MENU

| BR

Campus

Cursos

Programas Executivos

Programas Executivos

Paises

O que é blueprint de serviço? Aprenda os 6 passos do diagrama

O que é blueprint de serviço? Aprenda os 6 passos do diagrama
#UX
19 de novembro - min de leitura

O uso do blueprint de serviço se popularizou por seu fácil entendimento e otimização de processos. Para te ajudar a entender melhor o assunto, convidamos a Ana, do time DH, para explicar cada detalhe sobre service blueprint.


Os curiosos pelos processos do Design Thinking vão acabar se perguntando o que é blueprint em algum momento! Mas afinal, como essa ferramenta, que está em alta, ajuda a otimizar processos, e mais, o que significa este diagrama quando aplicado dentro dos projetos?

Vamos passar pelas principais dúvidas sobre service blueprint e como fazer um com a ajuda da Ana Cezere, professora de UX Design, aqui da DH.

O que é blueprint de serviço?

O blueprint de serviços é um mapeamento detalhado de todos os pontos (ações e interações) de um serviço.

A ferramenta foi criada para se ter uma melhor visualização das ações necessárias para que um serviço funcione, tanto as que são visíveis para o consumidor quanto as que não são. (WREINER,..).

O diagrama mapeia, então, todas as relações entre diferentes componentes do serviço, que estão diretamente conectadas com os pontos de contato de uma jornada específica do consumidor.

Como nasceu o service blueprint

A técnica do blueprint foi introduzida, inicialmente, como uma ferramenta de gestão de serviços na Harvard Business Review, em 1984, pela executiva bancária G. Lynn Shostack.

Pegando de inspiração as blueprints dos projetos de desenho técnico tanto de arquitetura e engenharia, quanto de design de produtos, ela utilizou o conceito para implementar um método sistemático de design, controle e performance.

Assim, o blueprint de serviços veio para ajudar a tangibilizar o que até então era intangível, os serviços. As dificuldades de se entender a complexidade das interações entre funcionários, processos e clientes quando não vistos de uma maneira geral eram inúmeras.

Para que serve blueprint?

As falhas na experiência do serviço podem ser definidas em 5 razões (Segundo Zeithamal, 1990, apud Polonsky e Sargeant, 2005):

1 - Os gerentes incorretamente definem o que os consumidores/clientes esperavam;

2 - Os gerentes definem os padrões de serviço errados;

3 - Os funcionários não entregam no padrão de qualidade esperados;

4 - Consumidores / Clientes têm expectativas equivocadas, possivelmente por erro ou falta de comunicação da Organização;

5 - A experiência atual não atende às expectativas e jornada do cliente.

Com o blueprint, nós conseguimos ter uma visão geral do serviço, mapeando e descobrindo os pontos falhos na jornada.

Quando comparada com uma jornada que seria “ideal”, conseguimos entender quais pontos podemos melhorar não somente para o consumidor, mas também para o funcionário, alinhando todas as expectativas e o que pode/deve ser entregue ao consumidor.

Conseguimos otimizar, medir o sucesso e nosso crescimento quando temos noção de todas as partes que envolvem o serviço.

Ok, já entendi o que é blueprint, mas como eu faço isso então, Ana?

Banner que convida as pessoas a fazendo o download do material rico da Digital House sobre área do UX Design

Blueprint Design na prática

Bom, primeiramente, vou te apresentar os pontos-chaves de um blueprint:(NN/G)

Ação dos Consumidores:

Passos, atividades, escolhas e interações que um cliente tem com o serviço para atingir um objetivo/completar uma tarefa. São derivadas a partir da pesquisa com o usuário e da jornada.

Ações em Cena:

Ações que são visíveis ou que ocorrem diretamente em interação para com os consumidores. Pontos de contato com o serviço. Podendo ser feita com funcionários ou não (ex: tecnologia)

Ações nos Bastidores:

Atividades que acontecem fora de cena, para oferecer suporte às ações em cena.

Processos:

Etapas internas que oferecem suporte aos funcionários para entregarem o serviço.

Exemplo de um Blueprint de serviço

Visualmente, um blueprint é dividido em 3 linhas: linha de Interação, linha de visibilidade e linha de interação interna.

A linha de interação mostra as interações diretas entre o consumidor e a organização.

A linha de visibilidade separa todas as ações do serviço que são visíveis para o consumidor daquelas que não são. Ações em Cena aparecem em cima dessa linha e Ações nos Bastidores (fora de cena) aparecem embaixo.

A linha de interação interna separa funcionários que são participantes dos pontos de contato com os clientes daqueles que não suportam interações diretamente com os consumidores/clientes.

um exemplo de diagrama de o que é blueprint de serviçoFonte: NNGroup

Explicado os pontos-chaves, vamos nos ater a quais etapas seguimos para montar um blueprint de serviço!

São 6 passos que podemos adotar nesta ferramenta de design de serviço. (Zeithaml and Bitner (2000 p212) apud Polonsky e Sargeant, 2005)

1º passo: Identificar a tarefa ou objetivo a ser cumprido. Uma organização pode oferecer várias tarefas para um cliente, dentro de um único serviço. (Por ex: jantar no local ou pedir para entrega)

2º passo: Identificar o consumidor/cliente. Vamos fazer a jornada à partir do ponto de vista dele, então é imprescindível que nós saibamos quem ele é, como se comporta e quais suas expectativas para com o serviço.

3º passo: Mapear as ações da tarefa pelo ponto de vista do consumidor.

4º passo: Mapear os pontos de contato com os funcionários, em cena e fora de cena.

5º passo: Relacionar as atividades do cliente/consumidor e do funcionário com funções necessárias de suporte. Relacionar as atividades organizacionais com a experiência do cliente.

6º passo: Identificar os pontos de falha, comparar com uma experiência ideal e desenhar maneiras de resolver os pontos de falha.

Após esses passos estarem completos e mapeados, será possível visualizar o contexto geral do serviço e assim ir melhorando a cada momento.

O service blueprint é importante, também, pois coloca o consumidor e sua jornada como ponto de partida para gestão do serviço.

Blueprint no UX

Desenhar um serviço é criar pontes entre um consumidor e seu objetivo, com o mínimo de fricção possível, o máximo de eficiência possível e entendendo o que o cliente percebe como valor. E agora que você já sabe o que é blueprint de serviços, compreende que diagramas como esses nos ajudam a organizar todas essas informações da melhor maneira.

Quer descobrir os fundamentos do UX Design e aprender na prática a entender a experiência do usuário? Então conheça o curso de UX da Digital House, ministrado por professores como a Ana, que estão em contato com o mercado e de olho nas tendências de UX!

Descrição da professora Ana Cezere que ministra aulas de UX Design na Digital House com uma foto dela em destaque

Leia mais no blog DH:

Guia de Product Discovery: passo a passo e importância do processo para o seu Produto

Etnografia no UX: como entender a relação do consumidor com produtos e serviços

Prototipagem: 5 ferramentas de prototipação que você precisa conhecer

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Outras notícias

Kotlin Android: as linguagens de desenvolvimento mobile img
#Tecnologia
#Dados

Kotlin Android: as linguagens de desenvolvimento mobile

Primeiro de tudo, é muito importante saber que o Kotlin Android não é um substituto para a linguagem Java, como muitos pensam. Apesar das inúmeras comparações que podemos encontrar pela internet, este não é o seu principal objetivo.Em segundo lugar, o desenvolvimento mobile é um campo muito promissor para quem quer sucesso e estabilidade profissional no mercado e, sem dúvida, ter o domínio do Kotlin Android é a garantia certa para este caminho.Conforme as pessoas se interessam pela área, muitas dúvidas vão surgindo a respeito desse tipo de programação. Sendo assim, vamos te ajudar a ampliar esses entendimentos, contando tudo o que você precisa saber sobre essa linguagem. Vamos aprender sobre Kotlin? Acompanhe este artigo!O que é Kotlin Android?O Kotlin foi criado em 2011 pela JetBrains, empresa conhecida por construir diferentes ferramentas para facilitar a vida dos desenvolvedores. Ele surgiu como uma opção de linguagem moderna, rápida, simples e intuitiva para aplicativos Android.O nome vem justamente por conta da Ilha de Kotlin, localizada próxima a São Petersburgo, local onde se iniciou o projeto da linguagem.Seu primeiro lançamento em versão estável ocorreu em 2016 e, devido a sua alta qualidade de performance, teve uma rápida adoção pela comunidade de programação. Logo em seguida, o Google se juntou com a JetBrains, formando a Kotlin Fundation, que mantém a linguagem até os dias atuais.Todo esse crescimento considerável não foi à toa. Em 2017, o Google anunciou oficialmente o Kotlin Android como uma linguagem para programação Android.Sendo também interoperável com Java, todas as bibliotecas podem ser acionadas com a linguagem. Posto isto, todos que trabalham com Java não foram prejudicados e o Kotlin Android não chegou para substituí-la. E este é um ponto muito importante, pois é comum encontrarmos textos com comparações sobre qual das duas é melhor, por exemplo.Mesmo com o Google investindo e incentivando o uso do Kotlin Android e as plataformas darem suporte à linguagem, em nenhum momento foi afirmado sobre o fim do Java. Pelo contrário, ainda existem muitos projetos em andamento com a linguagem.O que dá para fazer com Kotlin?O Kotlin é uma linguagem de programação que vem crescendo consideravelmente entre a comunidade de desenvolvedores, principalmente depois que o Google o anunciou como uma alternativa para o desenvolvimento de aplicativos Android.É uma linguagem que permite a criação de ótimos aplicativos, podendo ser web ou nativos. Isso porque, além de estar em constante desenvolvimento, possui características específicas que contribuem para sua boa performance. Confira as principais:Sintaxe simplesO Kotlin possui uma sintaxe simples e concisa. Os códigos escritos nesta linguagem possuem uma legibilidade fácil, comparado a outras linguagens. Neste contexto, o uso do ponto-e-vírgula também é opcional.Interoperabilidade com JavaVocê pode usar o Kotlin Android em um projeto Java já existente, seja um servidor ou um aplicativo, sem a necessidade de migrar códigos ou começar um novo projeto para utilizá-lo.Mais produtividadePor ser uma linguagem com uma sintaxe enxuta e intuitiva, são utilizados menos códigos em suas construções, o que também acarreta maior produtividade e exploração de novas funcionalidades.Códigos segurosO Kotlin Android mostra os erros na hora da escrita dos códigos durante a compilação, evitando defeitos não intencionais e a percepção do erro na hora da execução do código, muito tempo depois.Como usar o Kotlin?São diversas ferramentas que podem ser utilizadas na hora de escrever os códigos de Kotlin Android. Elas são os Ambientes de Desenvolvimento ou IDE, como também são chamados, onde todas as funcionalidades de programação são combinadas em uma única interface, para o desenvolvimento de aplicações mobile.Lembrando que para as diferentes linguagens de programação existentes e sistemas operacionais, um IDE diferente é utilizado. O Android Studio é um dos mais populares para o desenvolvimento Android, utilizando o Kotlin.Sendo assim, além da lógica de programação e da linguagem, é preciso entender o funcionamento do software. Ele oferece um conjunto de funcionalidades, que possui o SDK, debuggers e emuladores necessários para construir a aplicação desejada.Android StudioAlém do Android Studio, o Intellij IDEA também é outro IDE utilizado para Kotlin, porém, mais famoso para quem trabalha com Java, neste caso. Temos também o site Kotlin Playground, que é um editor online, onde é possível testar, executar e até compartilhar um trecho de código com outras pessoas utilizando a plataforma. É ótimo para praticar os conhecimentos!Intellij IDEAKotlin PlaygroundAo contrário do que muitos pensam, não é preciso ser a pessoa mais inteligente do mundo para aprender Kotlin e programar. Todo mundo é capaz e possui esse potencial! Basta querer! Se você possui o desejo de ir ainda mais longe nesse universo, recomendamos que conheça o curso de Desenvolvimento Mobile Android, da Digital House.Nele, você aprenderá a criar aplicativos Android, utilizando as principais linguagens de programação, como o próprio Kotlin, em até 5 meses, com os melhores especialistas do mercado, atuantes em grandes empresas e que compartilham seu conhecimento em uma experiência única, rica e exclusiva.Carreira de desenvolvedor Kotlin AndroidGeralmente, a primeira coisa que as pessoas fazem ao acordar é pegar no celular e dar uma olhada nos aplicativos, não é mesmo? Com tantas funcionalidades disponíveis, que facilitam o dia a dia, muitas vezes não é preciso nem sair de casa. Tudo isso é possível graças ao desenvolvedor mobile.Esse é um profissional cada vez mais requisitado, se pensarmos na Era Digital e dependente dos dispositivos conectados à internet, hoje em dia. O brasileiro mesmo é um dos mais conectados e o campeão no uso de aplicativos, de acordo com estudos divulgados pela Cheetah Mobile.Isso significa que as oportunidades de trabalho para desenvolvedores Android nunca faltarão e, para deixar as coisas ainda melhores, o salário médio de um profissional da área é de R$ 4.670.Atualmente, no mercado de trabalho, é difícil encontrar profissionais especializados em Kotlin. Em muitos casos, as empresas acabam contratando especialistas de Java, pois a curva de aprendizado entre as duas linguagens é suave.Portanto, ter o conhecimento na linguagem e ser um desenvolvedor Kotlin Android é um grande diferencial e a garantia de uma estabilidade profissional e financeira em longo prazo.Para ser um profissional Kotlin de sucesso, é necessário estar sempre atento às atualizações das linguagens, além das mudanças das ferramentas e plataformas, considerando a constante evolução da tecnologia.Como qualquer habilidade, isso requer muito treino e persistência. Quando você acha que já sabe o bastante, percebe que sempre há o que melhorar quando o assunto é habilidade técnica. No entanto, todos esses esforços valem a pena, considerando o futuro do trabalho e a ascensão contínua da área de programação.Leia mais no blog DH:+ SEO para E-commerce: como ranquear sua loja virtual+ Brand Personas: o que são e como fazer?+ Estrátegia para gerar leads: do básico ao avançadoE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

8 ferramentas de BI para analisar dados img
#Dados

8 ferramentas de BI para analisar dados

Geralmente utilizadas para consultas e relatórios mais simples diretos de dados comerciais, bancos de dados e dados de negócios, as ferramentas de business intelligence podem ser utilizadas para combinar um amplo conjunto de funcionalidades de análise de dados, incluindo consultas e análises pontuais, relatórios empresariais, processamento analítico online (OLAP), BI operacional, BI móvel, BI em tempo real, nuvem e software como BI de serviço, BI de software livre, BI colaborativo e inteligência de localização.Elas também podem incluir software de visualização de dados que permitem a criação de gráficos, bem como ferramentas para criação de painéis de BI e tabelas de desempenho que exibem as métricas e KPIs do negócio para fornecer dados essenciais à empresa de uma forma simples e prática.Qual a importância das ferramentas de BI?Boas ferramentas de Business Intelligence ajudam as empresas e analistas a obter os melhores insights, criar relatórios efetivos e visuais e, principalmente, garantir um trabalho de inteligência estratégico e contínuo. Por isso, escolher a melhor opção de ferramenta é muito importante.Saber escolher e usar essas ferramentas é um desafio, pois muitas exigem conhecimentos que nem sempre são familiares aos profissionais que conhecem as questões estratégicas do negócio, como processos de Extract Transform Load (ETL). A demanda por ferramentas fáceis de usar e que tenham uma boa relação custo-benefício ainda é uma das dificuldades desse mercado.Separamos 8 ótimas opções para que você decida qual é a mais adequada para sua necessidade. Confira!Google Data StudioO Google Data Studio é uma das poucas ferramentas de BI gratuitas. Para utilizá-la, basta ter uma conta no Gmail.O interessante do Data Studio é que ele se conecta às outras fontes de dados do Google, como o Google Sheets, o Analytics, Ads e o Trends, para criar um dashboard totalmente personalizável que pode beneficiar times das mais diversas áreas. Por isso, o Google Data Studio acabou se tornando uma das ferramentas de BI mais utilizadas.Você vai conseguir desenvolver relatórios de fácil compreensão, personalizados e que podem ser compartilhados ou até mesmo publicados em um site. Com o Data Studio, você pode criar muitos relatórios com edição e compartilhamento ilimitados.Microsoft Power BIO Microsoft Power BI é uma coleção de serviços de softwares, aplicativos e conectores que funcionam juntos para transformar suas fontes de dados não estruturadas em informações coerentes, interativas e visualmente atrativas.Não importa se os seus dados são um simples arquivo do Microsoft Excel ou uma coleção de data warehouses híbridas locais e na nuvem, o Power BI permite que você se conecte facilmente às suas fontes de dados, visualize (ou descubra) o que é importante para o seu negócio e compartilhe suas descobertas com quem você quiser.Mantenha seus dados seguros com os principais recursos de segurança de dados da indústria, incluindo o rótulo de confidencialidade, a criptografia de ponta a ponta e o monitoramento de acesso em tempo real.Encontre e compartilhe insights significativos com centenas de visualizações de dados, funcionalidades internas de IA, forte integração com o Excel e conectores de dados personalizados e pré-criados.O Power BI permite utilizar a versão Desktop de forma gratuita para elaboração de relatórios, mas você não consegue publicá-los, para isso é necessário contratar a versão Pro que pode ser testada por 60 dias. TableauPara obter o verdadeiro autoatendimento, é necessária uma plataforma de análise comercial que as pessoas realmente usem na prática, fácil de implantar e gerenciar, que garanta a governança e a segurança dos dados. O Tableau é exatamente essa plataforma: uma solução empresarial que atende às necessidades de toda a empresa pela facilidade de entendimento das funcionalidades e na forma intuitiva de visualizar dados, criar métricas e obter respostas, sem precisar da manutenção de uma pessoa de TI. Permite conexão a dados armazenados localmente ou na nuvem, sejam eles Big Data, um banco de dados SQL, uma planilha ou aplicativos na nuvem, como o Google Analytics e o Salesforce. Você pode acessar e combinar diversos tipos de dados sem precisar escrever código. Usuários avançados podem dinamizar, dividir e gerenciar metadados para otimizar fontes de dados.Adobe AnalyticsO Adobe Analytics é uma das ferramentas de BI que possibilita implementar, em tempo real, diversas análises e segmentações mais detalhadas em todos os canais de marketing.Além disso, permite identificar qual é o público-alvo de maior relevância para a sua campanha.Os relatórios são personalizados e podem ser compartilhados por e-mail ou pelo smartphone.De atribuição e modelagem preditiva a análise de contribuição e pontuação de propensão, o Adobe Analytics está imerso em aprendizado de máquina e inteligência artificial. Por exemplo, com recursos de Analista virtual, oferecido pelo Adobe Sensei, monitora e analisa seus dados constantemente, além de avisar quando e por qual motivo ocorreu uma anomalia.SAPUma das ferramentas mais avançadas, a SAP é uma das líderes na gestão de empresas, estendendo seus serviços à Business Intelligence. A ferramenta permite uma análise preditiva em tempo real, utilizando Machine Learning para oferecer insights e programar alertas sobre padrões em dados.Software robusto, o SAP é indicado para empresas de grande porte.Oracle BIOutra ferramenta de Business Intelligence considerada gigante do setor, a Oracle BI é uma das mais robustas opções do mercado. Se sua empresa processa dados em volumes realmente grandes, há boas chances dessa ferramenta atender perfeitamente às suas necessidades.Ela se integra diretamente com os dados da Oracle, facilitando muito o seu trabalho.Com a Oracle BI você pode:• criar dashboards dinâmicos e completos;• utilizar ferramentas proativas para conseguir insights valiosos;• carregar um volume de dados maior do que o que outras ferramentas permitem;• programar alertas em relação a comportamento de dados.SAS Business IntelligenceOutra ferramenta de destaque, a SAS tem foco em análise preditiva e permite criar gráficos de visualização de dados avançados e de alto desempenho.A utilização da ferramenta é bastante simples, com relatórios interativos e dashboards que podem ser criados de acordo com as necessidades de cada time de Marketing.Vale a pena conhecer algumas funcionalidades de destaque da SAS, como:• capacidade de analisar textos e captar insights;• ampla seleção de ferramentas em que a integração é possível.• acesso por mobile ou desktop;• independentemente do acesso, o dashboard se mantém intacto e responsivo;QlikViewA Qlik é uma das principais desenvolvedoras de ferramentas de Business Intelligence, e a QlikView é uma ótima opção para times de Marketing. Com alto desempenho, a plataforma é capaz de descobrir dados sem utilizar recursos de consultas.Com foco em segurança de dados e precisão nos resultados, sem dúvidas essa é uma das mais poderosas opções de software na categoria. Entre suas funcionalidades e destaques estão:• combinar e carregar dados facilmente,• criar visualizações inteligentes e arrastar e soltar para criar apps de analytics avançados, acelerados por sugestões e automação.• integração com várias fontes de dados;• capacidade de carregar diversos tipos de arquivos;• criação de interfaces flexíveis e facilitadas;• visualização de gráficos totalmente interativa e com grande liberdade ao usuário.• segurança garantida, independentemente do ponto de acesso;Aprenda Data Analytics na práticaNa Digital House, você aprende na prática sobre Frameworks de BI, UX,  Banco de dados, Power BI e Tableau, entre outras coisas. As aulas do curso de Data Analytics são ao vivo e com especialistas de mercado.Leia mais no blog DH:+ SEO para E-commerce: como ranquear sua loja virtual+ Brand Personas: o que são e como fazer?+ Estrátegia para gerar leads: do básico ao avançadoE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Benefícios de trabalhar na área digital e como ingressar img
#Tecnologia
#Dados

Benefícios de trabalhar na área digital e como ingressar

Em um cenário dominado pelo aumento do desemprego, agravado pela pandemia, temos, por outro lado, o crescimento da tecnologia, suas consequentes inovações e novas profissões surgindo o tempo todo. É neste momento que os benefícios de trabalhar na área digital entram em cena, em uma realidade onde a automatização de tarefas e a transformação digital são buscadas pelas empresas, para gerar melhores resultados.Crescimento das carreiras digitaisCada vez mais a tecnologia e as carreiras digitais estão em pauta. De acordo com um levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), em 2020, a área tecnológica teve um aumento de praticamente 60 mil vagas na área, comparado com 2019, o que é muita coisa!Não podemos desconsiderar a evolução do desemprego, pois mesmo com o aumento de vagas na tecnologia, outras áreas mais "tradicionais" se tornaram defasadas. É por isso que, para muitas pessoas, a transição de carreira se torna uma opção viável no momento atual.Mesmo com essas procuras, ainda falta muita mão de obra qualificada para as empresas preencherem suas vagas. Ainda de acordo com o levantamento da Brasscom, o Brasil forma, anualmente, 46 mil profissionais de tecnologia por ano, um número muito inferior às demandas esperadas, cuja previsão é ser necessário, pelo menos, 420 mil profissionais formados até 2024.Para poder cobrir toda essa exigência, é necessário capacitar muito mais pessoas. Ou seja, o mercado é muito favorável para a área e o crescimento das carreiras digitais só tende a permanecer. O momento de se qualificar é agora!Principais oportunidades no mercadoConsiderando o panorama atual de trabalho, o cenário profissional está caminhando para algumas tendências e, para te ajudar, separamos 3 principais oportunidades do mercado para você ficar de olho:Marketing digital: a internet já é algo permanente no dia a dia das pessoas e empresas. De acordo com a pesquisa "Tendências para o Marketing", da Adaction e Inflr, realizada entre abril e junho de 2020, 90% das empresas ampliaram os investimentos em marketing digital em detrimento de outros canais.Dados: com a constante ascensão da tecnologia, muitas informações são geradas diariamente no meio digital e a necessidade de profissionais capacitados para organizá-los e extrair insights deles para novas oportunidades nas empresas se torna cada vez maior.Programação: esse é, sem dúvida, um dos principais campos para se atentar! Praticamente todas as pessoas interagem com a tecnologia em algum momento do dia, mas são poucas que entendem o seu funcionamento. O mercado de trabalho na área é muito aquecido, oferecendo bons salários e oportunidades no mundo todo.Sabemos que para conseguir uma boa oportunidade de emprego na área de tecnologia, é importante se preparar, independentemente da carreira escolhida. Ter um certificado ou diploma de estudos pode ser sim um grande diferencial em seu currículo.Atenta a essa realidade, a todo o panorama atual do desemprego e à transição de carreira, a Digital House, em parceria com o Mercado Livre e a Globant, criou o programa Certified Tech Developer, curso destinado a jovens que acabaram de concluir o ensino médio e precisam de uma qualificação para se colocar no mercado de trabalho.As inscrições para a segunda edição do programa estão abertas até o dia 1º de julho. São 1000 bolsas de 95% de desconto para ter a oportunidade de adquirir inúmeros conhecimentos técnicos e uma série de habilidades fundamentais para se inserir nas empresas mais disruptivas do mundo!As aulas começarão no dia 9 de agosto. As vagas são limitadas e, com certeza, vale conferir mais detalhes deste programa incrível, clicando aqui. Não perca esta oportunidade!Vagas e salários que estão em altaAgora que você já sabe como está o mercado e quais as principais oportunidades existentes, vamos ao que interessa: as principais vagas e salários que estão em alta. Confira agora mesmo:Marketing digital:• Gerente de marketing - salário médio de R$ 7.135.• Coordenador de marketing digital - salário médio de R$ 5.358.Dados:• Cientista de dados - salário médio de R$ 7.709.• Analista de dados - salário médio de R$ 4.400.Programação: • Desenvolvedor Web Full Stack - salário médio de R$ 4.832.• Desenvolvedor Mobile iOS - salário médio de R$ 4.714.• Desenvolvedor Mobile Android - salário médio de R$ 4.909.• Desenvolvedor de software - salário médio de R$ 4.450.Benefícios de se trabalhar em áreas digitaisJá sabemos que o futuro será tecnológico e que as carreiras da área são as melhores escolhas para o profissional do futuro. Mas quais são os principais benefícios de trabalhar na área digital? Veja:Garantia de estabilidade profissional: o mercado de trabalho é muito aquecido para as áreas digitais e são inúmeras oportunidades divulgadas todos os dias, porque não há profissionais suficientes para ocupar todas elas.Versatilidade: você pode trabalhar no Brasil ou no exterior, de forma remota ou presencialmente, de freelancer ou contratado. Há opções para todos os gostos!Dinamicidade: diferentemente de profissões com rotinas regulares, as áreas digitais sempre promovem diversos projetos ou novos desafios na área profissional.Independência financeira: com o aumento da qualidade de vida e a liberdade geográfica para trabalhar da maneira que achar melhor, a produtividade também acaba melhorando, o que acarreta a independência financeira.Investimento certeiro: de acordo com o relatório do World Economic Forum, as profissões nas áreas digitais apresentam alta demanda em 2021. Investir tempo no preparo para ingressar nelas é a garantia de algo que trará bons retornos.Gostou? São inúmeros os benefícios de trabalhar na área digital, não é mesmo? Para te ajudar ainda mais nessa jornada, confira também nosso mapa de carreiras de digitais, onde falamos das principais áreas e profissões do mercado e contamos da trajetória profissional e dicas para ingressar em cada uma delas.]Leia mais no blog DH:+ SEO para E-commerce: como ranquear sua loja virtual+ Brand Personas: o que são e como fazer?+ Estrátegia para gerar leads: do básico ao avançadoE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)