DH conta com o departamento de Carreiras, onde todos os alunos podem acessar diversos conteúdos exclusivos sobre suas jornadas. Inscreva-se agora mesmo e garanta o seu futuro profissional!

Conheça o curso de CTD