Aprenda Google Data Studio e as vantagens da ferramenta de dados

Aprenda Google Data Studio e as vantagens da ferramenta de dados

Para exemplificar a utilidade do Google Data Studio para gerar relatórios e insights, é importante ter um aspecto em mente: o filtro. Dizem que os dados são o novo petróleo, mas é importante fazer uma ressalva.

Assim como o petróleo precisa ser refinado, os dados precisam ser interpretados e analisados. Ao contrário disso, vira um acúmulo de informações sem valor.

O “achismo” é uma palavra banida no vocabulário de profissionais do marketing. Antigamente, era impossível mensurar os resultados de determinada campanha nos meios tradicionais.

Essa história mudou para melhor com o advento da internet, mas esbarramos em outro desafio: a quantidade, o que inviabilizaria o nosso trabalho se não existissem ferramentas específicas para essa finalidade.

É o caso do Google Data Studio, que ajuda na interpretação de dados coletados. Por meio dos seus infográficos, mais modernos que as planilhas, a ferramenta facilita o entendimento das informações.

O que é o Google Data Studio?

O Google Data Studio é uma solução disponibilizada gratuitamente pela empresa Google para visualização de dados de forma mais atrativos.

A principal atribuição dessa ferramenta é justamente organizar os dados, podendo ser compartilhado em tempo real e salvo na nuvem para os demais colaboradores.

Quando informamos que o Google Data Studio é ideal para criar infográficos mais modernos não é sem motivo. Com a ferramenta, é possível introduzir elementos visuais: tabelas, infográficos e mapas, sem precisar ser um profissional da área de design.

Além de ser visualmente mais moderno, a ferramenta para criar dashboards serve para orientar a tomada de decisões das empresas com base nos dados recolhidos, o que diminui as chances de erro.


Como usar Google Data Studio?

Antes de ter acesso ao painel do Google Data Studio, precisamos partir de um princípio básico, que é o de possuir uma conta Gmail. Em seguida, é só acessar a plataforma com os seus dados e aceitar os Termos de Serviço e Políticas do Data Studio.

Caso esteja interessado em saber como criar um relatório do zero, veja o passo a passo do Google Data Studio do próprio suporte ou no relatório de tutorial da plataforma, disponível somente na versão em inglês. Mas adiantamos um pouco do que você pode fazer no Data Studio:

➜ Combinação de dados de diferentes plataformas (Facebook, YouTube, Google Ads, entre outros).

➜ Introdução de novas dimensões (URL, palavras-chave, rede sociais, entre outros).

➜ Escolha de métricas relevantes.

➜ Mudar o visual do relatório.

➜ Inserir gráficos.

7 dicas de como usar Google Data Studio

A aplicabilidade do Google Data Studio é tão grande que é perigoso se perder. Porém, para evitar esse problema, vamos dar algumas dicas importantes para o seu uso:

➜ Estabeleça um objetivo para cada relatório, para não virar uma bagunça e resumir as informações.

➜ Integre a sua fonte de dados, pois isso vai aumentar as suas opções.

➜ Pratique antes de colocar a mão na massa. Use o explorador para ver como isso funciona na prática.

➜ Comece pelos 11 pré-modelos, antes de começar a criar um do zero.

➜ Compartilhe com os seus colegas e com a comunidade, para receber feedbacks.

➜ Abuse dos recursos da ferramenta para fazer a personalização do seu relatório, por exemplo, com elementos interativos.

➜ Padronize os seus relatórios, para saber onde encontrar as informações.

As vantagens em criar dashboards

O Google Data Studio é a ferramenta certa para dashboards. A criação de painéis visuais fica mais fácil de identificar erros que não conseguimos visualizar enquanto estamos desenvolvendo o projeto.

Outra vantagem de criar dashboards no Google Data Studio é a possibilidade de ser compartilhado com outros colegas de trabalho, mantendo a equipe unida e trabalhando colaborativamente.

Para se tornar um profissional de dados e aprender sobre a ferramenta na prática, conheça o curso de Data Analytics da Digital House, para transformar grande quantidade de dados em insights.  

Leia mais no blog DH:

+ Dados abertos: como usar dados públicos para gerar estratégias de negócios

+ Power BI para leigos: aprenda os primeiros passos

+ Resumo LGPD: tudo o que uma empresa precisa saber sobre a nova lei

E aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)