MENU

| BR

Campus

Cursos

Programas Executivos

Programas Executivos

Paises

5 dicas infalíveis para conseguir o trabalho remoto dos sonhos

5 dicas infalíveis para conseguir o trabalho remoto dos sonhos
#Carreira
23 de julho - min de leitura


Tudo o que você precisa saber antes de largar a vida de escritório e trabalhar em casa (ou onde você quiser) A lista de motivos para seguir uma carreira de trabalho remoto tem constantes atualizações que só a fazem crescer. Existem inúmeras pesquisas que mostram que pessoas que trabalham remotamente são mais produtivas e felizes, elas não precisam perder tempo se deslocando para o escritório e podem usar esse tempo extra para estar com a família ou em outras atividades de lazer. Como todas as novidades, existem controvérsias e adaptações. Em 2013, por exemplo, a política de trabalho remoto da empresa Yahoo mudou drasticamente porque foi comprovado que os funcionários não estavam de fato trabalhando. E muitas empresas ainda não possuem políticas claras para funcionários que não ficam todos os dias da semana no escritório. Por isso, se você está procurando seu trabalho remoto dos sonhos, reunimos cinco dicas que podem te ajudar a evitar algumas ciladas e atingir seu objetivo.

Trabalho remoto é mesmo para você?

Antes de mais nada, faça esta pergunta a você mesmo: trabalho remoto é para você? Sim, ter a oportunidade de trabalhar de qualquer lugar do mundo e sem amarras parece perfeito. Principalmente em um mundo cada vez mais globalizado, no qual você só precisa de um computador e conexão com internet. Mas não podemos ser idealistas e achar que a vida de trabalho remoto é perfeita. É preciso considerar que trabalhar fora de um ambiente de escritório pode acarretar em momentos de interrupções constantes da sua vida pessoal, que consequentemente atrapalham o fluxo de trabalho. É preciso criar uma dinâmica que envolva muita (mas muita mesmo) disciplina e um lugar apropriado (e longe de distrações) para conseguir cumprir com as tarefas do dia a dia. E se para você a socialização na hora do cafezinho é muito importante, pode ser necessário considerar trabalhar em um coworking ou fazer poucos dias de trabalho remoto na semana. Afinal, existem momentos de solidão no trabalho remoto. É preciso ter certeza de que você vai conseguir lidar com alguns dos contras e pormenores antes de entrar no mundo do trabalho remoto - por esse motivo, é importante ler o artigo até o final!

Organize-se!

A organização vai além de usar a ferramenta certa de produtividade ou ter uma mesa limpa para trabalhar. É preciso estar atento à legislação, à sua organização financeira e à sua rotina de trabalho. Se você for funcionário de uma empresa sob as regras da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), as mudanças na legislação trabalhista continuam garantindo seus direitos como férias, décimo terceiro e aviso prévio, além de reconhecer a prática legalmente como “teletrabalho”. Mas fique atento, pois a lei não regulamenta carga de horas de trabalho semanais. No entanto, se você for um prestador de serviços autônomo, a legislação trabalhista não se aplica e você precisa se informar e se responsabilizar por questões legais e tributárias do seu trabalho. Sem falar que, neste regime, o responsável por horário de trabalho, férias e décimo terceiro é você mesmo, e aqui a organização é novamente a palavra de ordem.

Networking

Trabalhar remotamente não é a mesma coisa que se transformar em uma ilha isolada do mundo corporativo. Pelo contrário, é importante se manter ativo em sua área, participe de eventos, workshops e summits. Mantenha-se conectado com pessoas do seu ramo e, principalmente, de sua empresa, se faça presente em happy hours e confraternizações. As redes sociais também são suas grandes aliadas, além de serem seu principal cartão de visita (podem expor seu portfólio e suas conquistas profissionais) elas também permitem procurar e encontrar novos contatos profissionais e te manter conectado a empresas e pessoas do seu interesse. Além dessas práticas te ajudarem a se manter atualizado, também podem te deixar mais próximo das empresas que gostaria de trabalhar.

Onde encontrar?

Depois de ter o local perfeito, o planner engatilhado e os contatos certos, onde você encontrará o emprego remoto dos sonhos? O primeiro lugar a buscar, caso você esteja empregado atualmente, é dentro da sua própria empresa. Faça a lição de casa, traga números e mostre para os gestores que trabalho remoto não é mais uma tendência, é uma realidade com resultados positivos concretos. Se o caso for começar do zero, procure empresas que estão alinhadas à filosofia do trabalho remoto: empresas de tecnologia, multinacionais, empresas de economia criativa e assim por diante. Você não encontrará seu trabalho remoto dos sonhos dentro de ambientes retrógrados e engessados, é preciso procurá-lo em lugares alinhados com pensamentos modernos e de vanguarda. Por fim, se você quer se livrar de todas as amarras possíveis e ser um prestador de serviço, existe uma gama de hubs e sites para freelancers e consultores com ofertas de trabalhos pontuais que podem te ajudar a formar uma sólida carteira de clientes.

Troque experiências

Uma pesquisa recente nos EUA mostra que cerca de 53% das empresas americanas praticam o trabalho remoto pelo menos uma vez por semana com seus funcionários. Isso significa que tem muita gente trabalhando em casa, em coworkings ou em cafés. E essas pessoas possuem experiências, dicas e muita sabedoria a respeito do trabalho remoto. Procure essas pessoas e converse constantemente com elas para se manter a par das tendências, para tirar dúvidas e para manter-se atualizado. A verdade é que não existe fórmula mágica e nem caminho de tijolos dourados para o trabalho remoto dos sonhos. Cada um se adapta àquilo que melhor se encaixa à sua vida e sua rotina. Trocar experiências é enriquecedor e traz novos pontos de vista que podem facilitar seu trabalho.

Outras notícias

4 filmes de liderança para você aprender e se inspirar img
#Otros

4 filmes de liderança para você aprender e se inspirar

Atualmente, o aprimoramento profissional é essencial para a sobrevivência de uma pessoa em um mercado de trabalho que está cada dia mais evoluindo e requisitando conhecimento diversos, não apenas na área de atuação do profissional.Por conta disso, já pensou em aprender mais sobre liderança apenas assistindo um filme sentado no sofá. Isso é totalmente possível!Conheça os 4 filmes de liderança que a DH indica 1. Coach Carter - Treino para a VidaO filme conta a história do Ken Carter, um treinador de basquete que retorna a sua antiga escola com o objetivo de deixar o time, que estava cheio de problemas, em forma. Mas o que um filme de sessão da tarde pode trazer de reflexão:   • Nunca desista dos seus objetivos e nem dos seus colegas de trabalho   • Estudar é primordial para o crescimento   • Sem respeito e disciplina, não há avançoO filme está disponível no Prime Video.2. O Lobo de Wall StreetAmbicioso corretor da bolsa de valores, Jordan Belfort constroi um império,no qual ele enriquece de forma rápida e ilegal.Quais lições pode se tirar desse filme:   • Visão estratégica e senso de oportunidade   • A necessidade de ter controle emocional   • Sua equipe vale muitoO filme também está disponível no Prime Video.3. A REDE SOCIALO filme conta a brilhante história do gênio da computação, Mark Zuckerberg que depois que começa a trabalhar em um projeto acaba criando uma rede social global. Alguns anos depois, Mark se torna o mais jovem bilionário da história com o grande sucesso da sua rede social.O longa-metragem também ensina que você precisa estar cercado por profissionais competentes e cheios de potencial e engajados, além disso, ele mostra como é importante ter um ótimo networking.Você pode assistir ele pelo Youtube.4. JobsApós abandonar a faculdade, Steve Jobs e seu amigo Steve Wozniak deram início a revolução nos computadores com a invenção do Apple 1. Da garagem dos seus pais até a formação da empresa que mudou a visão do mundo, a Apple.O filme apresenta diversas reflexões:   • Não se contente em ser apenas bom   • Tenha um objetivo bem definido   • Não tem hora certa para começar do zero   • Ideias inovadoras podem revolucionarO longa está disponível na Netflix.Cursos Executivos na DHSe você curtiu essas indicações, temos mais uma para você. Na Digital House possuímos diversos cursos voltados para a área executiva, como: Gestão De RH Digital, Gestão De Produtos Digitais, Consultor De Vendas Mercado Livre e muitos outros.Leia mais no blog DH:+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreiraE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Slow content: entenda o que é e a sua importância em uma realidade cheia de informações img
#Marketing

Slow content: entenda o que é e a sua importância em uma realidade cheia de informações

Com o crescimento da utilização da internet e das informações presentes no mundo virtual, surge um conceito que propõe a diminuição da velocidade na produção de conteúdo: o slow content. Entenda.A intenção é priorizar a qualidade de cada material construído, ao invés do timing ou da quantidade de posts. Muitas pessoas acham que o algoritmo trabalha somente com quantidade, mas não é esse o ponto principal. No slow content, o menos é valorizado, se bem planejado e executado com cautela. Acompanhe este artigo e entenda tudo sobre esse conceito.O que é slow content?O slow content ou conteúdo lento, em português, é um movimento que surgiu como tendência na comunicação, muito inspirado na mudança comportamental das pessoas. A proposta é fazer com que criadores e consumidores de informações na internet reduzam suas velocidades, para produzir e absorver um conteúdo com mais qualidade, propósito, valor, significado e com menos excessos.Isso significa que os adeptos ao marketing digital não necessitam produzir 20 publicações na linha do tempo para dizer o que poderia ser falado em apenas cinco, por exemplo.Tudo isso parece complicado, já que, em um universo digital tão competitivo, conseguir a atenção do público está cada vez mais difícil. No entanto, não é a quantidade de posts que importa, como falamos, por exemplo, no artigo sobre o algoritmo do Instagram em 2021, o conteúdo em si é muito importante. É preciso entregar valor para as pessoas.Hoje em dia, a quantidade de perfis, influenciadores, marcas e empresas nas redes sociais aumentam a cada dia e as plataformas não estão entregando seu conteúdo a 100% da sua base de fãs. Porém, não é realizar mais posts que vai resolver este problema.E essa é, justamente, a ideia do slow content. Você não precisa brigar pela atenção do público se o seu conteúdo for relevante de verdade.Se você tem interesse em aprender na prática o slow content, além de outras diversas estratégias de marketing de conteúdo, a Digital House possui o curso de Marketing Digital, que capacita seus alunos a dominar as principais ferramentas e áreas, fazendo a diferença dentro de grandes empresas.As aulas são online, 100% ao vivo e ministradas por especialistas do mercado. Inscreva-se agora mesmo e dê um salto em sua jornada profissional!O que é infoxicação e qual a sua relação com o slow content?Quando falamos sobre slow content, não podemos deixar de falar sobre infoxicação. Essa é uma expressão criada, em 1996, pelo físico espanhol Alfons Cornella, combinando as palavras "informação" e "intoxicação". Ou seja, é o fato de sermos bombardeados com um excesso de posts, e-mails, vídeos e artigos o tempo todo, causando sintomas negativos por recebermos muito mais estímulos que somos capazes de processar.Nesse contexto, a ansiedade, estresse e irritação são os sintomas mais comuns. Se o termo foi utilizado pela primeira vez em 1996, imagine, hoje, com as redes sociais, onde as informações aumentaram exponencialmente. De acordo com dados de um levantamento, uma pessoa possui acesso a mais de 5 mil marcas por dia e 360 anúncios. Além disso, foi constatado que os conteúdos excessivos do Instagram também deixam 78% dos influenciadores ansiosos.3 dicas de desinfoxicaçãoO que fazer para ignorar o desnecessário e evitar a infoxicação? Separamos três dicas para começar a "dieta" de conteúdo e fazer melhores escolhas. Confira:Saiba quais são as suas prioridadesQue tipos de assuntos e temas são importantes e relevantes para você? O que você pode deixar para depois?Faça o descarte dos excessosAo ter contato com um post ou abrir um determinado e-mail, comece a se questionar: esse conteúdo entregou algum tipo de valor para mim? Se não, avalie o que a marca está te entregando e considere a possibilidade de deixar de segui-la.Valorize seu tempoDefina quanto tempo você pode se dedicar, por dia, para ver conteúdos online. Além disso, existem apps que bloqueiam as redes e configurações que deixam de trazer notificações, deixando tudo silencioso. Que tal utilizá-las?Mesmo se você é um produtor de conteúdo, essas dicas também funcionam, pois, mesmo criando, você também consome de outras pessoas. Não se esqueça de ter um propósito ao criar, pois você também pode contribuir para a desinfoxicação. Quais dessas dicas você consegue colocar em prática agora?Se você gostou deste conteúdo, não deixe de conferir nosso guia de marketing digital para pequenas empresas.Leia mais no blog DH:+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreiraE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)

Case de sucesso em UX: entenda o que é e veja 4 exemplos que valem a pena conhecer img
#UX

Case de sucesso em UX: entenda o que é e veja 4 exemplos que valem a pena conhecer

Em um cenário homogêneo de vendas, a maneira mais assertiva de uma marca se destacar é oferecer a melhor experiência ao cliente. E pensando no momento atual, onde a transformação digital predomina no mercado, as empresas precisam proporcionar interfaces virtuais que promovam boas interações com os clientes e, consequentemente, mais cases de sucesso em UX. Dados do mercado apontam que a conversão de visitantes de um site em leads pode ser até 400% maior em plataformas com um estudo de usabilidade. Além disso, uma interface bem projetada também pode aumentar a conversão em até 200%. São números expressivos, não é mesmo?Pensando no comércio eletrônico, o usuário quer uma compra rápida, que exige poucos cliques e com todas as informações relevantes sobre os produtos. E a função do User Experience (UX) é facilitar todo esse processo. Continue acompanhando este artigo e entenda mais sobre os cases de sucesso em UX atuais do mercado.O que é case em UX?Em UX, os cases de sucesso vem ganhando cada vez mais força e notoriedade, principalmente nas empresas que implantaram a tecnologia em seus processos internos e buscam a inovação e melhoria contínua de seus produtos e serviços.Sendo assim, o case é um estudo de caso, onde uma empresa ou pessoa pode explicar como conseguiu construir uma determinada estratégia, superando possíveis obstáculos, dificuldades e obtendo sucesso ao final do processo. Tudo precisa ser muito bem pensado e elaborado para "vender bem o peixe", para quem está lendo e compreendendo tudo.O case é extremamente importante para qualquer negócio, pois é a partir dele que diversas pessoas passarão a conhecer a marca, sendo uma forma de contar ao público sobre toda sua trajetória de sucesso. Quanto mais alcance o seu case tiver, mais leads e pessoas interessadas em seu produto entrarão em contato com a sua empresa.Como apresentar os cases?Como comentamos, tanto empresas quanto pessoas podem apresentar os seus cases de sucesso em UX para outros. Eles são utilizados principalmente em portfólios, mas, normalmente, tudo possui muito apelo visual, mostrando apenas o resultado final e não contando nada sobre o processo de escolha de elementos ou dificuldades enfrentadas na jornada.Esse é um dos pontos mais importantes de se atentar ao apresentar um case em UX. É preciso mostrar que o que você fez pode resolver o problema das pessoas que irão interagir.E nesse processo de construir a apresentação de um case de sucesso em UX, três pontos importantes devem ser destacados:Boa interação com equipeUX é formado por diversas áreas, como UX Research, UX Writing, arquitetura da informação, entre outros, sendo necessário ter uma boa relação com cada uma delas para que um projeto seja assertivo. Atente-se a mostrar em seu case que houve uma boa interação.Ajudar o negócio a crescerNeste ponto, você precisa mostrar que todo o processo de trabalho foi bem estruturado, não dependendo somente da criatividade para entender as necessidades do público, e encontrar insights que geram retorno para o investimento e, consequentemente, ajudam o negócio a crescer.Não poupe nenhum detalheComo comentamos, é preciso mostrar ao público qual foi o problema enfrentado e como conseguiu superá-lo da melhor forma. Quem está lendo ou assistindo o seu case de sucesso em UX precisa se identificar com a sua trajetória. Isso é a garantia de uma credibilidade ainda maior para a sua audiência.A Digital House é uma das maiores referências em ensino na área de UX, e oferece o curso de Experiência do Usuário (UX), onde forma especialistas capazes de lidar com os desafios do dia a dia em grandes empresas.Nele, você pode se especializar em uma carreira, entre as diversas opções que a área oferece, além de aprender a montar um portfólio, apresentando seus maiores cases de sucesso durante sua jornada como aluno. Nossas aulas são online, 100% ao vivo e ministradas por especialistas do mercado. Inscreva-se e garanta sua estabilidade profissional e financeira no futuro!4 exemplos de cases de sucesso em UX que valem a pena conhecerPara te inspirar, separamos 4 exemplos de cases de sucesso que vale a pena conhecer. Confira:Magazine LuizaA utilização da tecnologia para trazer inovação à empresa trouxe consequências muito positivas em seus serviços e no atendimento aos clientes. A Magalu, por exemplo, é uma personagem criada pensando, justamente, na evolução e entendimento do público.NubankO Nubank é um ótimo exemplo de case de sucesso em UX, principalmente quando falamos de sua linguagem (UX Writing). O tom de voz utilizado em suas comunicações, incluindo os atendimentos, transmite uma personalidade moderna, transparente, simples e humana. Essas características refletem valores, por meio dos quais a marca se posiciona no mercado.NetshoesA empresa é um exemplo de UX, principalmente quando falamos da melhoria da interface de seu site. Desde o início da implementação do UX, a página sofreu muitas alterações. O layout, que se tornou mais limpo, facilitando a leitura, passou por vários testes de usabilidade, o que é muito importante em qualquer processo de melhoria.AmazonA Amazon, referência no varejo online, é um grande case de sucesso em UX. A classificação das reviews, entre outras, é um grande exemplo de melhoria. Para que os clientes tenham que pesquisar menos e economizar mais tempo, o site destaca as avaliações mais bem classificadas aos usuários, facilitando a decisão de compra.Gostou do conteúdo? Que tal aprender um pouco mais? Confira também o artigo que produzimos no Blog DH sobre o que significa desk research e quando ela é usada na área de UX.Leia mais no blog DH:+ Google Analytics Dashboard: crie e personalize com o nosso passo a passo+ O que é brand equity e como as empresas geram valor de marca em seus produtos e serviços+ Marketing digital para iniciantes: 10 dicas de como começar na carreiraE aí, já segue a gente no Twitter? Vem pra rede, vamos conversar sobre habilidades digitais! ;)