Arquitetura da informação no UX: entenda o que é, sua relação e principais usabilidades

Arquitetura da informação no UX: entenda o que é, sua relação e principais usabilidades

Podemos não perceber, mas praticamente o tempo todo estamos absorvendo informações ao realizar nossas atividades do dia a dia, seja a trabalho ou lazer e principalmente em aplicativos ou websites. Já pararam pra pensar no estudo de toda a estruturação, para que você possa absorver essas informações da melhor maneira? É aí que entra a arquitetura da informação!

As pessoas que possuem interesse em aprender sobre a experiência do usuário, sempre se deparam com esse termo e pode parecer um pouco estranho. Sendo assim, hoje você entenderá o que é arquitetura da informação e sua relação com o UX Design.

O que é arquitetura da informação?

Arquitetura da informação (information architecture) tem o objetivo de ajudar pessoas, clientes ou usuários a encontrar as informações que procuram. Pode ser no campo digital, físico ou até mesmo em produtos.

No campo digital, onde entra o UX, ela possui uma importância muito grande. Por estarmos vivendo atualmente em uma constante revolução tecnológica, a área entra como ponto importante na organização de inúmeras grandes empresas.

Ao pensarmos nos elementos que deixam a navegação fácil e as informações que os usuários buscam encontráveis, estamos nos referindo diretamente à arquitetura da informação.

Qual a relação entre UX Design e arquitetura da informação?

Mas o que é a arquitetura da informação no UX? A primeira coisa que devemos entender é que ambas são áreas distintas, mas que devem conversar muito entre si em um projeto.

A arquitetura da informação é toda a fundação estrutural para que os que lidam com a experiência do usuário (UX) possam trabalhar. Ou seja, as informações são deixadas na forma mais compreensível e fácil de utilizar e o UX cria o modelo de interação digital agradável para o seu público.

Entendemos ainda melhor que as duas áreas conversam bastante em um âmbito digital. A ótima estruturação das informações e dados e a categorização impecável de todos os conteúdos podem não ter valor se o trabalho de UX, com o aspecto visual do site, não for executado da mesma maneira, colaborando com a boa navegação. A mesma coisa vale, se o caso for inverso.

Portanto, destacamos novamente a importância de UX Design e arquitetura da informação estarem sempre se relacionando.

Qual a importância da arquitetura da informação?

Hoje em dia, pode haver gestores e empresários que ainda ignoram a importância da arquitetura da informação para sua empresa, aos clientes e, principalmente, se atuam com UX em seus processos. Isso devido ao investimento ou até mesmo por não entender o que é arquitetura da informação. Vamos te mostrar que ela é muito importante sim!

É um processo que necessita de bastante esforço em sua construção. Porém, se aplicada, economiza muito tempo e dinheiro das empresas na resolução de problemas que eventualmente vão ocorrer e que foram previamente pensados em seu site/campo digital com a arquitetura da informação.

Caso não haja a esse processo aplicado em um projeto, ao surgirem os problemas e eles não forem solucionados, tanto a empresa quanto os próprios clientes serão prejudicados, causando frustração para eles.

Sendo assim, a arquitetura da informação ao ser aplicada, promove o desenvolvimento de produtos e serviços que trazem qualidade tanto em uma navegação, quanto na própria usabilidade.

Como fazer a arquitetura da informação?

Para a estruturação de informações em um projeto, algumas metodologias da arquitetura da informação podem ser utilizadas. Considere sempre seu público-alvo para escolher a mais adequada. Vamos aprender algumas agora mesmo? Confira:

Hierarquização

A metodologia consiste na organização de um banco de dados e informações a partir de uma hierarquia. Pode ser por ordem do menor ao maior, do mais barato ao mais caro, por relevância, entre muitos outros tipos.

Com essa metodologia, os usuários têm a compreensão exata da relação dos conteúdos da tela com os demais, auxiliando a navegação como um todo.

Wireframes

Os wireframes são protótipos indicadores das estruturas das informações e de como as interações ocorrem, permitindo a análise de possíveis problemas para solucioná-los antes que possam acontecer de fato.

Eles representam um esqueleto de como um site funciona e a sua navegação, facilitando a estrutura de quais elementos podem ser visíveis aos usuários e como podem ser organizados.

Inventário de conteúdo

Quando o número de informações de uma página é muito alto, a metodologia de inventário de conteúdo pode ser uma ótima alternativa. O método consiste em fazer uma lista de tudo que existe na página, sejam textos, fotos ou documentos, podendo identificar se há conteúdos repetidos e facilitando o processo de organização.

Geralmente essas listagens são feitas em uma planilha. Portanto, é necessário o profissional ter noções básicas de como utilizar a ferramenta Excel, por exemplo.

Mapas mentais

A metodologia de mapas mentais permite a organização de informações de forma rápida, possibilitando ainda a fácil visualização da relação entre cada conteúdo.

É um método eficaz para fixar conteúdos na mente também.

Como trabalhar na área da arquitetura da informação?

Para ser um arquiteto da informação não é necessário ser um especialista em UX especificamente. Desenvolvedores e especialistas de SEO também estão dentro desse campo.


Gostou do aprendizado de hoje? Agora que você já conhece o que é arquitetura da informação e qual a sua relação com o UX, deve saber também que a Digital House tem o curso de Experiência do Usuário, que te permitirá adentrar a fundo e ser um especialista nessa área.

Leia mais no blog DH:

+ Double Diamond: as 4 etapas do processo que faz sucesso em UX Design

+ Etnografia no UX: como entender a relação do consumidor com produtos e serviços

+ Vantagens em contratar um UX Designer Júnior

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)